Economia do Botswana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia de Botswana
CBD1.jpg
Centro de Gaborone.
Moeda pula
Ano fiscal 1 de abril - 31 de março
Blocos comerciais OMC, União Africana, SACU
Estatísticas
PIB 15.782 bilhões (2020)[1]
Variação do PIB -7.9% (2020)[2]
PIB per capita 17 100
PIB por setor agricultura 2,1%, indústria 45%, serviços 52,9%
Inflação (IPC) 1.89% (2020)[3]
População
abaixo da linha de pobreza
30,3% (2003)
Coeficiente de Gini 0,630 (1993)
Força de trabalho total 1 288 000 (2012)
Força de trabalho
por ocupação
N/D
Desemprego 17,8% (2009)
Principais indústrias diamante, cobre, níquel, sal, soda, potassa, carvão, minério de ferro, prata, processamento de carne, têxtil
Exterior
Exportações 6 259 milhões (2012)
Produtos exportados diamantes, cobre, níquel, soda, carne, têxteis
Principais parceiros de exportação AELC 87 %, União Aduaneira da África Austral 7 %, Zimbabwe 4 % (2009)
Importações 7 839 milhões (2012)
Produtos importados alimentos, máquinas, aparelhos elétricos, equipamentos de transporte, têxteis, combustíveis, produtos de madeira e papel, produtos de metal
Principais parceiros de importação União Aduaneira da África Austral 74 %, AELC 17 %, Zimbábue 4 % (2009)
Dívida externa bruta 2 437 milhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 5 508 milhões (2012)
Despesas 5 393 milhões (2012)
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

Desde sua independência, a economia do Botsuana tem mantido uma das mais altas taxas de crescimento do mundo:[4] entre 1966 e 1999, por exemplo, o país cresceu em média 9% ao ano (ver seção § Crescimento médio para mais dados). Não obstante, a Grande Recessão em 2007-2009 e a pandemia de COVID-19 em 2020 fizeram o PIB cair em seus respectivos anos.[2][5][6]

Debswana é uma importante companhia de mineração e a única companhia de mineração de diamante que opera no Botsuana, 50% de suas ações estão nas mãos do governo e correspondem a metade de todo o rendimento do estado e os outros 50% estão nas mãos da empresa sul-africana De Beers.[7]

Apesar de ter crescido rapidamente desde 1966, o país sofre com os efeitos da pandemia do vírus HIV dos anos 1990[8] em sua economia, estima-se que que 20 a 24% da população adulta tem o vírus, além de piorar a economia, o vírus reduziu a expectativa de vida do país, sendo apenas 40 anos em 2001, quando em 1990 era de 60 anos.[9]

No país, durante o século XIX, começaram a aparecer sociedades hierarquizadas, e com isso apareceram também chefes, que acumulavam riquezas e tinham terras e trabalhadores. Esses chefes também participavam da coleta de impostos colonial, que era lucrativo para eles. Atualmente, surgiu uma classe capitalista rural, que fez uma transição do poder da sociedade pré-colonial para uma atual.[10]

Crescimento médio[editar | editar código-fonte]

O país cresceu em média 7% ao ano entre 1985 e 1999, e a média da inflação ficou em 12%, com um declínio forte na segunda parte dos anos 90. Entre 1995 e 2004 o crescimento econômico teve como média 5,9% e também houve um forte crescimento no setor minerador, que correspondia em 2001 a um terço do PIB, com média de 5,3% de crescimento.[11]

Mina de diamante de Jwaneng.

Fatores do crescimento[editar | editar código-fonte]

O país tem abundância de diamantes e outros recursos naturais, estabilidade político-econômica e é bem governado,[4] o que atraiu investimentos estrangeiros ao país. Os investimentos privados estão concentrados no setor de mineração, com dois terços e no comércio, com 16%. Existe um grande número de companhias sul-africanas no setor varejista e e um grande número de companhias sul-africanas no setor de transportes. Outro fator que contribuiu é a ausência de guerras civis e conflitos internos.[12]

Problemas com a AIDS[editar | editar código-fonte]

Embora o Botsuana tenha crescido rapidamente por décadas, uma significante parcela de sua população tem o vírus da AIDS: é estimado que 20 a 24% da população adulta tem o vírus, o que dificulta o crescimento econômico, o desempenho econômico geral e a mão de obra.[13]

A expectativa de vida do país também é afetada pelo vírus, tendo sido reduzida significantemente entre 1990 e 2001, passando de 60 a 40 anos.[14]

Segundo estimativas, o vírus afetará fortemente a mão de obra do país. Estimativas afirmam que a força de trabalho começou a cair de acordo com a propagação do vírus no final da década de 1990. Botsuana corre o risco de sofrer graves consequências econômicas em razão do descontrole do vírus.[14]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo é responde 5% do PIB e foi usada em Botsuana, assim como em outros países emergentes, como uma forma de diversificar a economia. Ele é o segundo maior contribuinte ao PIB do país, só perdendo para a mineração de diamantes. O turismo de Botsuana se concentra no norte do país, principalmente nas regiões de Chobe e Okavango.[15]

Desde 1990, a presença do governo no turismo aumentou, também desde 1990, o turismo e o número de turistas do país têm crescido rapidamente, quando quase nulo logo depois da independência do país.[15]

O turismo desempenha um grande papel na economia de Botswana. Um número de parques nacionais e as reservas de vida selvagem, com a sua fauna abundante e áreas alagadas, são as atrações turísticas principais. A vida selvagem, inclusive leões, hienas marrons, guepardos, leopardos, cães selvagens e antílopes, foi descrita com riqueza de detalhes no livro 'The Cry of the Kalahari', de Mark e Delia Owens.[16]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Evolução do PIB real de Botswana
  • Evolução do PIB: US$ 4,9 bilhões (1998) para 24,14 bilhões (2007)
  • Composição do PIB: agricultura 1,6%, indústria 51,5% (incluindo mineração), comércio e serviços 46,9% (2006)
  • Crescimento do PIB: 4,7% ao ano (2006 para 2007).
  • Aumento da renda per capita: US$ 3.070 (1998) para US$ 14 700 (2007)
  • Força de trabalho: 1 milhão (1998).
  • Trabalhadores do setor formal: 288 400 (2004)
  • Agricultura: sorgo, frutas, legumes e verduras.
  • Pecuária: bovinos, caprinos, aves.
  • Pesca: 2 mil t (1997).
  • Mineração: diamante, minério de cobre, minério de níquel, carbonato de sódio.
  • Indústria: alimentícia, bebidas, têxtil, vestuário.
  • Evolução das Exportações: US$ 2 300 milhões (1998); US$ 4 798 milhões (2007)
  • Evolução das Importações: US$ 2 800 milhões (1998); US$ 2 766 milhões (2007)

Referências

  1. «GDP (current US$) - Botswana». World Bank Open Data. Banco Mundial. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  2. a b «Botswana Economic Overview». World Bank Open Data. Banco Mundial. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2021 
  3. «Inflation, consumer prices (annual %) - Botswana». World Bank Open Data. Banco Mundial. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  4. a b Hope 1996, p. 53.
  5. Maswana, Jean-Claude (abril de 2010). «The Global Financial Crisis and Recession: Impact on and Development Prospects for Africa». JICA-RI Working Papers (15): 10. Consultado em 16 de outubro de 2021 
  6. «IMF projects Botswana's economy will grow 8.3% in 2021». Reuters. Joanesburgo. 2 de junho de 2021. Consultado em 20 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 20 de outubro de 2021 
  7. «Debswana Diamond Mines». Mining Technology. Londres. Maio de 2020. Consultado em 10 de maio de 2020. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2021 
  8. Jr., Stephen R. Lewis. «Explaining Botswana's Success: The Importance of Culture». Universidade Carleton. Consultado em 14 de setembro de 2021 
  9. Corrêa et al. 2010, pp. 336, 337.
  10. Good 1992, pp. 70, 72 e 73.
  11. Corrêa et al. 2010, pp. 330, 331.
  12. Corrêa et al. 2010, pp. 330, 336, 337.
  13. Corrêa et al. 2010, pp. 331, 336, 337.
  14. a b Corrêa et al. 2010, p. 337.
  15. a b Stone, Lesego S.; Stone, Tibabo M.; Mbaiwa, Joseph E. (2017). «Tourism in Botswana in the Last 50 Years: A Review». Universidade do Botswana. Botswana Notes and Records. 49: 56 a 59. Consultado em 14 de setembro de 2021 
  16. Owens, Mark; Owens, Delia (2014). The Cry of the Kalahari (em inglês). Estados Unidos: HMH Books. p. [falta página]. ISBN 9780544341647 – via Google Livros 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]