Dragon Quest: Dai no Daibōken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dragon Quest:
Dai no Daibōken
DRAGON QUEST -ダイの大冒険-
(Doragon Kuesto: Dai no Daibōken)
Mangá
Escrito por Riku Sanjo
Editora(s) Japão Shueisha
Revista(s) Weekly Shōnen Jump
Data de publicação 1989 – 1996
Volumes 37
Anime
Direção Nobutaka Nishizawa
Estúdio Toei Animation
Emissoras de televisão Japão TV Tokyo
Exibição original – 23 de setembro de 1993
Episódios 46
OVA
Direção Nobutaka Nishizawa
Estúdio Toei Animation, Nippon Animation
Número de episódios 3
Duração 35 min.
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Dragon Quest: Dai no Daiboken (DRAGON QUESTドラゴンクエスト -ダイの大冒険-, Doragon Kuesuto: Dai no Daibōken?, lit. "Dragon Quest: A Grande Aventura de Dai"), conhecido no Brasil como Fly, o Pequeno Guerreiro, é uma série em mangá de Kōji Inada e Riku Sanjō, lançada em 1991 para a Shonen Jump inspirado na série de vídeo game Dragon Quest sob a supervisão de Yūji Horii, criador da série.. O mangá mais tarde gerou uma série de anime, a segunda baseada na franquia Dragon Quest depois de Dragon Quest I - Yuusha Abel Densetsu. Dragon Quest Dai no Daiboken é uma das séries de mangá mais vendidas da Weekly Shōnen Jump de todos os tempos,[1] com 50 milhões de volumes de tankōbon vendidos.[2] O mangá tem ao todo 37 edições, mas o anime, devido à desentendimentos entre a Enix e a Toei Animation, não passou dos 46 episódios. Foi exibido no Brasil pelo SBT.[3]

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história começa com um garoto de 12 anos chamado Dai (Fly) lembrando-se de uma história contada a ele por seu avô adotivo, o mago monstro Brass, sobre a derrota do rei demônio Hadlar pelas mãos de um herói conhecido como Avan. Após a derrota do Rei Demônio Hadlar, todos os monstros foram libertados de sua má vontade e a paz reinou suprema em todo o mundo novamente por dez anos. Alguns monstros e demônios se mudaram para a ilha de Dermline para viver em paz. Dai, o jovem protagonista da série, é o único humano que vive na ilha. Tendo sido criado por Brass e com seu melhor amigo, o monstro Gome, Dai cresce sonhando em se tornar um herói.

A verdadeira história começa quando Avan, um instrutor de heróis, vem à ilha para ensinar Dai, a pedido de Leona, uma princesa que foi salva anteriormente pelo menino. Avan oferece a Dai uma semana inteira de treinamento que o tornaria um herói. Logo depois de aprender a segunda das três técnicas de espada secreta de Avan, o treinamento de Dai é interrompido pelo retorno de Hadlar. Hadlar anuncia a Avan que ele havia trabalhado para um rei maligno ainda mais poderoso, o Grande Rei Demônio Vearn, que o ressuscitou. Enfraquecido pelos feitiços que ele usou para ajudar Dai em seu treinamento, Avan, no entanto, confronta Hadlar. Para proteger seus alunos e destruir Hadlar ao mesmo tempo, ele lança um feitiço chamado "Megante" (Sacrifício), que requer que a própria força de vida do usuário seja usada. O feitiço não destrói o Rei Demônio como Avan havia planejado, e Dai, Pop, Brass e Gome são deixados para se defenderem sozinhos. Apenas o despertar de um poder oculto dentro de Dai, simbolizado pelo aparecimento de uma marca estranha em sua testa, os leva a derrotar Hadlar e fazê-lo fugir. Dai decide deixar a ilha com Pop para vingar Avan e derrotar o Rei Demônio e seu mestre para trazer a paz de volta ao mundo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de personagens

Mídia[editar | editar código-fonte]

Mangá[editar | editar código-fonte]

O mangá foi lançado pela primeira vez como o conto Derupa! Iruiru! nas edições 25 e 26 da Weekly Shōnen Jump em 1989. As edições 35 á 37 incluíram o conto Dai Bakuhatsu!! e a serialização de Dai no Daibōken começou no mesmo ano no número 43. Continuou por sete anos antes de terminar no volume 52 da Shonen Jump em 1996. O mangá foi coletado em 37 volumes tankōbon. Mais tarde, foi relançado como um Jump Remix com entrevistas e outros extras incluídos. Foi então lançado em 22 volumes de bunkobon. Perto do final de sua serialização, foi publicado um "Perfect Book", que reuniu algumas das artes da série, juntamente com trivia e novas informações.

Anime[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Episódios

Produzido pela Toei Animation, a adaptação anime de Dragon Quest: Dai no Daibōken estreou no Japão no canal Tokyo Broadcasting System em 17 de outubro de 1991, com 46 episódios até a sua conclusão em 24 de setembro de 1992.

O protagonista, Dai, foi rebatizado para "Fly" no Ocidente, para evitar confusão entre a palavra inglesa "die" (em que o significado é "morrer").

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

A série usa duas peças de música tema, ambas compostas por Koichi Sugiyama e interpretadas por Jirou Dan. Yuusha yo Isoge!! (勇者よ急げ!!, Yūsha yo isoge!!?, tradução livre "Herói, apresse-se") é usado para o tema de abertura, enquanto Kono Michi Waga Tabi (この道わが旅, Kono Michi Waga Tabi?, tradução livre "Minha estrada, minha jornada") é usado para o tema final dos episódios.

Filmes[editar | editar código-fonte]

Três filmes para o cinema foram produzidos com base na série de TV, todos os quais estrearam no festival de cinema Toei Anime Fair.

No. Título Data de lançamento
1 Gurēto Adobenchā (グレート アドベンチャー?)
(Tradução livre "Grande aventura")
20 de julho de 1991
Vovô Brass conta a Dai a história da guerra entre os bravos Aban e Hadler ocorridos anos antes.
2 Aban no Shito (アバンの使徒?)
(Tradução livre "Discípulo de Avan")
3 de julho de 1992
Dai, Pop e Maam têm que enfrentar um seguidor do mago Zaboeira. Este episódio ocorre após a batalha de Romos e antes de Papunica.
3 Shinsei Roku Daishōgun (新生6大将軍?)
(Tradução livre "Os seis comandantes renascidos")
7 de dezembro de 1992
Os protagonistas estão lutando com um novo inimigo formidável: Galvass. Ele revive seus seis generais do exército que têm os mesmos títulos de Hadler, com quem ele tem uma rivalidade declarada. Seu objetivo é, na verdade, usurpar o título de comandante supremo do exército demoníaco e substituir os seis generais de seu rival por seus próprios, e para isso ele tenta eliminar Dai e seus companheiros antes dele. Cronologicamente este episódio se encaixa entre a batalha em Barsy Island e a saída de Maam.

Vídeo games[editar | editar código-fonte]

Dai aparece como um personagem jogável no jogo Jump Force, marcando a primeira aparição de um personagem Dragon Quest em um jogo de crossover da revista Weekly Shonen Jump.[4]

Referências

  1. «Top Manga Properties in 2008 - Rankings and Circulation Data». ComiPress. 31 de dezembro de 2008. Consultado em 11 de junho de 2019 
  2. Miura, Naoyuki; Yamamoto, Hiroshi (2 de fevereiro de 2011). «[漫画の登場人物の顔の分析]» Manga no tōjō jinbutsu no kao no bunseki [Análise de rostos de personagens de mangas japoneses] (PDF) (em jp). Universidade de Yamagata. pp. 121–122. Consultado em 11 de junho de 2019 
  3. «As Aventuras de Fyl no Brasil». Press Talent. Heróis do Futuro (34): 20-21. 1996 
  4. Sherman, Jennifer (25 de janeiro de 2019). «Dragon Quest Manga's Dai Joins Jump Force Game Lineup». News (em inglês). Anime News Network. Consultado em 11 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.