Cultura do Botswana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cultura do Botswana Além de ser usado para se referir à segunda língua mais falada pelos habitantes, setswana é o termo usado para descrever as ricas tradições culturais do batswana - seja interpretado como membros dos grupos étnicos Setswana ou de todos os cidadãos do Botswana.

Literatura[editar | editar código-fonte]

A literatura do Botswana tem como principais representantes:

Bessie Head é tido como o mais importante escritor do país. Nasceu na África do Sul mas teve que fugir de sua pátria devido ao regime do apartheid. Viveu em Botswana de 1964 (quando ainda era o protetorado de Bechuanalândia) até 1986, quando morreu aos 49 anos. Morou em Serowe e seus livros mais famosos são: When rain clouds gather, Maru e A question of power.

Botswana é o cenário de vários livros populares de mistério escritos por Alexander McCall Smith. Seu protagonista, Precious Ratmotswe, vive na capital Gaborone.

Unity Dow (nascida em 1959) é uma juíza, ativista dos direitos humanos e uma escritora em Botswana. Como advogada, lutou pelos direitos das mulheres. Seus livros, em geral, falam sobre a pobreza e outros problemas de sua nação.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

No norte de Botswana, mulheres das vilas de Etsha e de Gumare são famosas pelo artesanato que desenvolvem. Elas fazem cestas coloridas, em diversos tamanhos e para diversas finalidades. Tal atividade tem ganhado notoriedade e as cestas são cada vez mais produzidas para o uso comercial.

Outra atividade artística reconhecida é a cerâmica produzida em Thamaga, sudoeste de Botswana.

As mais antigas pinturas rupestres encontradas no país e na África do Sul, mais precisamente no deserto de Kalahari, mostram imagens de animais e caçadores e datam de 20.000 anos atrás.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira do Botswana Botswana
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens