Danuza Leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde Janeiro de 2013) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Danuza Leão
Nome completo Danuza Lofego Leão
Nascimento 26 de julho de 1933 (84 anos)
Itaguaçu - ES
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Escritora, Jornalista
Principais trabalhos Na Sala com Danuza, "As Aparências Enganam", "Fazendo as Malas", "Quase Tudo", "De Malas Prontas", "É Tudo tão Simples", "Danuza e Sua Visão de Mundo sem Juízo"

Danuza Lofego Leão (Itaguaçu, 26 de julho de 1933) é uma jornalista, escritora, e ex-modelo brasileira. Irmã da cantora Nara Leão, foi casada com o jornalista Samuel Wainer, fundador do extinto jornal Última Hora, com o compositor e cronista Antônio Maria e do jornalista Renato Machado. Foi modelo profissional em Paris e se tornou a maior promoter das festas nas boates do Rio de Janeiro. Foi colunista dos jornais Folha de S.Paulo e Jornal do Brasil, foi colaboradora de novelas da Rede Globo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Danuza é autora de livros como Na sala com Danuza, As aparências enganam e Quase Tudo. Foi colunista do jornal Folha de S. Paulo por 12 anos até ser demitida em 2013, mesmo ano em que gerou polêmica ao declarar em sua coluna que Nova York não tinha mais graça quando "até o porteiro" podia viajar e que empregadas domésticas estavam melhor sem os direitos propostos pela "PEC das Domésticas".[1]

Em 1992 obteve um grande êxito editorial com Na Sala com Danuza. Em 2006 lançou sua autobiografia Quase Tudo.

É mãe da artista plástica Pinky Wainer, do falecido jornalista Samuel Wainer Filho e de Bruno Wainer, empresário do ramo de distribuição cinematográfica, e avó do ator Gabriel Wainer.[2]

Atuou em Terra em Transe, filme brasileiro de 1967, do gênero drama, roteirizado e dirigido por Glauber Rocha. Danuza atuou como a personagem Silvia.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Danuza Leão
  • Danuza Todo Dia (1990) - ed. Siciliano
  • Na Sala com Danuza (1992) - ed. Siciliano
  • Crônicas para Guardar (2002) - ed. Arx
  • As Aparências Enganam (2004) - ed. Publifolha
  • Na Sala com Danuza 2 (2004) - ed. Arx
  • Quase Tudo (2005) - ed. Companhia das Letras - ganhador do Prêmio Jabuti
  • Fazendo as Malas (2008) - ed. Companhia das Letras - ganhador do Prêmio Jabuti
  • De Malas Prontas (2009) - ed. Companhia das Letras
  • É Tudo Tão Simples (2011) - ed. Ediouro
  • Danuza e Sua Visão de Mundo Sem Juízo (2012) - ed. Agir

Referências

  1. «A coluna de hoje | Ancelmo - O Globo». Ancelmo - O Globo. Consultado em 24 de setembro de 2016 
  2. Saraiva Conteúdo
  3. Cinemateca Brasileira, Terra em Transe [em linha]

Árvore genealógica baseada no texto. Nomes dos pais tirados do artigo da irmã

Jairo Leão
Altina Lofego Leão
Nara Leão
Danusa Leão
Samuel Wainer
Pinky
Samuel
Bruno
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.