Death Note (filme de 2017)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Death Note
Death Note (Netflix).png
Pôster promocional.
 Estados Unidos
2017 •  cor •  101 min 
Direção Adam Wingard
Produção Roy Lee
Dan Lin
Jason Hoffs
Masi Oka
Roteiro Jeremy Slater
Baseado em Death Note de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata
Elenco Nat Wolff
Margaret Qualley
Keith Stanfield
Paul Nakauchi
Shea Whigham
Willem Dafoe
Gênero Suspense
Cinematografia David Tattersall
Edição Louis Cioffi
Companhia(s) produtora(s) Vertigo Entertainment
Witten Pictures
Lin Pictures
Viz Productions
Distribuição Netflix
Lançamento 25 de agosto de 2017
Idioma Inglês
Orçamento US$ 40 milhões
Página no IMDb (em inglês)

Death Note é um filme americano de suspense e terror de 2017 dirigido por Adam Wingard. É baseado na série de mangá homônima japonesa de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata. O elenco é composto por Nat Wolff, Keith Stanfield, Margaret Qualley, Shea Whigham, Paul Nakauchi e Willem Dafoe. O filme segue a história de Light Turner, um estudante do ensino médio que encontra um caderno sobrenatural chamado "Death Note", no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele.[1]

O filme foi lançado na Netflix em 25 de agosto de 2017.[2][3] Após o lançamento, Death Note recebeu críticas mistas dos críticos.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em Seattle, o estudante do ensino médio Light Turner encontra um caderno nomeado como "Death Note". Ele é visitado pelo deus da morte Ryuk, que lhe diz que ele pode causar a morte de qualquer pessoa que ele escreva no caderno e os meios de como eles morrem, desde que conheça seu nome e rosto. Ryuk convida Light a testá-lo em um valentão que está incomodando uma garota; o valentão é decapitado em um acidente de pouco depois. Naquela noite, Light escreve o nome de Skomal, um criminoso que assassinou sua mãe; Skomal morre em um acidente semelhante. Mia Sutton, uma líder de torcida, pergunta a Light sobre o Death Note, e ele demonstra como isso funciona. Ela encoraja Light a usar o Death Note para livrar o mundo dos criminosos, melhorando a sociedade sob o disfarce de um deus conhecido como "Kira".

Os assassinatos de Kira tornam-se amados pelo público, e Light e Mia se tornam amantes. As ações de Kira chamam a atenção de "L", um detetive enigmático que é capaz de localizar a localização de Kira em Seattle e sua fonte para a base de dados policial. L e seu assistente/ figura-paterna, Watari, viajam para Seattle e se encontram com James Turner, um policial e o pai de Light, para discutir como eles vão pegar Kira. L dá um discurso televisivo com o rosto escondido, provocando Kira para matá-lo; quando isso não acontece, L suspeita que Kira deve conhecer o nome e o rosto de uma pessoa para matar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

O elenco e a equipe de Death Note na San Diego Comic-Con 2017.
  • Nat Wolff como Light Turner: um jovem estudante que encontrou um caderno sobrenatural no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de alguém que quer assassinar. Light usa o caderno para matar criminosos e limpar o mundo e fica conhecido como Kira.
  • Keith Stanfield como L: um excêntrico detetive particular que adora doces e tenta encontrar Kira.
  • Margaret Qualley como Mia Sutton: líder de torcida e também interesse amoroso de Light que o ajuda em seu plano de limpar o mundo.
  • Paul Nakauchi como Watari: mordomo e amigo de L.
  • Shea Whigham como James Turner: chefe da polícia de Seattle e pai de Light.
  • Willem Dafoe como Ryuk: um demônio que deixou o Death Note cair na Terra, Ryuk só pode ser visto por Light e adora maçãs.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 2007, foi noticiado que dez empresas cinematográficas nos Estados Unidos haviam manifestado interesse na franquia Death Note.[4] A produtora Vertigo Entertainment foi a primeira a começar desenvolver uma adaptação hollywoodiana de Death Note, com Charley e Vlas Parlapanides como roteiristas e Roy Lee, Doug Davison, Dan Lin e Brian Witten como produtores.[5] Em 30 de abril de 2009, foi informado que a Warner Bros., distribuidora dos filmes em live-action japoneses, havia adquirido os direitos da Vertigo Entertainment para o filme americano.[6] Em 13 de janeiro de 2011, foi anunciado que Shane Black tinha sido contratado para dirigir o filme, com o roteiro sendo escrito por Anthony Bagarozzi e Charles Mondry.[7] A Warner planejava mudar a backstory de Light Yagami para vingança em vez de justiça, e remover os Shinigamis da história. Black se opôs a esta mudança, e não tinha recebido sinal verde.[8] Em 2013, Black confirmou que ele ainda estava trabalhando no filme.[9]

Em 27 de abril de 2015, foi revelado que Adam Wingard dirigiria o filme, que Lin, Lee, Jason Hoffs e Masi Oka iriam produzir, e que Niija Kuykendall e Nik Mavinkurve supervisionariam para o estúdio.[10] Em 29 de setembro de 2015, Nat Wolff foi colocado no papel principal.[11] Em 12 de novembro de 2015, Margaret Qualley juntou-se ao filme como a protagonista feminina.[12] Os produtores afirmaram que o filme receberia uma classificação R.[13] Em abril de 2016, foi relatado que, como a Warner Bros decidiu fazer menos filmes, o estúdio tirou Death Note de seu calendário, mas permitiu que Wingard negociasse o projeto em outro lugar. Em 48 horas, Wingard teria sido abordado por quase todos os grandes estúdios de cinema.[14] Em 6 de abril de 2016, foi confirmado que a Netflix tinha comprado os direitos da Warner Bros. com um novo esboço do roteiro sendo escrito por Jeremy Slater. A produção começou oficialmente na Columbia Britânica em 30 de junho de 2016.[15][16][17][18][19] Em junho de 2016, Keith Stanfield se juntou ao elenco.[20] Em 30 de junho de 2016, foi anunciado que Paul Nakauchi e Shea Whigham se juntaram ao elenco.[2] Em 2 de agosto de 2016, Willem Dafoe foi anunciado como a voz do Shinigami Ryuk.[21]

Os primeiros anúncios de elenco, semelhantes a outras produções de Hollywood baseadas em mangá japonês como Dragonball Evolution e Ghost in the Shell, geraram controvérsia.[22][23] Em resposta, os produtores Roy Lee e Dan Lin declararam: "Nossa visão para Death Note é trazer essa história cativante para os fãs de longa data, e introduzir esta obra-prima obscura e misteriosa para novos fãs. O talento e a diversidade representada no nosso elenco será fiel ao conceito moral da história – um tema universal que não conhece fronteiras raciais."[19] Atticus Ross e Leopold Ross compuseram a trilha do filme.

Recepção[editar | editar código-fonte]

No Rotten Tomatoes, o filme tem uma aprovação de 40%, com base em 55 análises, com uma nota média 4.6/10. O consenso do site diz, "Death Note se beneficia pelo olhar característico do diretor Adam Wingard e pelo seu elenco talentoso, mas não são o suficiente para superar o conjunto da obra."[24] No Metacritic, o filme tem uma pontuação de 43 em 100, com base em 14 críticas, indicando "revisões médias ou mistas".[25]

Muitos críticos chamaram Death Note de "uma má decisão em uma pilha de outras más decisões", "filme preguiçoso, não ambicioso, esquecível", "chato", entre outras críticas em relação a falta de coerência do roteiro, "super-americanização" e inferioridade ao mangá e anime.[26][27][28] No entanto, outros críticos elogiaram o diretor e o elenco, afirmando que seu estilo visual foi feito "elegantemente".[27]

Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, os criadores originais de Death Note, elogiaram o filme; com o primeiro afirmando: "Pelo lado bom, ambos seguiram e divergiram do trabalho original para que o filme possa ser apreciado, claro que não somente pelos fãs, mas também por uma audiência muito maior e mais ampla".[29]

Referências

  1. Schwerdtfeger, Conner (8 de abril de 2016). «Netflix Sets Sights On Supernatural Manga Adaptation Of Death Note» (em inglês). Cinemablend. Consultado em 10 de abril de 2016 
  2. a b Barkan, Jonathan (30 de junho de 2016). «Adam Wingard Starts Writing His 'Death Note'» (em inglês). Bloody Disgusting 
  3. Busch, Caitlin. «The First Teaser for Netflix's 'Death Note' Is Finally Here» (em inglês). inverse.com 
  4. Kitty Sensei (14 de janeiro de 2007). «Here're a few hints of the second and concluding part of Death Note the movie, The Last Name». The Star (em inglês). Cópia arquivada em 2 de agosto de 2009 
  5. «Warner Brothers Acquire Live-Action Death Note Rights» (em inglês). Anime News Network. 1 de maio de 2009 
  6. Fleming, Michael (30 de abril de 2009). «Warner brings 'Death' to bigscreen». Variety (em inglês) 
  7. Fleming, Mike Jr (13 de janeiro de 2011). «Warner Bros Taps Shane Black For Japanese Manga 'Death Note'» (em inglês). Deadline.com 
  8. Loo, Egan (2 de novembro de 2011). «Shane Black Describes Changes He Opposed to Warner's Death Note» (em inglês). Anime News Network 
  9. Connelly, Brendon (24 de abril de 2013). «Shane Black On His Death Note And Doc Savage Movies». Bleeding Cool (em inglês) 
  10. =Kit, Borys (27 de abril de 2015). «'Guest' Director Adam Wingard Signs On for 'Death Note' (Exclusive)». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  11. White, James (29 de setembro de 2015). «Nat Wolff Finds Death Note | News | Empire». Empire (em inglês) 
  12. Fleming, Mike Jr; Hipes, Patrick (12 de novembro de 2015). «'Death Note' Movie Sets Margaret Qualley As Female Lead – Update» (em inglês). Deadline.com 
  13. Goldberg, Matt (22 de fevereiro de 2015). «Exclusive: 'Death Note' Movie Rating and Tone Revealed» (em inglês). Collider.com 
  14. Sneider, Jeff (6 de abril de 2016). «Adam Wingard's 'Death Note' Jumps From Warner Bros. to Netflix (Exclusive)» (em inglês). TheWrap 
  15. Kroll, Justin (6 de abril de 2016). «Netflix Lands Adam Wingard's 'Death Note' Starring Nat Wolff». Variety (em inglês) 
  16. «In Production» (em inglês). Creative BC. 10 de maio de 2016 
  17. Mirchandani, Amar (3 de junho de 2016). «Live-Action Manga Movie 'Death Note' Filming in Vancouver» (em inglês). 604 Now 
  18. Idea, Nimfa (8 de junho de 2016). «'Death Note' Live Action Pic: Netflix Set to Kick Off Production in Metro Vancouver This Summer» (em inglês). Movie News Guide 
  19. a b Trumbore, Dave (30 de junho de 2016). «Adam Wingard Shares His Notes on 'Death Note' as Production Begins» (em inglês). Collider.com 
  20. Kroll, Justin (10 de junho de 2016). «'Short Term 12's' Keith Stanfield to Star With Nat Wolff in Netflix's 'Death Note'». Variety (em inglês) 
  21. Sneider, Jeff (2 de agosto de 2016). «Willem Dafoe to voice the Shinigami in Netflix's 'Death Note' (Exclusive)». Mashable (em inglês) 
  22. Leon, Melissa (30 de setembro de 2015). «Hollywood's Anime Whitewashing Epidemic: Nat Wolff to Star in 'Death Note'». The Daily Beast (em inglês) 
  23. Jaworski, Michelle (13 de novembro de 2015). «'Death Note' whitewashing accusations grow as it casts female lead». The Daily Dot (em inglês) 
  24. «Death Note (2017)» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  25. «Death Note reviews». Metacritic. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  26. «'Death Note' Reviews Are in, and They're Not Great». Inverse. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  27. a b «Death Note - Movie Reviews» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  28. Romariz, Thiago (25 de agosto de 2017). «Death Note - Crítica». omelete.uol.com.br. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  29. O'Connell, Sean (17 de agosto de 2017). «What The Original Death Note Creators Really Think About The Netflix Remake». Cinema Blend (em inglês). Consultado em 18 de agosto de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme do cinema dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.