Dante (Devil May Cry)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dante
A aparência original de Dante
Informações gerais
Nome no Japão ダンテ (Dante)
Série de jogos Devil May Cry
Primeiro jogo Devil May Cry (2001)
Criado por Hideki Kamiya
Designer Makoto Tsuchibayashi, Daigo Ikeno (Devil May Cry 2 & 3),
Tatsuya Yoshikawa (Devil May Cry 4),
Alessandro Taini (DmC: Devil May Cry)
Dublador em inglês Drew Coombs (Devil May Cry e Viewtiful Joe)
Matt Kaminsky (Devil May Cry 2)
Reuben Langdon (Devil May Cry 3, Devil May Cry 4, Marvel vs. Capcom 3[1] and Devil May Cry: The Animated Series)
Tim Phillipps[2] (DmC: Devil May Cry, PlayStation All-Stars Battle Royale)
Dublador japonês Toshiyuki Morikawa
Ator de captura de movimentos Reuben Langdon (Devil May Cry 3 e 4)
Tim Phillipps[2] (DmC: Devil May Cry)

Dante (ダンテ?) é um personagem fictício e o protagonista da série de jogos eletrônicos Devil May Cry criada e publicada pela Capcom. Nos primeiros quatro jogos, Dante é um mercenário e caçador de demónios, dedicado a por-lhes um fim e a outras forças malignas supernaturais, uma missão que ele faz no sentido de perseguir aqueles que lhe assassinaram a mãe e corromperam-lhe o irmão Vergil. Dante é filho de Sparda, um demónio de grande poder, e como resultado dessa herança possui numerosos poderes que vão para além de qualquer humano, que ele usa em combinação com uma variedade de armas para realizar os seus objectivos.

O personagem também aparece em vários romances Devil May Cry e em volumes manga; também aparece numa série de televisão anime de 2007. Foi dado um novo inicio à série pela Ninja Theory com um universo alternativo e que mostra um Dante como um jovem adulto que luta contra demónios. Dante também apareceu noutros videojogos como personagem convidada.

Nomeado a partir do poeta italiano Dante Alighieri, o personagem foi concebido como um homem "com estilo e porreiro", para se adaptar à visão de Hideki Kamiya, o criador de Devil May Cry. A sua personalidade foi inspirada no personagem principal da série manga Cobra. Através da série a representação de Dante foi sendo modificada por forma a responder à crítica que lhe foi dirigida aquando da primeira sequela, com Devil May Cry 3 a apresentar um Dante mais novo, e Devil May Cry 4 a oferecer uma caracterização de um Dante mais velho e pretensioso. Enquanto que a Capcom tratou do personagem nos quatro primeiro jogos, a Ninja Theory ficou encarregue da sua persona no reboot DmC: Devil May Cry.

Dante tornou-se um dos personagens mais populares em videojogos, depois de ter sido reconhecido o seu papel na série Devil May Cry e por várias das suas características que têm atraído os jogadores. No entanto, o seu redesenho e caracterização de Dante no recomeço da série foi tema de controvérsia dentro da comunidade de jogadores.

Características[editar | editar código-fonte]

Dante é um mercenário que se especializou em casos paranormais, dando preferência à aqueles que envolvem o assassinato de demônios.[3] Ele é musculoso, tem o cabelo branco/prateado, olhos azul-gelo e é geralmente visto usando sobretudos/casacos vermelhos. Dante luta usando armas de fogo e armas de combate corpo a corpo, que incluem Ebony e Ivory, dois revólveres que nunca precisam ser recarregados, e diversas espadas, entre elas a Rebellion e a "Force Edge", Devil Arms criadas pelo seu pai.[4][5][6] As armas são feitas à mão com "Para Tony Redgrave, por Art Warks" escrito nelas (Tony Redgrave é um pseudônimo usado por ele).[7] Ele possui agilidade e força sobre-humana devido ao fato de ser metade demônio como herança.[4] Isso também dá a ele a habilidade de entrar em um estado chamado Devil Trigger, no qual ele ganha mais força e velocidade, sua saúde se regenera em um ritmo constante, além de habilidades adicionais, que incluem a capacidade de voar.[8] Dante é muito confiante nos seus encontros com os oponentes, e frequentemente provoca os inimigos antes de começar a lutar contra eles.[9][10]

Dante é um dos filhos gémeos de Sparda, o cavaleiro demônio que se juntou aos humanos e que impediu a invasão do mundo dos humano por demônios dois mil anos antes dos acontecimentos do primeiro jogo.[11] Após a morte de Sparda, Dante e seu irmão gêmeo Vergil foram criados por sua mãe humana, Eva. Quando os dois eram crianças, eles foram atacados por demônios, resultando na morte dela. Ir em busca daqueles que mataram sua mãe foi o motivo que o levou a caçar demônios.[12] À excepção de Devil May Cry 4, Dante diz sempre a frase "Devils Never Cry" (Os demônios nunca choram) em todos os jogos, o que implica que não importa o quanto de demônio ele possa vir a ser, que a sua capacidade de chorar faz do seu lado humano o seu lado mais precioso.[13]

Aparições[editar | editar código-fonte]

Na série de jogos Devil May Cry[editar | editar código-fonte]

No primeiro Devil May Cry, Dante é contratado por Trish, uma misteriosa mulher que se parece com sua falecida mãe, para impedir o retorno do rei demônio Mundus.[14] No entanto, na verdade, ela está ajudando os agentes de Mundus que vão matar Dante, o conduzindo para um caminho que o levará ao próprio Mundus. Durante o decorrer do jogo, ele reencontra Vergil, que, sobre o controle de Mundus, tenta matá-lo.[15] Posteriormente, Trish salva Dante, traindo Mundus, quem a dupla prende no mundo dos demônios. Depois de tudo, eles se tornam parceiros e o empreendimento de Dante passa a se chamar "Devil Never Cry".[16]

Série Devil May Cry
(Cronologia Fictícia)

Série original:
Devil May Cry 3
Devil May Cry
Devil May Cry 4
Devil May Cry 2


Reinicio:
DmC

Após o sucesso do primeiro jogo, a Capcom imediatamente começou a desenvolver Devil May Cry 2. Desta vez, Dante tem o hábito de lançar uma moeda para cima para tomar suas decisões, embora no fim do jogo seja revelado que os dois lados são iguais. Ambientado algum tempo após o primeiro jogo, Devil May Cry 2 tem como foco ajudar Lucia a derrotar Arius, um empresário internacional que usa poderes demoníacos e pretende conquistar o mundo.[17] Ao fim do jogo, Dante deve ir ao mundo dos demônios para impedir que um rei demônio fuja, mas o portão fecha e ele fica preso. Sem possibilidades de voltar ao mundo dos humanos, Dante, em sua motocicleta, adentra ainda mais no mundo dos demônios.[18]

O terceiro jogo, Devil May Cry 3: Dante's Awakening, narra os acontecimentos anteriores ao primeiro jogo, com Dante ainda adolescente. Ele tem muito mais diálogo durante as cenas, e os jogadores podem insultar verbalmente os monstros durante o jogo. Na história, Dante é atraído por seu irmão Vergil, que está tentando reabrir o portão para o mundo dos demônios a fim de obter o poder total de Sparda, que permanece do outro lado, contido dentro da espada Force Edge.[19] Durante a trajetória, Dante encontra Lady, que está a procura de seu pai Arkham,[20] que por sua vez está trabalhando com Vergil, apesar de ter seus próprios planos. No final, Dante reivindica a posse a Force Edge, enquanto Vergil opta por permanecer no mundo dos demônios.[21] Ao longo do jogo, o personagem amadurece consideravelmente e, inspirado pela coragem e o compromisso de Lady com sua família, continua seu empreendimento com um objetivo mais definido. Eles se tornam amigos, e ele decide chamar sua loja de "Devil May Cry" após algo que ela disse para confortá-lo.[22][23]

Lançado em 2008, Devil May Cry 4 se passa depois de Devil May Cry, mas antes de Devil May Cry 2, na cronologia da série. É o primeiro jogo da franquia a não ter como personagem principal Dante, que assume a função de antagonista, pois Nero, o protagonista deste jogo, acredita que ele tenha matado Sanctus, o líder da Ordem da Espada. Ao longo da história, ambos se tornam amigos e quando Nero é capturado pelo líder da Ordem, o jogador controla Dante.[24][25] Após derrotar Sanctus e salvar Nero, Dante confia a espada de Vergil a Nero.[26]

Reboot[editar | editar código-fonte]

Um reboot da série, DmC: Devil May Cry, apresenta um Dante com um aparência muito diferente e de um mundo paralelo.[27] Dante é caracterizado como um jovem adulto em seus vinte e poucos anos que é atacado por uma cidade aparentemente senciente, conhecida como Limbo, que é povoada por demônios.[28]

Durante o jogo, Dante conhece o seu irmão Vergil, que é o líder da The Order – um grupo clandestino que tenta livrar o mundo dos demônios. A cidade é controlada pelo rei demônio, Mundus, que matou a mãe de Dante, Eva, um anjo e mais tarde aprisionou o seu pai (Sparda, um demônio e ex-tenente de Mundus) numa tentativa de assassinar as crianças, porque os Nefilim (filhos meio-anjo, meio-demônio) detêm o poder de matar Mundus.[29] Dante junta-se ao grupo de Vergil para se oporem a Mundus, acabando eventualmente por o conseguir libertando a humanidade dos demônios. No entanto, as intenções de Vergil eram realmente a de ficar com o seu lugar fazendo com que os irmãos lutem. Dante vence o combate e Vergil acaba por escapar. Em Vergil's Downfall, um conteúdo para transferência que serve como sequela aos acontecimentos do jogo, aparece uma réplica de Dante a tentar impedir Vergil na sua demanda pelo poder, mas é morto em combate.[29][30]

Aparições em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Dante aparece como um personagem jogável em diversos jogos fora da série Devil May Cry. Na franquia Viewtiful Joe, também criada por Hideki Kamiya, Dante é jogável na versão para PlayStation 2 de Viewtiful Joe, onde foi incluído como um personagem secreto, e na versão para PSP de Viewtiful Joe: Red Hot Rumble.[31][32] Ele também foi incluído no jogo Shin Megami Tensei III: Nocturne, por sugestão de um funcionário da Atlus;[33] em Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds;[34] em Project X Zone, onde fez par com Demitri Maximoff, de Darkstalkers;[35] e em PlayStation All-Stars Battle Royale, com sua aparência de DmC: Devil May Cry.[36] Embora, tenha sido anunciado que ele apareceria em Soulcalibur III,[37] a equipe de produção do jogo disse que ao invés de um "personagem convidado", eles pretendiam criar um próprio.[38]

Dante também aparece em diversos produtos baseados nos jogos eletrônicos da série. Isso incluí duas light novels escritas por Shinya Goikeda, ilustradas por Shirow Miwa e publicadas pela Kadokawa Shoten: na primeira, Dante, sob o pseudônimo "Tony Redgrave, é perseguido por assassinos, e na segunda, ele procura por estátuas demoníacas para poder destruí-las.[7][39] Em outra novel, chamada Devil May Cry 4 -Deadly Fortune-, escrita por Bingo Morihashi, ilustrada por Thores Shibamoto publicada em duas edições, Dante segue a história do jogo, mas revela um interesse por Nero devido a sua similaridade com seu irmão, Vergil.[40][41] Há também um mangá de Devil May Cry 3 que foi publicado pela Media Factory e um anime intitulado Devil May Cry: The Animated Series, em doze episódios produzido pela Madhouse, onde o dia a dia de Dante é mostrado enquanto ele resolve mistérios envolvendo demônios.[42][43] O novo desenho de Dante também aparece na banda desenhada The Chronicles of Vergil, quando ele recebe a espada Rebellion para lutar contra os demónios.[44]

A popularidade da série Devil May Cry levou à criação de um conjunto de figuras de acção produzidas pela Toycom.[45] A empresa japonesa Kaiyodo produziu uma linha semelhante da figura de Dante para Devil May Cry 2 e Devil May Cry 3[46][47] e a Square Enix, através da série Play-Arts Kai, lançou uma figura de Dante e outra de Vergil, baseadas igualmente em Devil May Cry 3.[48][49]

Criação e concepção[editar | editar código-fonte]

Dante apareceu pela primeira vez em Devil May Cry, um jogo originalmente concebido para ser parte da franquia Resident Evil.[50] O criador da série, Hideki Kamiya, escolheu seu nome enquanto reescrevia essa história e a inspiração veio do poema Divina Comédia de Dante Alighieri.[51][52] Kamiya disse que o protagonista da série de mangá Cobra, criada por Buichi Terasawa, serviu de base para a personalidade de Dante. Kamiya começou a criação do personagem a partir de sua percepção sobre o que é "elegante" —ele escolheu como traje um casaco comprido para fazê-lo parecer "vistoso" e fez dele alguém que não fuma, pois achou que isso o tornava mais "legal". A cor vermelha de suas vestimentas foi escolhida porque no Japão tal cor é tradicionalmente usada em uma figura heroica.[53][54] Kamiya também afirmou que Dante parece com alguém que "você gostaria de sair junto para ir beber", alguém que não gosta de se exibir, mas que "puxa alguma piada, ridícula e travessa" para parecer simpático para os outros. Ele acrescentou que este aspecto foi acrescentado ao personagem com a intenção de fazê-lo parecer familiar ao público.[55]

Em Devil May Cry 3, a atitude de Dante foi enfatizada para refletir um personagem mais jovem e arrogante do que nos jogos anteriores, pois, cronologicamente, o jogo se passa antes do primeiro.[56] O produtor de Devil May Cry 4, Hiroyuki Kobashi, observou antes do lançamento de tal jogo, que a equipe de produção quis fazer Dante parecer significativamente mais poderoso do que o novo protagonista do jogo, Nero. Isso foi feito com o intuito de criar uma diferença evidente entre a força de um "veterano" quando comparada a de um "novato". Outra razão para esta representação é baseada na continuidade da série, que ditou que Dante exibiria o poder que possui após os eventos do primeiro jogo, em Devil May Cry 3.[57] Para o quarto jogo da série, o design do personagem foi feito por Tatsuya Yoshikawa que, embora já considerasse ele "o melhor superastro de ação de Hollywood". desejava torná-lo ainda mais "legal". Para isso, ele conversou com a equipe e decidiu fazê-lo "mais velho, mais maduro e mais experiente" e desejava que ele aparentasse ter entre 30 e 40 anos. O projeto incluiu vários detalhes como a barba de Dante, que refletia sua personalidade fria já que ele não se importava em se barbear.[58]

Novo Desenho[editar | editar código-fonte]

Dante em DmC: Devil May Cry (2013).

Para o quinto jogo da série, DmC: Devil May Cry, um reboot, Dante foi completamente redesenhado a partir de observações feitas pela equipe de produção da Capcom. A intenção era que a aparência do personagem continuasse parecida com a dos jogos anteriores, porém a Capcom pediu à Ninja Theory que o fizesse "completamente diferente" a fim de atrair um público mais jovem.[59] Enquanto Dante foi desenhado originalmente a partir da perspectiva japonesa, sua nova aparência foi feita através de uma visão ocidental.[60] Após vários rascunhos do novo personagem,[59] os designers se inspiraram no visual do filme de Christopher Nolan, The Dark Knight. O casaco de Dante não é longo, apenas desce um pouco nas suas costas, o seu cabelo é curto e preto com uma marca branca na parte de trás; na forma Devil Trigger fica muito parecido com o Dante clássico. O designer de arte Alessandro Taini desenhou o personagem como uma criança e explicou com a história de origem de reinicialização qual a razão de ele ter alguns cabelos brancos.[61] O director Tameem Antoniades negou os rumores que afirmavam que ele tinha servido como modelo ao personagem.[62]

Para este jogo, Dante foi feito mais novo, consumido pelo ódio e pela inexperiência, resultando num estilo de luta similar a um lutador de rua em vez de um espadachim habilidoso.[63] Como resultado do jogo ter como tema a "rebelião", a maior parte das acções de Dante foram baseadas nesse tema.[64] Antoniades afirmou que Dante se trata de "ser legal e fazer você se sentir legal quando você está jogando", e, então decidiram mudaram seus trajes, já que eles sentiram que seus trajes dos jogos anteriores seriam vistos como cómicos na vida real.[65] Antoniades sentiu que o Dante clássico já não era atraente e quando comparava o novo Dante com a personagem título de Bayonetta, não via no estilo dela o que queria para este jogo.[66] Antoniades respondeu às críticas afirmando que não iria mudá-lo como se supõe, uma vez que ele se encaixa perfeitamente dentro do estilo do jogo.[67] Adicionalmente e em resposta às críticas, afirmou que até gostaria que este Dante fosse homossexual.[64]

Recepção[editar | editar código-fonte]

A popularidade do personagem levou a criação de várias linhas de figuras de ação, tais como as produzidas pela Toycom, Revoltech, Square Enix.[68][69][70] Tal popularidade foi adquirida por conta de sua atitude confiante e destemida. Em sua primeira aparição, a Game Informer o descreveu como um dos personagens mais badass, citando seu contraste com os personagens anteriormente vistos na série Resident Evil.[71] Seu design e personalidade foram elogiadas em diversas análises, como a da IGN, onde foi descrito como "um tipo de anti-herói sombrio que até mesmo um adolescente depressivo e descontente adoraria."[4] GameSpy descreveu a aparência de Dante como "inspiradora de se olhar", dizendo que seu traje era reminiscente de Vincent Price.[72]

O site GamesRadar nomeou ele o "Mister 2001" em seu artigo sobre os personagens recentes mais sexy da década, afirmando que em comparação com as personagens femininas em Devil May Cry, Dante era o "mais bonito"[nota 1] devido a sua construção muscular, cabelo, suas habilidades de combate e sua atitude.[73] Dante foi colocado em terceiro na lista do site ScrewAttack de personagens mais legais de 2007.[74] O GameDaily posicionou ele em sétimo entre os 25 melhores personagens da Capcom de todos os tempos, afirmando que seus vários aspectos fazem dele uma "força imparável".[75] O GamesRadar também listou ele como um dos melhores novos personagens da década, chamando ele de "inesquecível" e dizendo que ele havia estabelecido o modelo para "heróis de ação espertinhos".[nota 2][76] Em 2010, Dante ficou em 23º numa pesquisa de popularidade de personagens no Japão feita pela revista Famitsu.[77] Ele também foi eleito o 13º melhor personagem pelos leitores do Game Informer.[78] Em 2012, GamesRadar qualificou ele como o 28º mais "memorável, influente e badass" na lista dos 100 melhores heróis dos vídeo games, acrescentando que apesar de suas múltiplas caracterizações "ele é um cara que você sempre terá muito tempo para jogar."[nota 3][79]

Por outro lado, a caracterização de Dante frequentemente tem gerado críticas. Em Devil May Cry 2, o personagem deixou de ter sua atitude arrogante, o que foi uma das principais críticas ao jogo.[80][81] O seu novo design para o jogo DmC: Devil May Cry foi recebido de forma negativa pela maioria dos fãs.[82][83] No Twitter, quando um fã disse que sentia falta do "Dante antigo", Hideki Kamiya respondeu: "eu sinto falta também".[84] O Anime News Network comparou essa nova versão de Dante com sua aparência em Devil May Cry 3, mas o criticou por ser um "adolescente [com] poder[es] fantástico[s] muito genérico" e também pelo uso de palavrões quando se confrontam com os inimigos.[81] O dublador do personagem, Reuben Langdon, expressou desapontamento com a caracterização de Dante no reboot, apesar de esperar muito por ele. No entanto, outras fontes criticaram a reação negativa dos fãs afirmando que eles foram influenciados apenas por aparência do personagem, mas que a sua personalidade continua muito próxima ao Dante clássico.[85][86][87]

Notas

  1. Tradução literal de "hottest".
  2. No original, "smartass action heroes".
  3. Adaptação do original: "he's a guy who you'll always have a hell of a time playing with."

Referências

  1. «Interview with MvC3 Voice Actors». Ustream.tv. 24 de julho de 2010. Consultado em 26 de janeiro de 2013 
  2. a b Kristian Wingfield-Bennett (22 de novembro de 2012). «Becoming Dante – Developer Diary #3». This Is Xbox. Consultado em 26 de janeiro de 2013 
  3. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Sega. Trish: So, you must be the handyman who'll take any dirty job, am I correct? [Então, você deve ser o mercenário que aceita qualquer trabalho sujo, estou certa?] Dante: Almost. I only take special jobs, if you know what I mean. [Quase. Eu só aceito trabalhos especiais, se é que você entende o que eu quero dizer.] 
  4. a b c Perry, Doug (16 de outubro de 2001). «Devil May Cry» (em inglês). IGN. Consultado em 14 de dezembro de 2012 
  5. White, Cindy (14 de dezembro de 2012). «Blu Devil May Cry» (em inglês). IGN. Consultado em 14 de dezembro de 2012 
  6. Pirrello, Phil (2 de janeiro de 2008). «Hero Showdown: Dante vs. Kratos» (em inglês). IGN. Consultado em 14 de dezembro de 2012 
  7. a b Goikeda, Shinya (13 de junho de 2006). Devil May Cry Volume 1. [S.l.]: Tokyopop. ISBN 978-1598164503 
  8. Devil May Cry Instruction Booklet. [S.l.]: Capcom. 2001 
  9. Graziani, Gabe (7 de dezembro de 2007). «Devil May Cry 4 - Page 2» (em inglês). GameSpy. Consultado em 14 de dezembro de 2012 
  10. Reiner, Andrew. «Devil May Cry Review». Game Informer. Consultado em 15 de agosto de 2009. Cópia arquivada em 3 de maio de 2008 
  11. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Sega. Narrador: Two millenniums ago there was a war, between the human world and the other, the under world, but somebody from the underworld woke up to justice, and stood up against this legion, alone. His name was Sparda. Later he quietly reigned the human world, and continued to preserve harmony until his death. He became a legend the legendary dark knight, Sparda. [Dois milênios atrás houve uma guerra, entre o mundo dos humano e o outro, o submundo, mas alguém do submundo despertou a justiça, e se opôs a essa legião, sozinho. Seu nome era é Sparda. Mais tarde ele governou discretamente o mundo dos humanos, e continuou a manter a harmônia até sua morte. Ele se tornou uma lenda o lendário cavaleiro das trevas, Sparda.] 
  12. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Sega. Trish: You're the man who lost a mother and a brother to evil twenty years ago, the son of the Legendary Dark Knight Sparda, Mr. Dante. [Você é o homem que perdeu uma mãe e um irmão para o mal vinte anos atrás, o filho do lendário Cavaleiro das Trevas Sparda, Sr. Dante.] Dante: Well the way I figure it, in this business a lot of your kind come along, and if I kill each one that comes, eventually I should hit the jackpot sooner or later. [Bem do jeito que vejo, nesse negócio muitos do seu tipo vêm junto, e se eu matar cada um que vier, eventualmente eu irei levar a bolada, mais cedo ou mais tarde.] 
  13. Capcom (2001). Devil May Cry (em inglês). PlayStation 2. Dante: Trish...devils never cry ... These tears, tears are a gift only humans have. 
  14. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Capcom. Trish: It seems that way, but I'm not your enemy. My name is Trish. I came here to seek your help. To put an end to the Underworld. [Pode parecer, mas eu não sou sua inimiga. Meu nome é Trish. Eu vim aqui para pedir sua ajudar. Para dar um fim no submundo.] Dante: What? [O quê?] 
  15. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Capcom. Mundus: Trish, Vergil has been defeated. You know what you must do. Now go. [Trish, Vergil foi derrotado. Você sabe o que deve fazer. Agora vá.] Trish: Yes, master. [Sim, mestre.] 
  16. Hiroyuki Kobayashi (2001). Devil May Cry. PlayStation 2. Capcom. Trish: (Ao telefone) Devil Never Cry? Yes. OK, great! Where's the place? We'll be right there! This one has the password. Sounds heavy. [Devil Never Cry? Sim. OK, ótimo! Onde é o lugar? Nós estaremos aí! Este tem a senha. Soa interessante.] Dante: Okay! Let's get over there within 10 minutes and don't let one of those suckers live. [Okay! Vamos chegar lá em 10 minutos e não deixar que nenhum desses otários viva.] 
  17. Tsuyoshi Tanaka; Katsuhiro Sudo (2003). Devil May Cry 2. PlayStation 2. Capcom. Matier: Oh yes... We are the guardians of... this land, Vie de Marli... Our clan once fought against the demons with Sparda. Son of Sparda, we must ask this favor of you. You see, there's a man who's transformed our land into a demon's paradise... His name is Arius. And although he is the president of an international public corporation, he uses the demon power. Please deal with Arius and his master for us? [Oh, sim... Nós somos os guardiões... dessa terra, Vie de Marli... Uma vez nosso clã lutou contra os demônios ao lado de Sparda. Filho de Sparda, temos que pedir esse favor a você. Veja, há um homem que transformou nossas terras no paraíso dos demônios... Seu nome é Arius. E embora ele seja o presidente de uma empresa pública internacional, ele usa poder do demônio. Por favor, lide com Arius e seu mestra por nós. ] Dante: Looks like it's your lucky day. [Parece que é seu dia de sorte.] 
  18. Tsuyoshi Tanaka; Katsuhiro Sudo (2003). Devil May Cry 2. PlayStation 2. Capcom. Dante: Yeah, let's go all the way to hell! [Yeah, vamos com tudo para o inferno!] 
  19. Tsuyoshi Tanaka (2005). Devil May Cry 3: Dante's Awakening. PlayStation 2. Capcom. Arkham: No use! Regardless of how strong you are, you are nothing but a half breed. You cannot defeat a pure demon, the real Sparda! What's this? Damn you! [Não adianta! Independentemente de quão forte você é, você não é nada além de um mestiço. Você não pode derrotar um demônio puro, o verdadeiro Sparda! O que é isso? Maldito seja! ] Vergil: I've come to retrieve my power. You can't handle it. [Eu vim reivindicar meu poder. Você não pode controlá-lo.] 
  20. Tsuyoshi Tanaka (2005). Devil May Cry 3: Dante's Awakening. PlayStation 2. Capcom. Dante: Responsible? Does it bother you that much? [Responsável? Isso te chateia tanto?] Lady: He's my father. Besides, who else can undo what he's done? A demon like you, wouldn't understand. [Ele é meu pai. Além disso, quem mais pode desfazer o que ele fez? Um demônio como você, não entenderia.] Dante: Father and family huh? Well I'll go too. But you better hurry if you don't want me to take all the credit. [Pai e família, huh? Bem, eu também irei. Mas é melhor correr se não querer que eu fique com todo o crédito. 
  21. Tsuyoshi Tanaka (2005). Devil May Cry 3: Dante's Awakening. PlayStation 2. Capcom. Vergil: It'll be fun to fight with the Prince of Darkness. If my father did it, I should be able to do it too! [Vai ser legal lutar com o Príncipe das Trevas. Seu eu pai o fez, eu também devo ser capaz de fazê-lo.] 
  22. Tsuyoshi Tanaka (2005). Devil May Cry 3: Dante's Awakening. PlayStation 2. Capcom. Lady: Are you crying? [Você está chorando?] Dante: It's only the rain. [É apenas a chuva.] Lady: The rain already stopped. [A chuva já parou.] Dante: Devils never cry. [Demônios nunca choram] Lady: I see. Maybe somewhere out there even a devil may cry when he loses a loved one. Don't you think? [Eu vejo. Talvez em algum lugar, haja até um demônio que pode chorar quando perde um ente querido. Não acha?] Dante: Maybe. [Talvez] 
  23. Tsuyoshi Tanaka (2005). Devil May Cry 3: Dante's Awakening. PlayStation 2. Capcom. Lady: Oh, speaking of a kind devil, he finally decided on a name for his shop. It took him quite awhile to pick one. Want to know the name? Devil May Cry. [Oh, falando em um demônio bondoso, ele finalmente decidiu o nome da sua loja. Levou bastante tempo para escolher. Quer saber o nome? Devil May Cry.] 
  24. Hiroyuki Kobayashi (2008). Devil May Cry 4. Xbox 360. Capcom. Dante: That sword... was used to separate our world from the demons. I can't have something of that kinda power floating around now can I? It's got to stay in the family. [Essa espada... foi usada para separar nosso mundo dos demônios. Eu não posso ter algo com esse tipo de poder flutuando em volta (de mim), agora eu posso?] Nero: I need this... [Eu preciso disso...] Dante: Then keep it. Now that you're calm and cool... Get going. [Então fique com ela. Agora que você está calmo e tranquilo... Vá.] 
  25. Hiroyuki Kobayashi (2008). Devil May Cry 4. Xbox 360. Capcom. Credo: Please... honor my one last request... Save them... Kyrie... and... Nero... [Por favor... honre meu último pedido... Salve-os... Kyrie... e... Nero...] Dante: I'll do it. I wouldn't want to deny anyone their dying request. [Eu farei isso. Eu não gostaria de negar a ninguém seu último pedido.] 
  26. Hiroyuki Kobayashi (2008). Devil May Cry 4. Xbox 360. Capcom. Nero: Wait. You forgot this. [Espere. Você esqueceu isso.] Dante: Keep it. [Fique com ela.] Dante: That's the only kind of gift worth giving. I want to entrust it to you, and so I am. What you do from here is your call. [Este é o único tipo de presente que vale a pena dar. Eu quero confiá-la a você, e assim eu sou. O que você ficar a partir de agora é responsabilidade sua.] Nero: Hey, Dante! Will we meet again? [Hey, Dante! Nós iremos nos encontrar de novo?] 
  27. Spencer (31 de outubro de 2011). «DmC Devil May Cry Takes Place In A Parallel World With A Different Dante» (em inglês). Siliconera. Consultado em 18 de julho de 2013 
  28. MacDonald, Keza (10 de abril de 2012). «DmC: Better Than the Devil You've Known?» (em inglês). IGN. Consultado em 18 de julho de 2013 
  29. a b «DmC: Devil May Cry». DevilMayCry Wikia. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  30. Ninja Theory (2013). DmC: Devil May Cry. Capcom 
  31. Dunham, Jeremy (20 de julho de 2004). «A New Hope for Viewtiful Joe?» (em inglês). IGN. Consultado em 18 de julho de 2013 
  32. Mueller, Greg (27 de março de 2006). «Viewtiful Joe: Red Hot Rumble Review» (em inglês). GameSpot. Consultado em 18 de julho de 2013. Cópia arquivada em 19 de fevereiro de 2009 
  33. «Frequently Asked Questions» (em inglês). Atlus. Consultado em 18 de julho de 2013 
  34. Faria, Marcelo. «Marvel vs Capcom 3: Fate of Two Worlds». Outer Space. Terra Networks. Consultado em 18 de julho de 2013 
  35. «Project X Zone – New characters bring the total to 32». Nintendo Gamer (em inglês). 25 de abril de 2012. Consultado em 18 de julho de 2013. Cópia arquivada em 3 de maio de 2012 
  36. «PlayStation All-Stars - DMC's Dante Joins the Battle Royale» (em inglês). IGN. 14 de agosto de 2012. Consultado em 18 de julho de 2013 
  37. Ransom-Wiley, James (9 de fevereiro de 2005). «Dante joins the Soul Calibur 3 lineup» (em inglês). Joystiq. Consultado em 18 de julho de 2013 
  38. «Soul Searching». Electronic Gaming Monthly (em inglês). 1º de setembro de 2005. Consultado em 18 de julho de 2013. Cópia arquivada em 4 de setembro de 2009 
  39. Goikeda, Shinya (7 de novembro de 2006). Devil May Cry Volume 2. [S.l.]: Tokyopop. ISBN 978-1598164510 
  40. Morihashi, Bingo (1º de abril de 2009). Devil May Cry 4 -Deadly Fortune-. [S.l.]: Kadokawa Shoten. ISBN 978-1598164510 
  41. «デビルメイクライ4 -Deadly Fortune-2» (em japonês). Kadokawa Shoten. Consultado em 18 de julho de 2013 
  42. «Devil May Cry Anime and Pre Site Opening» (em inglês). ActiveAnime. 23 de setembro de 2006. Consultado em 18 de julho de 2013. Cópia arquivada em 17 de abril de 2007 
  43. «Devil May Cry | Episode» (em japonês). Dmc-tv.com. Consultado em 18 de julho de 2013 
  44. Dorison, Guillaume (2013). DmC: Devil May Cry: Vergil Chronicles. 1. [S.l.]: Titan Comics 
  45. Borst, Brian (1 de junho de 2003). «Devil May Cry Action Figures review». Consultado em 20 de abril de 2007. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2007 
  46. «Amazon.com Listing for Devil May Cry 2 Action Figures». Consultado em 23 de abril de 2007. Cópia arquivada em 24 de maio de 2007 
  47. «Amazon.com Listing for Devil May Cry 3 Dante Revoltech action figures». Consultado em 23 de abril de 2007 
  48. «DEVIL MAY CRY3 PLAY ARTS 改 -KAI- Dante». Square Enix. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  49. «DEVIL MAY CRY3 PLAY ARTS 改 -KAI- Vergil». Square Enix. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  50. «E3 2001: Interview with Shinji Mikami» (em inglês). IGN. 17 de maio de 2001. Consultado em 6 de julho de 2013 
  51. Mielke, James (2 de fevereiro de 2006). «Postmortem on DMC3:SE» (em inglês). 1UP.com. Consultado em 6 de julho de 2013 
  52. Kamiya, Hideki (janeiro de 2001). «シナリオの話». Devil May Cry Column (em inglês). Capcom. Consultado em 6 de julho de 2013 
  53. «Devil May Cry Director Hideki Kamiya Interview» (em inglês). Survihor. 20 de dezembro de 2011. Consultado em 1 de maio de 2012 
  54. Minkley, Johnny (29 de agosto de 2011). «CVG goes straight to hell with Devil May Cry director» (em inglês). Computer and Video Games. Consultado em 1 de maio de 2012 
  55. Kamiya, Hideki (1 de abril de 2009). «Greetings» (em inglês). PlatinumGames, Inc. Consultado em 1 de maio de 2012 
  56. Interview with Tsuyoshi Tanaka. GameSpot. 28 de janeiro de 2005. Consultado em 27 de abril de 2013 
  57. Mielke, James (31 de janeiro de 2008). «Devil May Cry 4 Preview for 360» (em inglês). 1UP.com. Consultado em 1 de maio de 2012 
  58. Mielke, James (31 de janeiro de 2008). «Devil May Cry 4 Preview for 360» (em inglês). =1UP.com. p. 5. Consultado em 18 de julho de 2013 
  59. a b Reilly, Jim (20 de outubro de 2010). «Capcom: Dante Needed to be 'Completely Different'» (em inglês). IGN. Consultado em 1 de maio de 2012 
  60. Ciolek, Todd (17 de outubro de 2012). «The X Button In the Detail». Anime News Network. Consultado em 28 de abril de 2013 
  61. «DmC Dante started out looking a lot like original Devil May Cry character». Shack News. Consultado em 17 de junho de 2013 
  62. Dawkins, Daniel (21 de março de 2012). «Devil, angel, pioneer: The truth behind Devil May Cry's unlikely saviour». Computer and Video Games. Consultado em 17 de outubro de 2013 
  63. Cook, Dave (18 de agosto de 2011). «DmC Devil May Cry: Ninja Theory & Capcom Interview». Now Gamer. Consultado em 11 de outubro de 2013 
  64. a b Matulef, Jeffrey (18 de agosto de 2011). «DmC: Devil May Cry Preview: A Rebel Yell». Eurogamer. Consultado em 11 de outubro de 2013 
  65. Meikleham, Dave (22 de setembro de 2010). «Think emo Dante sucks in the new Devil May Cry? He could have been shirtless with suspenders» (em inglês). GamesRadar. Consultado em 1 de maio de 2012 
  66. Leone, Matt (22 de setembro de 2010). «Ninja Theory on Devil May Cry: "What Was Cool 12 Years Ago Isn't Cool Anymore"». 1UP.com. Consultado em 1 de agosto de 2013 
  67. Minkley, Johnny (18 de agosto de 2011). «DMC Devil May Cry Preview» (em inglês). Eurogamer. Consultado em 1 de maio de 2012 
  68. Borst, Brian (1 de junho de 2003). «Devil May Cry Action Figures review» (em inglês). Pop Culture Shock. Consultado em 6 de julho de 2013. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2007 
  69. «Devil May Cry III Revoltech #003 Super Poseable Action Figure Dane» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 6 de julho de 2013 
  70. «Play Arts Devil May Cry 4 Kai Action Figure Dante» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 6 de julho de 2013 
  71. Reiner, Andrew. «Devil May Cry Review». Game Informer (em inglês). Consultado em 6 de julho de 2013. Cópia arquivada em 3 de maio de 2008 
  72. Garbutt, Russel (19 de outubro de 2001). «Devil May Cry Review» (em inglês). GameSpy. Consultado em 6 de julho de 2013. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2007 
  73. «The sexiest new characters of the decade» (em inglês). GamesRadar. 23 de junho de 2012. Consultado em 6 de julho de 2013 
  74. «Top ten coolest games» (em inglês). The Last Boss. 2 de agosto de 2007. Consultado em 6 de julho de 2013. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2007 
  75. Workman, Robert. «Top 25 Capcom Characters of All Time» (em inglês). GameDaily. Consultado em 6 de julho de 2013. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2008 
  76. «The 25 best new characters of the decade». GamesRadar. 8 de novembro de 2012. Consultado em 6 de julho de 2013 
  77. Glifford, Kevin (10 de fevereiro de 2010). «Snake Beats Mario, Is Coolest Video Game Character Ever» (em inglês). 1UP.com. Consultado em 6 de julho de 2013 
  78. Vore, Bryan (3 de dezembro de 2010). «Readers' Top 30 Characters Results Revealed». Game Informer (em inglês). Consultado em 6 de julho de 2013 
  79. «100 best heroes in video games» (em inglês). GamesRadar. 12 de novembro de 2012. Consultado em 6 de julho de 2013 
  80. «Devil May Cry 2 review» (em inglês). GameSpy. 7 de fevereiro de 2003. Consultado em 18 de julho de 2013. Cópia arquivada em 25 de maio de 2011 
  81. a b Railey, Dave (16 de abril de 2012). «Devil May Cry: HD Collection» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 18 de julho de 2013 
  82. Leone, Matt (22 de setembro de 2010). «Ninja Theory on Devil May Cry: "What Was Cool 12 Years Ago Isn't Cool Anymore"» (em inglês). 1UP.com. Consultado em 18 de julho de 2013 
  83. Yin-Poole, Wesley (22 de setembro de 2010). «New Dante inspired by James Bond reboot» (em inglês). Eurogamer. Consultado em 18 de julho de 2013 
  84. Cullinane, James (20 de setembro de 2010). «DMC creator Kamiya pans new version» (em inglês). Gameplanet. Consultado em 18 de julho de 2013 
  85. Cooper, Hollander (3 de abril de 2012). «DmC Devil May Cry - 8 reasons Ninja Theory's reboot was needed, and might be amazing» (em inglês). GamesRadar. Consultado em 18 de julho de 2013 
  86. Clements, Ryan (20 de julho de 2012). «DMC: In Defense of Emo Dante» (em inglês). IGN. Consultado em 18 de julho de 2013 
  87. Hilliard, Kyle (6 de janeiro de 2013). «Are You Feeling Better About Dante's Redesign?». Game Informer. Consultado em 18 de julho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]