Diary of a Madman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diary of a Madman
Álbum de estúdio de Ozzy Osbourne
Lançamento 7 de novembro de 1981; relançado em 22 de agosto de 1995
Gravação 1981
Gênero(s) Heavy metal
Duração 43:22
Formato(s) LP
Gravadora(s) Jet e Epic Records
Produção Max Norman, Randy Rhoads e Ozzy Osbourne
Cronologia de Ozzy Osbourne
Último
Blizzard of Ozz
(1980)
Speak of the Devil
(1982)
Próximo

Diary of a Madman é o segundo álbum de estúdio a solo do cantor inglês Ozzy Osbourne. Ele foi gravado de 9 de fevereiro a 23 de março de 1981, coincidindo com o final do inverno no Reino Unido, com as gravações terminando exatamente no equinócio da primavera. Ele foi lançado em 7 de novembro do mesmo ano e relançado em 22 de agosto de 1995. Uma versão alterada foi ainda lançada em 2002.

Este é o último álbum a contar com o guitarrista Randy Rhoads, que morreu em 1982. Embora o baixista Rudy Sarzo e o baterista Tommy Aldridge sejam creditados e tenham suas fotos no encarte, o baixista Bob Daisley e o baterista Lee Kerslake foram os responsáveis pelas gravações — nenhum crédito foi dado aos dois. De acordo com uma entrevista de 2005 com Daisley, embora Don Airey seja creditado como tecladista, na verdade quem gravou foi um músico chamado Johnny Cook, pois Airey não se encontrava disponível.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic 4.5 de 5 estrelas. [1]
Symbol unlikely.svg Esta tabela precisa de ser acompanhada por texto em prosa. Consulte o guia.

O relançamento de 2002 foi largamente criticado e rejeitado pelos fãs, por ter as trilhas de bateria e baixo originais trocadas. Originalmente gravadas por Bob Daisley e Lee Kerslake, elas foram trocadas por gravações dos então atuais músicos da banda de Ozzy — Robert Trujillo e Mike Bordin, baixo e bateria, respectivamente. Tanto os fãs quanto a crítica consideraram a iniciativa desonesta e de resultado inferior. Em 1986, Daisley e Kerslake processaram Ozzy por não tê-los incluído nos créditos. A esposa e empresária de Ozzy, Sharon Osbourne, fez uma declaração numa coletiva de imprensa:

Cquote1.svg Por causa do comportamento abusivo e injusto de Daisley e Kerslake, Ozzy quis removê-los das gravações. Mudamos algo negativo para algo positivo, colocando um som limpo e novo no álbum original. Cquote2.svg
Sharon Osbourne

A versão alterada do álbum lançada em 2002 não contém nenhum aviso dizendo que a gravação foi alterada. A gravadora, após a confusão, passou a colocar um adesivo "contendo regravações do baixo e da bateria" nas capas dos CDs.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado A
N.º Título Duração
1. "Over the Mountain"   4:31
2. "Flying High Again"   4:44
3. "You Can't Kill Rock and Roll"   6:59
4. "Believer"   5:17
Lado B
N.º Título Duração
5. "Little Dolls"   5:38
6. "Tonight"   5:50
7. "S.A.T.O."   4:07
8. "Diary of a Madman"   6:14
Bônus de 2002
N.º Título Duração
9. "I Don't Know" (ao vivo) 4:56

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Ozzy Osbourne é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.