Economia da Colômbia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia da Colômbia
Moeda Peso colombiano
Ano fiscal Ano calendário
Blocos comerciais OMC, Unasur, Aliança do Pacífico, Comunidade Andina
Estatísticas
PIB 711,6 bilhões (2017)[1]
Variação do PIB 4,0% (2012)[2]
PIB per capita 14 400 (2017)
PIB por setor agricultura 9,3%, indústria 38%, comércio e serviços 52,7% (2010)
Inflação (IPC) 3,1% (2010)
População
abaixo da linha de pobreza
68% (2009)[3]
Coeficiente de Gini 58,5 (2009)[4]
Força de trabalho total 21,27 milhões (2010)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 18%, indústria 13%, comércio e serviços 68% (2010)
Desemprego 12% (2016)[5]
Principais indústrias têxteis, alimentos, petróleo, roupas e calçados, bebidas, produtos químicos, cimento, ouro, carvão, esmeraldas
Exterior
Exportações 40,24 bilhões (2010)
Produtos exportados petróleo, café, carvão, níquel, esmeraldas, roupas, bananas, flores
Principais parceiros de exportação Estados Unidos 42%, União Europeia 12,6%, República Popular da China 5,2%, Equador 4,5% (2009)
Importações 36,26 bilhões (2010)
Produtos importados Equipamentos industriais, equipamentos de transporte, bens de consumo, produtos químicos, produtos de papel, combustíveis, eletricidade
Principais parceiros de importação Estados Unidos 25,5%, República Popular da China 13,4%, México 9,4%, Brasil 5,9%, Alemanha 4,1% (2009)
Dívida externa bruta 91,87 bilhões (2013)[6][7]
Finanças públicas
Receitas 74,2 bilhões (2010)
Despesas US$ 83,9 bilhões (2010)
Ajuda económica recebida: n/d
Fonte principal: The World Factbook
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia da Colômbia, em 2017, era a terceira maior economia da América do Sul, depois das de Brasil e Argentina e a 31.ª economia do mundo em relação ao PIB (Produto Interno Bruto), com um manto de aproximadamente US$ 711,6 bilhões para o ano de 2017.[1]

Entre os principais produtos exportados figuram petróleo café, cana-de-açúcar, ouro, esmeraldas – primeiro produtor mundial –, produtos químicos e têxteis e couro.O setor agrícola tem culturas de café, cana-de-açúcar, banana, milho, tabaco, algodão, legumes, frutas e flores. Sua exportação mais significativa, apesar de ilegal, está ligada ao narcotráfico. O país é o primeiro produtor de maconha do continente, o principal processador de folhas de coca provenientes do Peru, Equador e Bolívia.[carece de fontes?]

Produto Interno Bruto[editar | editar código-fonte]

  • PIB: US$ 431,9 bilhões (2010)
  • Moeda: peso colombiano; cotação 1 Real Brasileiro = 861,17 Pesos Colombianos em 01/06/2019

O fator que pesava quase sempre negativamente sobre o desenvolvimento da economia colombiana foi a dívida externa. Durante 2008 e 2009, a dívida externa aumenta. Dívida externa da Colômbia veio em 2009 51.2 milhões, de acordo com um relatório do Banco da República, que figura - os mais altos do país história - também corresponde a 75% do orçamento nacional para o ano em curso.[8] Em março de 2013, a dívida externa da Colômbia alcançaram um total de 81.842 milhões dólares, com um crescimento anual de 6,2%.[9] Na década de noventa, começou um novo período econômico conhecido como Abertura como parte chamado Consenso de Washington (1989). A recessão global e a crise nos países asiáticos em 1998, na Colômbia afeto forma séria.[10] O país é o terceiro maior exportador de petróleo para os Estados Unidos.[1]

Comércio exterior[editar | editar código-fonte]

Em 2020, o país foi o 55º maior exportador do mundo (US $ 39,4 milhões em mercadorias, 0,2% do total mundial). Na soma de bens e serviços exportados, chega a US $ 61,6 bilhões e fica em 51º lugar mundial.[11] Já nas importações, em 2020, foi o 51º maior importador do mundo: US $ 43,4 bilhões.[12]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Café colombiano
Criação bovina na Colômbia

A Colômbia é um dos 5 maiores produtores mundiais de café, abacate e óleo de palma, e um dos 10 maiores produtores mundiais de cana-de-açúcar, banana, abacaxi e cacau.[13]

A Colômbia produziu, em 2018, 36,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar (7º maior produtor do mundo), 5,8 milhões de toneladas de óleo de palma (5º maior produtor do mundo), 3,7 milhões de toneladas de banana e 3,5 milhões de toneladas de plantain (4º maior produtor de banana do mundo) e 720 mil toneladas de café (4º maior produtor do mundo, atrás de Brasil, Vietnam e Indonésia). Embora o Brasil seja o maior produtor de café do mundo (3,5 milhões de toneladas produzidas no mesmo ano), a propaganda realizada pelo país ao longo de décadas faz crer que o café colombiano é de maior qualidade, o que gera maior valor agregado ao produto do país.[14] No mesmo ano, a Colômbia produziu 3,3 milhões de toneladas de arroz, 3,1 milhões de toneladas de batata, 2,2 milhões de toneladas de mandioca, 1,3 milhão de toneladas de milho, 900 mil toneladas de abacaxi, 670 mil toneladas de cebola, 527 mil toneladas de tomate, 419 mil toneladas de inhame, 338 mil toneladas de manga, 326 mil toneladas de abacate, além de produções menores de outros produtos agrícolas como laranja, tangerina, limão, mamão, feijão, cenoura, coco, melancia etc.[13]

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Na pecuária, a Colômbia é um dos 20 maiores produtores do mundo de carne bovina e carne de frango. Em 2018, foi o 17º maior na carne bovina (885 mil toneladas) e o 17º maior na carne de frango (1,5 milhão de toneladas). O país também produziu 2,2 bilhões de litros de leite de vaca, 382 mil toneladas de carne suína e 876 mil toneladas de ovo de galinha, entre outros.[15]

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Indústria[editar | editar código-fonte]

O Banco Mundial lista os principais países produtores a cada ano, com base no valor total da produção. Pela lista de 2019, a Colômbia tem a 46ª indústria mais valiosa do mundo ($35,4 bilhões), atrás de México,[16] Brasil,[17] Venezuela[18] e Argentina,[19] mas à frente de Peru[20] e Chile.[21]

Em 2019, a Colômbia era a 40ª maior produtora de veículos do mundo (59,5 mil). Já na produção de aço, não constava entre os 40 maiores do mundo.[22][23][24] Em 2018 também foi o 14º maior produtor mundial de cerveja (à base de cevada).[25]

Energia[editar | editar código-fonte]

Mina de carvão colombiana

Nas energias não-renováveis, em 2021, o país era o 20º maior produtor de petróleo do mundo,[26] extraindo 703.43 mil barris/dia.[27] Em 2019, o país consumia 347 mil barris/dia (40º maior consumidor do mundo).[28] O país foi o 19º maior exportador de petróleo do mundo em 2020 ($7,119,972,000).[29] Em 2016, a Colômbia era o 40º maior produtor mundial de gás natural, 9,8 bilhões de m3 ao ano. O país foi o 45º maior consumidor de gás do mundo em 2019: 13,4 bilhões de m3 ao ano.[30][31] Na produção de carvão, o país foi o 12º maior do mundo em 2018: 89,4 milhões de toneladas.[32] O país foi o 6º maior exportador de carvão do mundo em 2019, com 72 milhões de toneladas.[33][34]

Nas energias renováveis, em 2020, a Colômbia era o 45º maior produtor de energia eólica do mundo, com 0,5 GW de potência instalada, e o 76º maior produtor de energia solar do mundo, com 0,1 GW de potência instalada.[35] Em 2019 o país era o 14º maior do mundo em potência instalada de energia hidroelétrica: 11,9 GW.[36]

Esmeralda colombiana

Mineração[editar | editar código-fonte]

Na mineração, a Colômbia é o maior produtor mundial de esmeralda.[37] Na produção de ouro, entre 2006 e 2017, o país produziu 15 toneladas por ano até 2007, quando sua produção aumentou significativamente, batendo o recorde de 66,1 toneladas extraídas em 2012. Em 2017, extraiu 52,2 toneladas. O país está entre os 25 maiores produtores de ouro do mundo.[38] Na produção de prata, em 2017 o país extraiu 15,5 toneladas.[39]

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Na lista dos destinos turísticos mundiais, em 2018, a Colômbia foi o 65° país mais visitado do mundo, com 3,8 milhões de turistas internacionais (e receitas de US $ 5,5 bilhões).[40]

Usuários de internet[editar | editar código-fonte]

Na Colômbia, existiam, em 2017, cerca de 35.550 milhões de usuários de internet,[41] 62.26% da população.[42]

Referências

  1. a b c «Country comparison: GDP (purchasing power parity)». The World Factbook (em inglês). CIA. Consultado em 5 de agosto de 2019. Arquivado do original em 30 de abril de 2019 
  2. «Crecimiento del PIB de Colombia se desaceleró a un 4% en 2012». El Mercurio On-Line (em espanhol). Bogotá. 21 de março de 2013. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2017 
  3. «Pobreza monetaria en Colombia: Nueva metodología y cifras 2002-2010» (PDF). Bogotá: Departamento Administrativo Nacional de Estadística. 2012. ISBN 978-958-624-095-6. Cópia arquivada (PDF) em 9 de março de 2021 
  4. «Colombia. Desarrollo Humano.: informes de Desarrollo Humano PNUD» (PDF). Salud Colombia. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 12 de julho de 2020 
  5. «Colombia inició 2016 con un desempleo de 11.9%». El Espectador. 29 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  6. «Deuda externa colombiana creció 16,7 % durante el 2013». Portafolio. 2 de abril de 2014. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  7. Jiménez, Ferney Arias (3 de janeiro de 2014). «Deuda externa va en ascenso». El Colombiano. Cópia arquivada em 5 de março de 2016 
  8. Clavijo, Sergio (Maio de 2001). «Viabilidad de la deuda externa Colombiana» (PDF). Banco de la Republica (em espanhol). Consultado em 16 de janeiro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 9 de junho de 2007 
  9. «Deuda externa de Colombia ascendió a US$81.842M en primer trimestre». América Economía (em espanhol). 3 de julho de 2013. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 
  10. «Ayuda de Tareas: apertura economica». Banrepcultural (em espanhol). Consultado em 30 de setembro de 2021. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2013 
  11. «List of exporters for the selected product in 2018». International Trade Centre. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2021 
  12. «List of importers for the selected product». International Trade Centre. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 19 de maio de 2021 
  13. a b Produção da agricultura da Colômbia, FAO, Download Data, selecionar Colômbia, Production Quantity, Crops Primary list, 2018
  14. «Qual o melhor café? Brasileiro ou Colombiano?». Grão Especial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 17 de setembro de 2020 
  15. Produção pecuária da Colômbia, FAO, Download Data, selecionar Colômbia, Production Quantity, Livestock Primary list, 2018
  16. «Manufacturing, value added (current US$) - Mexico». Banco Mundial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  17. «Manufacturing, value added (current US$) - Brazil». Banco Mundial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  18. «Manufacturing, value added (current US$) - Venezuela, RB». Banco Mundial. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  19. «Manufacturing, value added (current US$) - Argentina». Banco Mundial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  20. «Manufacturing, value added (current US$) - Peru». Banco Mundial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  21. «Manufacturing, value added (current US$) - Chile». Banco Mundial. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  22. «2019 production statistics». Organisation Internationale des Constructeurs d'Automobiles. Consultado em 1 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2021 
  23. «World Crude Steel Production - Summary» (PDF). International Iron and Steel Institute. 27 de janeiro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 30 de janeiro de 2020 
  24. «Global crude steel output increases by 3.4% in 2019». International Iron and Steel Institute. Bruxelas. 27 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 17 de março de 2021 
  25. Simpson, Victoria (14 de setembro de 2020). «The Top Beer-Producing Countries». WorldAtlas. Consultado em 1 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 20 de abril de 2021 
  26. «Crude Oil Production». Trading Economics. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  27. «Colombia Crude Oil Production». Trading Economics. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  28. «Country comparison: refined petroleum products - consumption». CIA World Factbook. CIA. Arquivado do original em 5 de abril de 2020 
  29. Workman, Daniel. «Crude Oil Exports by Country». World's Top Exports. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 19 de março de 2021 
  30. «Country comparison: Natural gas - production». CIA World Factbook. CIA. Arquivado do original em 19 de novembro de 2020 
  31. «Country comparison: natural gas - imports». CIA World Factbook. CIA. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2012 
  32. Dillinger, Jessica (14 de setembro de 2020). «The Top 10 Coal Producers Worldwide». WorldAtlas. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2021 
  33. «Coal exports, Colombia, Annual». Energy Information Administration. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2021 
  34. Buchholz, Katharina (21 de maio de 2021). «The World's Biggest Coal Exporters». Statista. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 18 de junho de 2021 
  35. «Renewable Capacity Statistics 2021». Abu Dhabi: Agência Internacional para as Energias Renováveis. 2021. ISBN 978-92-9260-342-7. Cópia arquivada em 6 de abril de 2021 
  36. «2020 Hydropower Status Report». International Hydropower Association. 2020. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 23 de novembro de 2020 
  37. Kansoun, Louis-Nino (20 de março de 2020). «L'émeraude, l'autre richesse minière zambienne». Agence Ecofin (em francês). Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 21 de março de 2020 
  38. «Colombia Gold Production». CEIC. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de agosto de 2021 
  39. «Colombia Silver Production». CEIC. Consultado em 30 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 30 de abril de 2021 
  40. «International Tourism Highlights». Organização Mundial de Turismo. Agosto de 2019. 23 páginas. ISBN 978-92-844-2114-5. doi:10.18111/9789284421152 
  41. «Number of internet users by country, 1990 to 2017 - Colombia». Our World In Data. Consultado em 1 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2021 
  42. «Share of the population using the Internet, 1990 to 2019 - Colombia». Our World In Data. Consultado em 1 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]