Currents

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Currents
Álbum de estúdio de Tame Impala
Lançamento 17 de Julho de 2015
Gravação 2012-15
Estúdio(s) Estúdio caseiro de Kevin Parker (Fremantle, Austrália Ocidental)[1]
Gênero(s)
Duração 51:06
Gravadora(s) Modular Recordings, Universal Music Australia, Fiction Records, Interscope Records
Produção Kevin Parker
Cronologia de Tame Impala
"Lonerism""
(2012)
"The Slow Rush"
(2020)
Singles de Currents
  1. "Let it Happen"
    Lançamento: 11 de Março de 2015[1]
  2. "Cause I'm A Man"
    Lançamento: 7 de Abril de 2015[1]
  3. "Disciples"
    Lançamento: 29 de Abril de 2015[2]
  4. "Eventually"
    Lançamento: 8 de Maio de 2015[3]
  5. "The Less I Know the Better"
    Lançamento: 29 de Novembro de 2015[4]

Currents é o terceiro álbum de estúdio do projeto de música psicodélica australiano Tame Impala, lançado no dia 17 de Julho de 2015 pela Modular Recordings e pela Universal Music Australia na Austrália, Fiction Records na Europa e pela Interscope Records nos Estado Unidos. Assim como nos álbuns anteriores do projeto, Currents foi escrito, gravado, executado e produzido por Kevin Parker. Pela primeira vez, Parker também foi responsável pela mixagem das músicas e também foi a primeira vez em que Parker gravou todos os instrumentos por conta própria; o álbum não possui nenhum outro colaborador.

Após o lançamento do álbum anterior do grupo, Lonerism (2012), Parker começou a trabalhar em Currents, gravando grande parte em seu estúdio em Fremantle. Ele procurou trabalhar melhor os detalhes de cada música em comparação com os álbuns anteriores, o que resultou no atraso do lançamento em dois meses. Em contraste com o rock psicodélico do projeto anterior, Currents marca uma mudança para um estilo mais orientado à dança, com ênfase nos sintetizadores e não mais nas guitarras. Parker foi inspirado pelo desejo de ouvir as músicas do Tame sendo tocadas em clubes de dança e ambientes mais comuns. O tema do álbum está ligado ao processo de transformação pessoal, que muitos críticos interpretam como resultado de uma separação amorosa. A arte da capa do álbum, que mostra o escoamento de um vórtice, é uma representação desses temas.

Currents foi precedido pelo lançamento dos singles "Let It Happen", "Cause I'm a Man", "Disciples", e "Eventually". Tornou-se o álbum do projeto mais bem sucedido nas tabelas de vendas, alcançando em sua estreia o primeiro lugar na Austrália, terceiro lugar no Reino Unido e quarto lugar nos Estados Unidos. Currents vendeu mais de 120 mil cópias na América do Norte a partir de dezembro de 2015. Como seus predecessores, o álbum recebeu aclamação da crítica e apareceu em várias listas de melhores álbuns de 2015. No 2015 ARIA Music Awards, Currents foi premiado como Melhor Álbum de Rock e Álbum do Ano, enquanto no Grammy Awards de 2016 foi nomeado para Melhor Álbum de Música Alternativa.

Contexto[editar | editar código-fonte]

Tame Impala se apresentando em 2014.

O Tame Impala surgiu no início dos anos 2010 como um dos mais importantes projetos de rock psicodélico.[5] O grupo, liderado pelo músico Kevin Parker, lançou dois álbuns que receberam adoração da crítica especializada: InnerSpeaker (2010) e Lonerism (2012).[6] "Elephant" se tornou um hit nas rádios de rock alternativo e foi incluída em diversas séries de televisão e comerciais.[7] Parker fundou o projeto e normalmente é o único membro operacional durante as gravações em estúdio.[8] Entre os lançamentos do Tame Impala, Parker fundou a banda de space disco AAA Aardvark Getdown Services.[5]

Ele começou a escrever novas músicas logo após o término de Lonerism, mas não soube especificar quando o álbum começou a tomar forma: "Nunca há realmente um começo e nem realmente um fim".[9] A ideia de compilar as músicas em um álbum veio quando já havia entre dez e vinte músicas prontas.[10] Em Maio de 2014, Parker falou de sua crescente inclinação em gravar o álbum numa entrevista pra rádio Triple J, explicando que: "Estou sendo cada vez mais sugado ao mundo de fazer um álbum. É estranho como isso acontece naturalmente, quase como uma coisa sazonal. Eu comecei a pensar na lista de músicas e em tudo que acompanha um álbum".[11]

A mudança no estilo do álbum está enraizada em vários acontecimentos. Parker começou a sentir que mesmo músicas fora do gênero psicodélico poderiam possuir suas qualidades; ele fez essa suposição enquanto estava sob a influência de cogumelos e escutava "Stayin' Alive".[12][13] Em certo ponto, Parker terminou com sua namorada, a cantora e compositora francesa Melody Prochet, e mudou-se de Paris para Perth, sua cidade natal.[13] De acordo com Parker, "a única regra foi tentar abandonar as regras que criei no passado". Isso incluiu "brincar" com coisas que ele considerava musicalmente "brega" ou tabu, incluindo caixa de ritmos e vários efeitos.[14]

Gravação e Produção[editar | editar código-fonte]

Kevin Parker (fotografado em 2015) gravou, executou e mixou Currents.

Currents foi gravado, produzido e mixado por Kevin Parker em seu estúdio caseiro de frente pra praia, em Fremantle, Austrália Ocidental.[15] O estúdio de duas salas continha uma quantidade mínima de equipamento: "Uma bateria, uma guitarra coberta de fitas adesivas e alguns velhos sintetizadores."[8]

Gravar o álbum logo se tornou uma obsessão para Parker, enquanto trabalhava "todo o dia, todos os dias", cada vez mais isolado.

A decisão de exercer controle em todos os aspectos da produção e da masterização veio de sua obsessão. Ele disse: "Eu sentia que desta forma, o álbum é ainda mais meu coração, alma, sangue, suor e lágrimas".[16] Parker definiu uma data limite para terminar o álbum, devido sua tendência à procrastinar; ele definiu que ter uma data limite é como "uma benção disfarçada, pois te força à fazer decisões naquele momento. O que no fim resulta numa boa arte".[14]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas escritas por Kevin Parker.

Título Duração
1. "Let it Happen"   7:46
2. "Nangs"   1:47
3. "The Moment"   4:15
4. "Yes I'm Changing"   4:30
5. "Eventually"   5:19
6. "Gossip"   0:55
7. "The Less I Know the Better"   3:38
8. "Past Life"   3:47
9. "Disciples"   1:48
10. "'Cause I'm A Man"   4:01
11. "Reality In Motion"   4:12
12. "Love/Paranoia"   3:06
13. "New Person, Same Old Mistakes"   6:02
Duração total:
51:06

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Tame Impala

  • Kevin Parker – todos os vocais e instrumentos; produção, gravação, mixagem; conceito da capa

Produção

  • Rob Grant – gravações adicionais, auxiliar de mixagem
  • Greg Calibi – masterização

Produção Artística

  • Robert Beatty – design da capa
  • Matthew C. Saville – fotografia
  • Glen Goetze – A&R

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Tabelas Mensais[editar | editar código-fonte]

Tabela (2015) Posição
 Austrália (ARIA)[17] 1
 Áustria (Ö3 Austria)[18] 30
 Bélgica (Ultratop Flanders)[19] 9
 Bélgica (Ultratop Wallonia)[20] 14
 Dinamarca (Hitlisten)[21] 28
 Países Baixos (MegaCharts)[22] 1
 França (SNEP)[23] 16
 Alemanha (Offizielle Top 100)[24] 25
 Irlanda (IRMA)[25] 7
 Itália (FIMI)[26] 31
 Nova Zelândia (RMNZ)[27] 7
 Noruega (VG-lista)[28] 11
Portugal Portugal (AFP)[29] 4
Flag of Spain.svg Espanha (PROMUSICAE)[30] 8
Suíça (Schweizer Hitparade)[31] 11
 Reino Unido (OCC)[32] 3
 Reino Unido (Billboard 200)[33] 4
 Estados Unidos (Billboard)[34] 2

Tabelas de Fim de Ano[editar | editar código-fonte]

Tabela (2015) Posição
 Austrália (ARIA)[35] 28
 Bélgica (Ultratop Flanders)[36] 54
 Países Baixos (MegaCharts)[37] 68
 Estados Unidos (Billboard)[38] 47

Referências

  1. a b c «Tame Impala Share Infectious Cause I'm a Man' From New LP». Rolling Stone 
  2. Tame Impala (29 de abril de 2015), TAME IMPALA - Disciples, consultado em 30 de janeiro de 2018 
  3. «Tame Impala Share New Single "Eventually"». Pretty Much Amazing (em inglês) 
  4. «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2018 
  5. a b «Tame Impala | Biography & History | AllMusic». AllMusic. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  6. «Tame Impala's Kevin Parker Talks New Album, New Sound, and Being a Control Freak». Maxim (em inglês) 
  7. «Tame Impala talks cartoons, concert nightmares». USA TODAY (em inglês) 
  8. a b «Rolling Stone Australia - Kevin Parker's Dream World». Rolling Stone Australia. Consultado em 27 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  9. «Tame Impala: Imposter Complex». Consequence of Sound (em inglês). 15 de julho de 2015 
  10. «Tame Impala: Swimming With the Currents». pastemagazine.com (em inglês) 
  11. «Music News». www.abc.net.au (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2018 
  12. «Tame Impala: Swimming With the Currents». pastemagazine.com (em inglês) 
  13. a b Perry, Kevin EG (4 de julho de 2015). «Tame Impala's Kevin Parker, from psych-rock stoner to disco infiltrator». the Guardian (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  14. a b «The Moment Has Arrived for Tame Impala». Spin. 17 de julho de 2015 
  15. «The West Australian». The West (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 6 de outubro de 2016 
  16. «Tame Impala's Kevin Parker Talks New Album, New Sound, and Being a Control Freak». Maxim (em inglês) 
  17. Hung, Steffen. «australian-charts.com - Tame Impala - Currents». www.australian-charts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  18. Hung, Steffen. «Tame Impala - Currents». austriancharts.at. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  19. «Tame Impala - Currents». ultratop.be. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  20. «Tame Impala - Currents». ultratop.be. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  21. Hung, Steffen. «danishcharts.com - Tame Impala - Currents». www.danishcharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  22. Hung, Steffen. «Tame Impala - Currents». hitparade.ch. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  23. Hung, Steffen. «lescharts.com - Tame Impala - Currents». www.lescharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  24. GmbH, musicline.de / PhonoNet. «Die ganze Musik im Internet: Charts, Neuerscheinungen, Tickets, Genres, Genresuche, Genrelexikon, Künstler-Suche, Musik-Suche, Track-Suche, Ticket-Suche - musicline.de». musicline.de (em alemão). Consultado em 7 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2018 
  25. «GFK Chart-Track». www.chart-track.co.uk (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  26. Hung, Steffen. «italiancharts.com - Tame Impala - Currents». www.italiancharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  27. Hung, Steffen. «charts.org.nz - Tame Impala - Currents». www.charts.org.nz. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  28. Hung, Steffen. «norwegiancharts.com - Tame Impala - Currents». www.norwegiancharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  29. Hung, Steffen. «portuguesecharts.com - Tame Impala - Currents». www.portuguesecharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  30. Hung, Steffen. «spanishcharts.com - Tame Impala - Currents». www.spanishcharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  31. Hung, Steffen. «Tame Impala - Currents - swisscharts.com». www.swisscharts.com. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  32. «Official Albums Chart Top 100 | Official Charts Company». www.officialcharts.com (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  33. «Tame Impala Chart History». Billboard 
  34. «Tame Impala Chart History». Billboard 
  35. «ARIA Top 100 Albums 2015». 12 de janeiro de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  36. «ultratop.be - ULTRATOP BELGIAN CHARTS». 10 de março de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  37. Hung, Steffen. «Dutch Charts - dutchcharts.nl». dutchcharts.nl. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  38. «Top Rock Albums - Year-End 2015». Billboard 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]