Cortês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Cortes.
Cortês
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico cortesense
Localização
Localização de Cortês em Pernambuco
Localização de Cortês em Pernambuco
Mapa de Cortês
Coordenadas 8° 28' 12" S 35° 32' 27" O
País Brasil
Unidade federativa Pernambuco
Municípios limítrofes Norte: Gravatá, Sul: Joaquim Nabuco, Leste: Amaraji e Ribeirão, Oeste: Barra de Guabiraba e Bonito
Distância até a capital 86 km
História
Fundação 5 de janeiro de 1911 (110 anos)
Aniversário 29 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Maria de Fátima [1] (Republicanos, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 101,332 km²
População total (estatísticas IBGE/2014[3]) 12 624 hab.
Densidade 124,6 hab./km²
Clima Tropical (As')
Altitude 302 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,568 baixo
PIB (IBGE/2012[5]) R$ 100 438 mil
PIB per capita (IBGE/2012[5]) R$ 8 088,09

Cortês é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Distante a 86 km da capital pernambucana, Recife. O município é formado pelo distrito sede e pelos povoados Agrovila, Barra de Jangada e Usina Pedrosa.

História[editar | editar código-fonte]

O povoado surgiu a partir do sítio do Capitão Francisco Velozo da Silveira, denominado Cortês, adquirido em 1872. O sítio localizava-se às margens do Rio Sirinhaém, no então distrito de Ilha de Flores, comarca de Bonito. Em 17 de abril de 1875, o capitão doou uma propriedade a Francisco das Chagas, autorizando a construção mediante pagamento de foro. Pela localidade passaria a estrada de ferro de Ribeirão a Bonito, mas a construção foi interrompida, sendo em Cortês a estação terminal. Em 1892 instalou-se na região a Usina Pedrosa, a 7 km do povoado. Estes dois fatores impulsionaram o desenvolvimento local. Em 5 de janeiro de 1911 foi criado o distrito, pertencente ao distrito de Amaraji e o povoado tornava-se vila. O município foi criado em 29 de dezembro de 1953.

Religião[editar | editar código-fonte]

Católica[editar | editar código-fonte]

Cortês pertence a Paróquia da Diocese de Palmares, situada na Mata Sul do estado Pernambucano. Foi fundada no dia 5 de março de 1947. Anteriormente ligada à Arquidiocese de Olinda e Recife. Seu primeiro vigário foi o Pe. João Eduardo Tavares de Lima. Entre os párocos destacam-se:

  • Pe. André Camarotti;
  • Pe.Antônio Borges, com três passagens pela paróquia;
  • Pe. Nortberto Penzkofer - Vigário da Diocese de Palmares;
  • Pe. Salvatore Borgh - Ficou entre 1 de dezembro de 1991 a 21 de julho de 1999;
  • Pe. Paulo César Rodrigues Magalhães;
  • Pe. Bonfim Jaime de Matos;
  • Pe. Josenildo José da Silva.

Padroeiro[editar | editar código-fonte]

Tem como padroeiro São Francisco de Assis, a qual celebra-se sua Memória a cada dia 4 de outubro. No ano de 2010 foi realizada a primeira Romaria Paroquial de São Francisco de Assis, saindo do Engenho Barra de Jangada até à Igreja Matriz. A romaria ocorre sempre na abertura das festividades do padroeiro, com grande participação dos paroquianos.

Evangélicas[editar | editar código-fonte]

Podemos citar, a igreja evangélica Assembleia de Deus, com vários templos espalhadas pela zona urbana e rural, com um grande número de fiéis, também há outros ministérios, presbiteriana, batista, maranata, universal, e novas igrejas pentecostais, que estão surgindo neste século.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 08º28'13" sul e a uma longitude 35º32'28" oeste, estando a uma altitude de 302 metros.

O município de Cortês está inserido na unidade das Superfícies Retrabalhadas, com relevo muito dissecado e vales profundos. Os solos são do tipo Latossolos profundos e bem drenados nos topos planos. Nas vertentes, predominam os solos Podzólicos, rasos ou medianamente profundos e bem drenados. Nos vales, observa-se a ocorrência de Gleissolos de Várzea, com solos orgânicos e encharcados.

A vegetação predominante é a Floresta Subperenifólia, com partes de Floresta Hipoxerófila.

A precipitação média anual é de 1309,9 mm.

Possui, em 2010, população estimada em 12.458 habitantes. O acesso cujo acesso pelas rodovias pavimentadas BR101 e PE085.

A economia do município é baseada na agroindústria açucareira. Além da cana-de-açúcar, destacam-se como produtos agrícolas o abacaxi, a mandioca, a banana e a batata-doce.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-IDH-M é de 0,582, o que situa o município em 145o no ranking estadual e em 4945o no nacional.

Referências

  1. [https://politica.estadao.com.br/eleicoes/2020/candidatos/pe/cortes/prefeito/fatima-borba,10
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.