Economia de Moçambique

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Economia de Moçambique
Tradicional barco pesqueiro ao largo da costa moçambicana.
Moeda metical
Ano fiscal Ano calendário
Blocos comerciais OMC, União Africana, SADC
Estatísticas
PIB 14.965 milhões (2015) (113º lugar)
Variação do PIB 7,5% (2012)
PIB per capita 1 200 (2012)
PIB por setor agricultura 31,8%, indústria 24,6%, comércio e serviços 43,6% (2012)
Inflação (IPC) 3,5% (2012)
População
abaixo da linha de pobreza
52% (2009)
Coeficiente de Gini 0,456 (2008)
Força de trabalho total 10 100 000 (2012)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 81%, indústria 6%, comércio e serviços 13% (1997)
Desemprego 17%(2007)
Principais indústrias alumínio, produtos petrolíferos, produtos químicos (fertilizantes, sabão, tintas), têxteis, cimento, vidro, amianto, tabaco, alimentos, bebidas
Exterior
Exportações 3 516 milhões (2012)
Produtos exportados alumínio, camarão, castanha de caju, algodão, açúcar, cítricos, madeira, eletricidade
Principais parceiros de exportação África do Sul 28,9%, Bélgica 15,1%, Itália 11,8%, Espanha 8,5%, República Popular da China 6,6% (2011)
Importações 5 373 milhões (2012)
Produtos importados máquinas e equipamentos, veículos, combustíveis, produtos químicos, produtos de metal, produtos alimentícios, têxteis
Principais parceiros de importação África do Sul 35,4%, República Popular da China 10,2%, Índia 8,4%, Estados Unidos 6,6%, Austrália 6,1%, Portugal 4,4% (2011)
Dívida externa bruta 4,88 bilhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 4 370 milhões (2012)
Despesas 5 324 milhões (2012)
Fonte principal: The World Factbook[1]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia de Moçambique está ainda muito longe do seu potencial. O Produto interno bruto de Moçambique estava estimado em US$ 14,965 milhões, em 2015. Moçambique apresenta dos PIB per capita mais baixos da África Austral. Calcula-se que de uma população activa de 8,4 milhões de pessoas, apenas 11,1% trabalham no sector formal.[2]

A reconstrução da economia (após o fim da guerra civil em 1992, e das cheias de 2000) é dificultada pela existência de minas terrestres não desativadas.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Cerca de 45% do território moçambicano tem potencial para agricultura, porém 80% dela é de subsistência. Há extração de madeira das florestas nativas.

Principais produtos agrícolas (dados de 2016)[editar | editar código-fonte]

Pecuária (dados de 2006)[editar | editar código-fonte]

A pesca é reduzida, com apenas 71,4 mil toneladas de pescado em 2006.

Recursos geológicos[editar | editar código-fonte]

Minérios: carvão, sal, grafite, bauxita, ouro pedras preciosas e semipreciosas. Possui também reservas de gás natural e mármore.

Indústria[editar | editar código-fonte]

Alimentos; têxtil; vestuário; tabaco; química; bebidas (cerveja).

Turismo[editar | editar código-fonte]

O país tem um grande potencial turístico, destacando-se as zonas propícias ao mergulho nos seus mais de 2 mil km de litoral, e os parques e reservas de animais no interior do país. Para atrair investimentos estrangeiros, criou o Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN),[3] junto ao porto daquela cidade, com acesso rodoviário, suprimento de energia elétrica, e com ligação por ferrovia até o vizinho Malaui.

Referências

  1. CIA. «The World Factbook». Consultado em 6 de maio de 2013 
  2. O País, 1 de Maio de 2009, página 2
  3. Corredor de Desenvolvimento do Norte
Portal A Wikipédia possui o
Portal de Moçambique