David Hemmings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
David Hemmings
David Hemmings (1976)
Nascimento 18 de novembro de 1941
Guildford, Inglaterra
Morte 3 de dezembro de 2003 (62 anos)
Bucareste, Romênia
Nacionalidade Reino Unido britânica
Principais trabalhos

David Leslie Edward Hemmings (Guildford, 18 de novembro de 1941 - Bucareste, 3 de dezembro de 2003) foi um ator e diretor inglês, conhecido internacionalmente por seu papel de fotógrafo no filme Blow-Up, de Michelangelo Antonioni, vencedor do Grand Prix do Festival de Cannes de 1966.

Um dos mais emblemáticos atores britânicos da década de 1960, Hemmings começou a vida artística ainda adolescente, primeiro cantando com sua voz de soprano no English Opera Group e depois em boates, até se dedicar aos palcos e ao cinema.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Depois de participar de alguns filmes de música pop e de episódios da séries de televisão britânicas no começo dos anos 1960, quando o rock, a moda e a contracultura começavam a agitar a Grã-Bretanha e a Europa e tornariam a Swinging London o centro mundial de atenção da cultura pop, Hemming viu sua grande chance aparecer quando atuava numa peça num pequeno teatro londrino e foi descoberto por Michelangelo Antonioni, sendo convidado pelo diretor italiano para viver o fotógrafo Thomas no seu emblemático Blow Up, que queria um ator jovem e novato para o papel, concorrendo contra atores mais conhecidos e estabelecidos como Terence Stamp.[1] O filme e seu sucesso de crítica e público o tornou uma estrela internacional de cinema e um dos atores mais solicitados do 'novo cinema britânico'. Seguiram-se a ele Camelot, um musical ambientado na corte do Rei Arthur, com Richard Harris e sua colega de Blow Up Vanessa Redgrave, e o filme cult de ficção científica Barbarella, com Jane Fonda.

Nos anos 1970 e 1980, a par de seu trabalho como ator, Hemmings também passou a dirigir para o cinema e para a televisão, incluindo séries como Magnum, com Tom Selleck,[2] e deu vazão a seu talento como cantor, estrelando nos palcos um musical de Andrew Lloyd Webber, gravando discos e participando de filmes para a televisão. Em seus últimos nos, ele voltou ao cinema como ator, com pequenos papéis em filmes expressivos como Gladiador, com Russel Crowe e Gangues de Nova York com Leonardo DiCaprio, onde apesar da pequena participação trabalhou com prazer.[1]

Hemmings morreu de ataque cardíaco em 2003, aos 62 anos, quando participava de um filme em Bucareste, na Romênia.

Filmografia principal[editar | editar código-fonte]

Filmografia Principal
Blow-Up (1966) | Camelot (1967) | Barbarella (1968) | A Carga da Brigada Ligeira (1968) | Alfredo, o Grande (1969) | Juggernaut - Inferno em alto mar (1974)  | Gladiador (2000)  | Gangues de Nova York (2002) | A Liga Extraordinária (2003

Cinema[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hemmings, David (2004). Blow Up... and Other Exaggerations: The Autobiography of David Hemmings. ISBN 1-86105-789-X.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]