Amori (filho de Canaã)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Amori[1], em hebraico: אמרי (pronuncia-se `Ĕmôrîy)[2], significa "orgulhoso"[3], foi um dos filhos de Canaã, filho de Cam e, posteriormente, filho de Noé. Seus descendentes, habitantes das terras altas, ou montanheses[4], foram conhecidos como amoritas, mas são inúmeras vezes referidos como amorreus, pois são encontradas inscrições assírias e egípcias chamando-os de Amurra ou Amurri.[5] Eles foram conquistar a Babilônia, subsequentemente produzindo um dos mais famosos reis do mundo antigo, Hammui, cujo próprio nome contém a designação Amarru.[3]

Narrativa bíblica[editar | editar código-fonte]

Os filhos de Noé foram Sem, Cam (ou Cão) e Jafé,[6] e os filhos de Cam foram Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã.[7] Canaã teve dois filhos, Sidom e Hete, [8] e foi o ancestral dos jebuseus, amorreus, girgaseus,[9] heveus, arqueus, sineus,[10] arvadeus, zemareus e hamateus; e depois se espalharam as famílias dos cananeus.[11]

Canaã foi amaldiçoado por Noé porque Cam, seu pai, viu Noé nu, após Noé ter se embriagado; de acordo com a maldição, Canaã seria servo de Sem e de Jafé.[12]

Sobre[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros monumentos babilônicos, todos da Síria, e também Palestina, regiões conhecidas como "a terra dos amorreus". O entorno das montanhas do sul da Judeia foi conhecido como "monte dos amorreus". Eles parecem ter originalmente ocupado a terra que se estende dos montes do mar Morto até Hebron, incorporando "todo o Gilead e todo o Basã", com o vale do rio Jordão ao leste do rio, a terra "dos dois reis amorreus", Siom e Ogue. Os cinco reis dos amorreus foram derrotados com um grande massacre por Josué. Eles foram novamente derrotados nas águas do Merom por Josué, que foram feridos até não deixar nenhum. Ele é mencionado como uma circunstância inesperada nos dias de Samuel e paz entre amorreus e israelitas. A discrepância suposta que existe entreDeuteronômio 1:44 e Números 14:45 é explicada pela circunstância que os termos "amorreus" e "amalequitas" são usados ambiguamente para significar "cananeus". Da mesma forma explicamos que os "heveus" de Gênesis 34:2 são os amorreus de Gênesis 48:22. Comparando Josué 11:19 com Números 14:45 e Deuteronômio 1:44. Os amoritas viveram em montanhas marciais. Eles são representados em monumentos egípcios com pele razoável, cabelo claro, olhos azuis, narizes aquilinos, e barbas pontiagudas. Eles são supostos de terem sido homens de grande estatura; seu rei, Ogue, é descrito por Moisés como o "último remanescente dos gigantes". Ambos, Siom e Ogue, foram reis independentes. Apenas uma palavra da língua amorita sobrevive, "Shenir, "o nome que eles deram ao Monte Hermon".[4]

Identificação[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Book of Jasher, Chapter 7. [1] - Página acessada em 20 de maio de 2012
  2. Canaan. [2] - Página acessada em 20 de maio de 2012
  3. a b Genesis 10 - the Table of Nations. [3] - Página acessada em 20 de maio de 2012
  4. a b Easton's Bible Dictionary, p. 55. [4] - Página acessada em 21 de maio de 2012
  5. Amorites (WebBible Encyclopedia) - Christian Answers.Net. [5] - Página acessada em 20 de maio de 2012
  6. Gênesis 10:1
  7. Gênesis 10:6
  8. Gênesis 10:15
  9. Gênesis 10:16
  10. Gênesis 10:17
  11. Gênesis 10:18
  12. Gênesis 9:18-27
  13. Keith Hunt - Migration of the Nations #1 - Page One. [7] - Página acessada em 20 de maio de 2012

Ver também[editar | editar código-fonte]