Demolidor:Diabo da Guarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diabo da Guarda
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
Editora(s) Marvel Comics
Lançada em novembro de 1998
Terminou em junho de 1999
Primeira publicação Daredevil (vol. 2) #1-8
Argumento Kevin Smith
Desenho Joe Quesada
Personagens principais Demolidor

Demolidor: Diabo da Guarda (no original: Guardian Devil) é um arco de histórias em quadrinhos do super-herói da Marvel Comics chamado Demolidor, publicado originalmente em oito revistas do herói (Daredevil - vol. 2 #1-8), com a primeira lançada em novembro de 1998 e a última em junho de 1999.

A trama se baseia na súbita aparição de um nenê de dois meses que é deixado aos cuidados do herói. Cercado de mistérios bíblicos, o nenê é colocado ora como o Messias ora como o Anticristo e caberá ao herói descobrir a verdade.

As aventuras da série foram escritas pelo conhecido cineasta Kevin Smith e ilustradas por Joe Quesada. Uma graphic novel reunindo as oito histórias com introdução do ator Ben Affleck, que interpretou o Demolidor em filme, foi lançada depois. No Brasil, as histórias foram primeiramente publicadas na revista Marvel 2000 pela Editora Abril e depois republicadas pela Editora Panini em única edição.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A história começa com Karen Page, um dos amores da vida de Matt Murdock, o Demolidor, a abandoná-lo. Nesse momento de frustração e raiva, ele salva uma garota de quinze anos e seu bebê de serem capturados ou mortos por bandidos num carro. Logo depois de deter os criminosos, a garota desaparece com o nenê, apenas para reaparecer no escritório de Matt pouco tempo depois. Ela deixa o nenê com ele, dizendo que os anjos lhe contaram que Matt era o Demolidor. A Viúva-Negra visita Matt, que deixa o bebê com ela e vai atrás da garota.

O Demolidor não consegue descobrir o paradeiro da mãe do nenê. A seguir, é contatado por um idoso chamado Nicholas Macabres, que afirma que a criança é o Anticristo. Ao sair ele deixa com Matt um pequeno crucifixo. A partir desse momento, o Demolidor começa a experimentar um crescente estado de delírio, chegando a tentar matar a criança e a ameaçar a Viúva Negra, além de quase se suicidar. Macabres o avisara que sua vida seria amaldiçoada pela proximidade com a criança e as fatalidades se sucedem: Karen Page retorna dizendo que contraiu o vírus HIV e seu sócio, Foggy Nelson, é preso por estupro. Matt pede ajuda de sua mãe, a freira Irmã Maggie e depois de descansar, Karen vem até o seu encontro.

O Demolidor vai até a casa do Doutor Estranho tentando descobrir se a criança é de fato uma entidade sobrenatural. O mago convoca Mefisto para que ele lhe revele a verdade, mas o demônio se nega a contar tudo que sabe. Enquanto isso o Mercenário, contratado por Macabres, vai a igreja da mãe do Demolidor e promove um verdadeiro massacre até descobrir e raptar o nenê, que Matt havia deixado com a Maggie. O Demolidor aparece, mas não consegue evitar que Karen Page seja morta pelo criminoso.

A história termina com a revelação da verdadeira identidade de Macabres, o vilão ilusionista Quentin Beck conhecido pelo codinome de Mistério, que desafia o Demolidor para essa que será a última luta da sua carreira criminosa.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Publicação no Brasil[editar | editar código-fonte]

O arco foi publicado pela primeira vez em formato americano no Brasil em 2009, em uma edição de capa cartonada lançada pela editora Panini Comics.[1] Em 2014, foi republicada na Coleção Oficial de Graphic Novels da Marvel.[2]

Referências

  1. Lielson Zeni (26 de agosto de 2009). «DEMOLIDOR – DIABO DA GUARDA». Universo HQ. Consultado em 10 de março de 2018 
  2. Melissa Andrade (22 de abril de 2014). «Crítica | Demolidor: Diabo da Guarda». Plano Crítico. Consultado em 10 de março de 2018 


Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.