Nefilim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
  • Texto necessita de revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa.

Nefilim (hebraico:. נְפִילִים, pronuncia נָפִיל, Naphíl ou Naphil) eram descendentes dos "filhos de Deus" com as "filhas dos homens" antes do dilúvio de acordo com Gênesis 6:4; e é o nome também é usado em referência aos gigantes que habitaram Canaã na época da conquista israelita de Canaã de acordo com Números 13:33.

Há uma semelhança com o hebraico bíblico da palavra com diferentes vogais sons que é utilizada em Ezequiel 32:27 para se referir a guerreiros mortos filisteus. 

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A Brown-Driver-Briggs Lexicon dá o significado de Nephilim como "gigantes". Muitas interpretações sugeridas são baseadas na suposição de que a palavra é um derivado do hebraico raiz verbal n-ph-l "queda". Robert Baker Girdlestone argumentou que a palavra vem do Hiphil causal caule, o que implica que o Nephilim estão a ser percebida como "aqueles que causaram a queda de outros". Adam Clarke tomou isso como um particípio perfeito, "Fallen", "apóstatas". Ronald Hendel afirma que é uma forma passiva de "aqueles que caíram", equivalente gramaticalmente para paqid "aquele que é nomeado" (ie, superintendente), asir, "aquele que está ligado", (ou seja, prisioneiro) etc. De acordo com a Brown-Driver-Briggs Lexicon, a etimologia básico da palavra Nephilim é "duplicar [ious]", e várias interpretações sugeridas são "muito precária". A maioria das versões bíblicas antigas, incluindo a Septuaginta, Theodotion, Vulgata Latina, Samaritan Targum, Targum Onkelos e Targum Neofiti, interpretar a palavra para significar "gigantes". Symmachustraduz como "os mais violentos" e Aquila's tradução tem sido interpretada para significar tanto "os caídos" ou "dos abrangidos [sobre seus inimigos]".

Menções aos Nefilins na Bíblia Sagrada[editar | editar código-fonte]

Na Bíblia esta palavra refere-se aos filhos de [Elohim] אלהים, os valentes e heróis da antigüidade como relata o Livro do Gênesis 6:4.

Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de [Elohim] אלהים adentraram às filhas dos homens e delas geraram filhos;estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.

A bíblia também os cita no livro de Jó(primeiro a ser escrito por Moisés), no capítulo 1 versículo 6.

Lembrando que a palavra Elohim em hebraico está no plural e significa Deuses e Deusas trazendo a referência lógica e clara de onde surgiram os Nefilins. Nefilim portanto é o grupo de Elohim que se rebelaram adquirindo o epíteto que corretamente significa: Os Deuses desertores.

Os gigantes são o resultado de uma união entre duas espécies, seres que foram alterados geneticamente devido a compatibilidade entre as mulheres humanas e os Nefelins. Na Bíblia, podemos identificar alguns dos descendentes dos Nefelins na terra por serem antigos governantes, como aponta o livro de Números 13:33.

Também vimos ali os Nefilins, isto é, os filhos de Anaque, que são descendentes dos nefilins; éramos aos nossos olhos como gafanhotos; e assim também éramos aos seus olhos.

No livro de Números temos uma referência da genealogia dos Nefelins entre os homens e também o local onde habitavam. Números 13:22

E subindo para o Negebe, vieram até Hebrom, onde estavam Aimã, Sesai e Talmai, filhos de Anaque.(Ora, Hebrom foi edificada sete anos antes de Zoã no Egito.)

Já no livro de Deuteronômio podemos conhecer um pouco das características físicas dos Nefelins. Deuteronômio 9:2

Um povo grande e alto, filhos dos anaquins, que tu conhecestes, e dos quais tens ouvido dizer: Quem poderá resistir aos filhos de Anaque?

Neste versículo há uma segunda referência aos filhos de Deus, onde são chamados de Anaquins. A palavra anaquin tem origem na palavra anunnaki do idioma sumério, que significa aqueles que do céu desceram à Terra, o que corrobora o versículo bíblico com narrativas Sumérias e Mesopotâmica como a Epopeia de Atra Hasis.

Ainda no livro de Deuteronômio podemos identificar outras referências aos Nefelins como apresenta o capítulo 2 versículos 10 e 11.

Deuteronômio 2:10,11

Antes haviam habitado nela os Emins, povo grande e numeroso, e alto como os Anaquins;Eles também são considerados Refains como os anaquins; mas os moabitas lhes chamam Emins.

Depois de compreendermos estes versículos fica mais esclarecedor a batalha citada no livro do Gênesis, no capitulo 14:5.

Por isso, ao décimo quarto ano veio Quedorlaomer, e os reis que estavam com ele,e feriram aos Refains em Asterote-Carnaim, aos Zuzins em Hão, aos Emins em Savé-Quiriataim

Mesmo não tendo nenhuma outra referência na Bíblia sobre os Zuzins podemos logicamente concluir que os Zuzins também eram descendentes dos Nefelins na Terra. No livro de Deuteronômio podemos compreender que alguns povos apenas davam outros nomes aos filhos de Deus ou Nefelins e seus descendentes.

Deuteronômio 2:2

Também essa é considerada terra de Refains; Outrora habitavam nela Refains, mas os Amonitas lhes chamam Zanzumins

Deuteronômio 3:13

e dei à meia tribo de Manassés o resto de Gileade, como também todo o Basã, o reino de Ogue, isto é, toda a região de Argobe com todo o Basã. O mesmo se chamava a terra dos Refains

Flávio Josefo faz uma distinção entre os gigantes e o fruto das relações entre os "Filhos de Deus" e as "filhas dos homens", quando afirma em sua obra: "... e os grandes da terra, que se haviam casado com as filhas dos descendentes de Caim, produziram uma raça indolente que, pela confiança que depositavam na própria força, se vangloriava de calcar aos pés a justica e imitava os gigantes de que falam os gregos." (Antiguidades Judaicas). Aparece pela primeira vez em Génesis 6 traduzido como Gigantes, na maioria das versões bíblicas.

Foi traduzido para o grego como grigori e para o latim como Gigantes como se pode verificar na Vulgata.

Na tradução Almeida (ALA),"filhos de Deus" se refere aos descendentes de Sete, nessa mesma tradução o hebraico nefilím é vertido por "gigantes". Os Nefilins são descritos como "os poderosos [em hebr. hag gibborím] da Antiguidade" e os "homens de fama [ou "heróis", MC]".

Diz a narrativa na bíblia que Deus teria decretado um dilúvio, atualmente é conhecido pela ciência moderna que o nosso planeta passa por um processo cataclísmico e cíclico e após a ocorrência do mesmo toda a sociedade humana foi destruída. O relato termina com dilúvio bíblico eliminando a raça humana juntamente com os Nefilins, os filhos dos filhos de Deus.

Por fim, recomeça uma nova humanidade e os genitores dos Nefilins são eliminados como afirma o livro de Josué.

Josué 15:14

E Calebe expulsou dali os três filhos de Anaque: Sesai, Aimã e Talmai, filhos de Anaque.

Origens do conceito[editar | editar código-fonte]

Similaridades com os sumérios[editar | editar código-fonte]

Muitos estudiosos afirmam que os Anunnaki são a própria espécie dos Nephilins como o escritor Zecharia Sitchin. De acordo com Sitchin, os Nefilim são os habitantes de Nibiru/Marduque o desconhecido 9º planeta do nosso sistema solar. Os sumérios tinham grandes conhecimentos de astronomia para sua época e retrataram a passagem deste corpo celeste como mostra o cilíndro VA-243.

Conceito cristão[editar | editar código-fonte]

Os teológos e estudiosos da Bíblia até hoje divergem sobre a natureza dos Nephilim e dos "Filhos de Deus", mencionados em Gn 6. Há duas possíveis interpretações:

  • G. H. Pember argumenta em favor da teoria que diz que os "Filhos de Deus" de Gn 6 são na verdade anjos que vieram a Terra para terem intercurso com mulheres, tiveram filhos, sendo por isso punidos e lançados no inferno, segundo a Segunda Epístola de Pedro 2:4 (é interessante notar que no original a palavra não é "inferno", e sim "tártaro" :na mitologia grega,tártaro,era o sub-nivel do Hades para os amaldiçoados.), e seus filhos se tornaram pessoas híbridas, metade humano, metade angélico (ver As Eras Mais Primitivas da Terra). Essa teoria é defendida por teólogos como John Fleming (1), S. R. Maitland (2), Caio Fábio (ideia advogada no seu livro de ficção Nephilim), Charles Ryrie, em sua Bíblia de estudo e pela maioria dos primeiros cristãos. Esteve em voga na Idade Média É também o ponto de vista de Fílon de Alexandria e dos apócrifos de Enoque e do Testamento dos Doze Patriarcas.
  • Teoria de que não eram anjos, mas sim descendentes de Sete, que ainda seguiam a Deus. As "filhas dos homens" eram filhas de Caim, afastadas de Deus, e seus filhos foram heróis posteriormente, mas a Bíblia considera-os caídos, porque se afastaram de Deus. Argumenta-se que os anjos não podem procriar e que "filhos de Deus" referia-se aos seguidores de Deus. Essa teoria foi propagada por Agostinho, C. I. Scofield, Gordon Lindsay, entre outros, sendo a mais aceita. (ver uma defesa desta teoria [1]).

Há outras teorias como a de pano de fundo evolucionista que diz que os "filhos de Deus" eram descendentes de Adão e as "filhas dos homens" de uma raça inferior, como, por exemplo, a Neandertal. Atualmente pesquisas científicas comprovaram que aproximadamente 4% de nosso DNA é de origem Neandertal. Alguns veem ai a comprovaçao desta linha teórica.

O "poderoso caído" ou nephlim citado em Ezequiel[editar | editar código-fonte]

"Acaso não jazem com os outros guerreiros incircuncisos que caíram, que desceram à sepultura com suas armas de guerra, cujas espadas foram postas debaixo da cabeça deles? O castigo de suas iniquidades está sobre os seus ossos, embora o pavor causado por esses guerreiros tenha percorrido a terra dos viventes."

Ezequiel 32:27 fala de um "poderoso caído (gibborim nophlim, גִּבֹּורִים נֹפְלִים) dos incircuncisos, os quais desceram (yardu, יָרְדֽוּ) à sepultura com as suas armas de guerra".

Referências

Referências para consulta[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

SITCHIN Zecharia, O 12º PLANETA,Livro I das Cronicas da Terra, Tradução Teodoro Lorent, São Paulo Madras ISBN 978-85-370-0697-9

Referências Bíblicas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.