Dragon Quest: Dai no Daibōken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dragon Quest: Dai no Daibōken
ドラゴンクエスト -ダイの大冒険-
(Doragon Kuesto: Dai no Daibōken)
Mangá
Escrito por Riku Sanjo
Editora(s) Japão Shueisha
Revista(s) Weekly Shōnen Jump
Data de publicação 1989 – 1996
Volumes 37
Anime
Direção Nobutaka Nishizawa
Estúdio Toei Animation
Emissoras de televisão Japão TV Tokyo
Emissoras lusófonas Brasil SBT
Exibição original – 23 de setembro de 1993
Episódios 46
OVA
Direção Nobutaka Nishizawa
Estúdio Toei Animation, Nippon Animation
Número de episódios 3
Duração 35 min.
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Dragon Quest Dai no Daiboken (ドラゴンクエスト - ダイの大冒険 -, Doragon Kuesuto - Dai no Daibōken -?, lit. "Dragon Quest - A Grande Aventura de Dai"), conhecido no Brasil como Fly, o Pequeno Guerreiro, é uma série em mangá lançada em 1991 para a Shonen Jump, que depois foi transformada em anime pela Toei Animation em 1992.[1] O mangá tem ao todo 37 edições, mas o anime, devido à desentendimentos entre a Square-Enix e à Toei Animation, não passou dos 46 episódios. Foi exibido no Brasil pelo SBT.[2] Ele foi inspirado no jogo de RPG Dragon Quest/Dragon Warrior da Enix. Ele também teve jogos de tabuleiros.

Mangá[editar | editar código-fonte]

Antes de existir o mangá, Dragon Quest era um vídeo game. Em 1989, Riku Sanjo e Koji Inada usaram parte do enredo do jogo, a fim de criar o mangá.

De autoria de Riku Sanjo (história) e Koji Inada (desenhos), o mangá é composto por 350 capítulos, divididos em 37 volumes. Foi publicado pela Shueisha na revista Weekly Shonen Jump entre 1989 e 1996. Posteriormente, o estúdio Toei Animation adaptou o mangá para a televisão em um anime de 46 episódios que não conseguiram contar toda a história e foram transmitidos entre 17 de outubro 1991 à 24 de setembro 1992. Também foram produzidos três OVAs sobre a série.

O protagonista, Dai, foi rebatizado para "Fly" no Ocidente, para evitar confusão entre a palavra inglesa "die" (em que o significado é "morrer").

Os dois primeiros capítulos foram criados como especiais (one-shots). Devido ao sucesso, os criadores fizeram mais 3 capítulos. Graças a sua popularidade, "Fly, o Pequeno Guerreiro" passou a ser uma série contínua, tendo seus capítulos publicados semanalmente na Shonem Jump. A partir do capítulo "O Tutor dos Heróis", se iniciava a saga que se estenderia até o final do mangá.[3]

Anime[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Episódios

O anime é muito curto e não pôde concluir a história do mangá, por razões orçamentais. A história apresentada é dividida em cinco sagas.

Saga de Hadler (Ep. 1-9)[editar | editar código-fonte]

A primeira saga tem início, após o reino de terror do Grande Rei Demônio Hadler acabar e a paz reinar em todo o mundo. O grande herói espadachim conhecido como Avan, acompanhado por seus amigos Loca (um outro poderoso guerreiro), Leyra (uma clériga especializada em magias de cura) e Matorif (um mago cuja especialidade eram magias de fogo) derrotaram Hadler em uma grande batalha conhecida como "A Batalha dos Reis". Após a derrota do Rei Demônio, todos os monstros ficaram livres das forças do Mal, que era responsável por tornar boas criaturas em máquinas assassinas. Isto não fez com que a apreensão das pessoas ficasse menor diante daquelas criaturas que um dia foram ameaças mortais. Então, o grande herói Avan reuniu todos os monstros bondosos e os levou a uma ilha que foi batizada de Ilha Dermilin.

Passam-se 15 anos e é apresentado o menino Fly, que vive com seu avô adotivo Blass nessa ilha. Blass tenta ensinar magia para Fly, que a princípio não tem muito sucesso. Fly sonha em ser um heroi e assim, tem sua primeira missão quando seu amigo Gome (um monstrinho em forma de gota dourada com asas) é sequestrado por falsos heróis. Mais tarde na ilha, ele recebe a visita da princesa do Reino de Papunika, Leona. Porém, alguns súditos traidores queriam matar Leona e possuir o trono de seu pai, utilizando-se da máquina assassina do Rei Demônio. Fly tenta enfrentá-los e neste momento, descobre-se uma marca em sua testa, que aparece quando ele fica nervoso, liberando um misterioso poder, a famosa Marca do Dragão.[4]

Algum tempo depois, os monstros da ilha começam a ficar estranhos, pois o mal desperta novamente e após quinze anos, o mundo se depara com a ameaça de Hadler. O Lorde Demônio conhecido como Burn usou seus poderes místicos e ressuscitou o Rei Demônio. Nesse momento, chega à Ilha Dermilin o lendário herói Avan, que protege os monstros com a barreira mágica e a pedido da Princesa Leona, se torna o mestre de Fly começando um duro treinamento.[5] Junto de Avan, está seu auxiliar Pop, um sujeito tremendamente preguiçoso, covarde e egoísta. No entanto, antes de Fly completar seu treinamento, Hadler invade a Ilha Dermilin e começa a enfrentar Avan em uma nova batalha. Porém, desta vez, o corpo de Hadler está muito mais poderoso do que antes, além de poder ser revivido indefinidamente por Burn, graças à sua magia demoníaca. Avan morre na batalha tentando proteger Fly e Pop utilizando-se de um golpe de auto-sacrifício, no entanto, Hadler sobrevive. Quando tudo parece perdido, Fly se enfurece e usando novamente o poder do Dragão derrota Hadler, que foge surpreendido com o pequeno guerreiro. Junto com Pop, Fly deixa a ilha para combater o mal e vingar a morte de seu mestre Avan.[6][7]

Saga de Crocodine (Ep. 10-18)[editar | editar código-fonte]

A segunda saga começa quando, Hadler manda Crocodine, o Rei das Feras (e primeiro chefe da divisão do Exército do Mal), eliminar Fly. Pop conhece Maam, uma guerreira poderosa que também foi discípula de Avan. Crocodine invade o reino de Lomos com o seu batalhão das feras e trava um duro combate com Fly, utilizando-se de truques baixos. Com a ajuda do Bispo Zaboera do exército do mal, Crocodine usa Blass que está dominado pela maldade, para atacar Fly. A vantagem está a favor dos vilões, quando Pop aparece e enfrenta Crocodine. Então, Fly libera o poder da Marca do Dragão e vence Crocodine, sendo recompensado pelo Rei de Lomos, junto com seus amigos.[8]

Saga de Jenki (Ep. 19-26)[editar | editar código-fonte]

Na terceira saga Fly, Pop e Maam descobrem que a Princesa Leona desapareceu. O Reino de Papunika foi devastado por Jenki, o segundo chefe do Exército do Mal, da Divisão dos Imortais. Jenki foi o primeiro discípulo de Avan, mas o odiava e queria matá-lo, porque acreditava que seu mestre tinha matado seu pai adotivo (um esqueleto vivo chamado Baltos). Fly e Pop caem derrotados por Jenki, que utiliza a armadura assassina, mas são salvos por Crocodine, que reaparece desta vez, do lado do bem. Jenki prende Maam em seu castelo, enquanto Fly e Pop treinam para derrotá-lo. No final, Jenki descobre que foi Hadler quem matou seu pai, mas ainda sim, luta com Fly e acaba sendo derrotado pelo pequeno guerreiro. Aparece então, Freizard, o chefe da divisão das Chamas de Gelo, que faz com que o vulcão que está abaixo do castelo de Jenki, entre em erupção. Jenki desaparece sob o fluxo de lava, mas não antes de salvar Fly, Pop e Maam e se arrepender por ter se juntado às forças do mal.[9]

Saga de Freizard (Ep. 27-39)[editar | editar código-fonte]

A quarta e última saga tem a terrível batalha contra Freizard, o chefe da divisão das Chamas de Gelo, que prende a princesa Leona em um bloco de gelo. Fly, Pop e Maam começam a treinar com Matoriv, o mago que ajudou Avan na batalha contra Hadler. Fly parte para salvar Leona, mas antes disso, enfrenta um ataque conjunto do Exército do Mal com Zaboera e Mystburn (os chefes das divisões dos Bruxos e Fantasmas) envolvidos, respectivamente. Enquanto isso, Pop e Maam travam uma difícil batalha contra Hadler. Jenki e Crocodine reaparecem para ajudar Fly e seus amigos. Juntos, eles tentam eliminar Freizard, mas o vilão é muito poderoso. Após dominar a técnica de seu mestre Avan, Fly consegue enfim derrotar Freizard e salvar a Princesa Leona.[10]

Saga de Baran (Ep. 40-46)[editar | editar código-fonte]

O Reino de Papunika começa a se reconstruir. Então, o chefe da divisão dos Super Dragões, Baran, inicia um ataque e revela que Fly é seu filho perdido.[11] Após este primeiro encontro entre eles e justo quando se inicia a quinta saga, a série termina de maneira inesperada com um final totalmente diferente do mangá original.

Continuação da série (exclusiva do mangá)[editar | editar código-fonte]

Saga de Baran[editar | editar código-fonte]

Baran consegue eliminar toda a memória de Fly e convoca a sua Confraria do Dragão (subordinados que fazem parte do Batalhão dos Super Dragões) para assim buscar seu filho. Pop tenta combater sozinho a Confraria do Dragão e consegue derrotar Galdandy, o guerreiro do ar. Jenki aparece para ajudar Pop e após derrotar Borahorn, o guerreiro do mar, enfrenta Larhalt, o guerreiro da terra, que após uma difícil luta, lhe entrega sua Armadura da Lança Maléfica. Ao chegar ao local onde esconderam Fly, Baran começa um violento combate contra Pop, Jenki, Crocodine e Leona e se transforma no poderosíssimo Dragão Demoníaco. Prestes a levar Fly com ele, Pop tenta impedi-lo e assim como Avan, revela que também é capaz de utilizar o Megante (magia de auto-sacrifício). Ao fazer isso, Fly finalmente recupera sua memória e irritado pela morte de Pop, trava um intenso combate contra Baran, com a Marca do Dragão aparecendo também em suas mãos. Após uma terrível batalha, Fly finalmente derrota Baran, que se retira do campo de batalha, mas não, sem antes ressuscitar Pop, com sua magia.[12]

Saga de Samusa[editar | editar código-fonte]

Fly e Pop voltam ao Reino de Lomos onde encontram Maam que havia se retirado do grupo e começado a treinar com Brokina, o maior mestre de artes marciais do mundo, ao lado de seu amigo Chu. Maam resolve participar de um torneio de artes marciais realizado em Lomos para conseguir a espada do vencedor. No meio do torneio, surge Samusa, o filho de Zaboera, que começa a enfrentar Fly e seus amigos, após se transformar em um Super Demônio. Depois de uma difícil luta, Fly e seus amigos conseguem derrotar Samusa que revela que os resultados de seus experimentos, foram transmitidos à Hadler.[13]

Saga de Mystburn[editar | editar código-fonte]

Fly e seus amigos chegam à Lankax, a terra natal de Pop onde conhecem Lon Berk, o famoso ferreiro que cria armas poderosíssimas.[14] No passado, Lon Berk havia produzido várias armas para Burn, incluindo as armaduras de Jenki e Larhalt. Enquanto isso, em Papúnika, Mystburn e seu Batalhão Fantasma, atacam o Reino utilizando o Castelo do Exército do Mal. Jenki aparece para ajudar seus amigos, mas fica em apuros ao enfrentar seu antigo mestre das trevas, Mystburn. Fly por sua vez, utiliza sua nova espada criada por Lon Berk, a arma mais poderosa do mundo e destrói o Castelo do Exército do Mal, que tinha se transformado em um gigante.[15] Mystburn então, resolve se retirar para a Terra da Morte, local onde se encontra o Palácio de Burn, junto com Killburn, o Deus da Morte. Pop resolve segui-los e encontra o misterioso local.

Saga do Super Demônio Hadler[editar | editar código-fonte]

Pop está prestes a ser morto pelos vilões quando Fly aparece para enfrentá-los. Nessa hora, surge Hadler que se transformou em um Super Demônio, já que seu antigo corpo era mais fraco, mas com isso, já não poderia mais ser ressuscitado com a magia de Burn. Apesar disso, seus poderes aumentaram enormemente e ele derrota Fly facilmente, que fica a beira da morte e desaparece.[16] Pop e Crocodine procuram por Fly e acabam enfrentando o Batalhão dos Bruxos, comandado por Zaboera. Contudo, o combate é interrompido pela Guarda Especial de Hadler, os guarda-costas pessoais do Rei Demônio, criados a partir de peças de xadrez feitas de Oriharukon (uma substância que é resistente à magia e só pode ser destruída por algo também feito de Oriharukon). Eles servem como substitutos para os líderes derrotados dos seis batalhões.[17]

Então, Fly e seus amigos iniciam um novo treinamento com a intenção de atacarem a base do Exército do Mal. Por sua vez, a Guarda Especial de Hadler aparece e Nova, o herói do Norte, parte sozinho para enfrentá-los. Fly e seu grupo se juntam a ele para enfrentar os inimigos em uma incrível batalha. Depois de comprovar o poder do grupo de Fly, a Guarda de Aço resolve se retirar, mas Chu é encontrado por Fenbrem, quando chega à Terra da Morte. Quando menos esperavam, Baran reaparece e se une ao grupo de Fly para derrotar o Rei do Mal Burn, após ter um confronto mortal com Jenki.[18]

Fly e Baran entram no Palácio de Burn e começam a enfrentar Hadler em um terrível combate. Baran deixa Fly inconsciente e resolve enfrentar Hadler sozinho, para assim remover o núcleo do mal que está dentro de seu corpo. Burn aciona o explosivo que faz com que o núcleo do mal exploda e assim, Baran usa todo o seu poder da Aura do Dragão para proteger Fly e seus amigos. Por fim, Baran morre após receber todo o impacto da explosão e o Rei do Mal Burn, finalmente aparece para enfrentar os heróis.[19] Fly e seus amigos ficam em apuros na batalha contra o poderoso Burn e, surpreendentemente são salvos por ninguém menos que Hadler, que se volta contra o Rei do Mal.[20]

Fly e seu grupo então, escapam de Burn, que por sua vez, começa a destruir o mundo todo e captura Jenki e Crocodine, ameaçando a vida de ambos.[21]

Saga do Palácio de Burn[editar | editar código-fonte]

Desesperançosos, os heróis planejam invadir o Palácio de Burn para resgatar seus amigos e salvar o mundo. A Princesa Flora do Reino de Carl, aparece e revela o poder dos amuletos de Avan e decide treinar os seus discípulos, para que eles aprendam um novo feitiço que seja capaz de penetrar o palácio de Burn: o Minakator. Os discípulos de Avan, renovados, começam a treinar para aprenderem o Minakator, enquanto Lon Berk cria armas poderosíssimas, para que eles triunfem na batalha.[22]

Chega o dia da batalha final. Fly e seus amigos iniciam o ataque definitivo ao Palácio de Burn e conseguem salvar Jenki e Crocodine das mãos de Mystburn. Os cinco discípulos de Avan se reúnem para atacar o Palácio de Burn com o Minakator, mas Pop tem problemas, por não conseguir fazer brilhar o seu amuleto. Ele então, finalmente revela seus sentimentos por Maam e assim, eles conseguem finalmente entrar no Palácio de Burn e passam a enfrentar novamente a Guarda de Aço Especial de Hadler. Contudo, eles não trabalham mais para Burn e apenas enfrentam os heróis, pelo desejo de vingança de Hadler.

Maam consegue derrotar Alvinas após um terrível combate, ao passo que Pop, também vence Sigma. Fly por sua vez, se encontra com Hadler e os dois começam sua última batalha, na qual Fly sai vitorioso. Nessa hora, surge Killburn, o Deus da Morte, que utilizando sua terrível armadilha mortal, coloca Fly e Pop em sérios apuros. Quando tudo parecia perdido para eles, Avan, o Grande Mestre, reaparece para a surpresa de todos e os salva da morte. Por fim, Hadler se desintegrando, morre nos braços de Avan, realizando seu desejo de morrer nos braços de um guerreiro.[23]

Enquanto isso, Lon Berk e os outros heróis enfrentam Zaboera que se transforma em um Super Zumbi. Após uma difícil luta, Lon Berk consegue derrotar o Super Zumbi criado por Zaboera, que por sua vez, é morto por Crocodine. Jenki tem seu confronto final contra Hym, que reaparece muito mais poderoso do que antes. Logo, descobre-se que Hym tornou-se a reencarnação de Hadler, uma vez que adquiriu seu cabelo e a capacidade de gerar Touki como um ser orgânico. Ele então, se alia ao grupo temporariamente, pois pensava em enfrentar Jenki no futuro.

Surge então, o Rei Maximan, que também faz parte da Guarda Especial do Rei do Mal e passa a enfrentar Jenki, já bastante enfraquecido. Nesse momento, Larhalt, que havia sido ressuscitado com o sangue de Baran, reaparece para ajudá-lo e eles derrotam Maximan. Enquanto isso, em outra parte do Castelo, Killburn começa a enfrentar Avan em outra dimensão.[24]

Leona começa a guiar o grupo de Fly no lugar de Avan, enquanto Pop, Maam e Larhalt enfrentam Mystburn. Fly e Leona, então chegam até o coração do Palácio de Burn onde enfrentam o poderoso monstro conhecido como Goroa, o Tambor. Após derrotá-lo, Fly finalmente se encontra com o Rei do Mal Burn e começa uma super batalha contra o vilão.[25]

Saga da Batalha Final contra Burn[editar | editar código-fonte]

Utilizando um ataque arriscado, Fly supostamente consegue derrotar Burn, que desaparece por alguns minutos.[26] Mystburn trava sua última batalha contra os amigos de Fly e finalmente revela seu verdadeiro rosto e assim, descobre-se que ele estava guardando o verdadeiro corpo de Burn.[27] Quando todos pensavam que Fly tinha vencido o Rei do Mal, ele reaparece e se funde com seu verdadeiro corpo que tinha sido guardado por Mystburn, tornando-se um adversário muito mais perigoso.[28] Mystburn acaba sendo morto por Jenki, em uma tentativa de possui-lo. Enquanto isso, Avan reaparece após ter vencido Killburn em um sangrento duelo e todos partem pra ajudar Fly no combate contra Burn.[29]

Contudo, todos são transformados em esferas mágicas por Burn, com exceção de Pop e Leona. Burn, então, mata o eterno amigo de Fly, Gome, que revela que ser uma criação de deus, para garantir os desejos das pessoas de bom coração. Burn também revela que seu objetivo final é destruir a superfície usando um campo de explosão hexagonal para livrar o mundo dos seres humanos fracos. Ele odeia os deuses por darem aos seres humanos, o mundo da superfície para viver, enquanto os demônios tinham que viver sem o sol. Ele ativa sua arma definitiva contra toda a Terra, mas graças ao esforço combinado por todos os humanos, ela acaba por ser desativada.[30] Como seu último recurso, Burn decide usar sua verdadeira e definitiva forma, um ser demoníaco com dois alicates em vez de mãos, de tamanho gigantesco e com um grande poder, mas finalmente é derrotado depois de muito esforço por Fly (em seu estado Dragão Demoníaco) e assim, morre, após se transformar em pedra.

O Palácio de Burn é destruído e todos conseguem escapar com vida. A paz finalmente retorna ao mundo, mas quando pensam que a batalha terminou, Killburn reaparece, com Piroro revelando que ele, na verdade, o controlava e que por trás de sua máscara havia uma bomba capaz de destruir toda a Terra. Fly voa em direção ao céu para bem longe, levando o corpo de Killburn para evitar a explosão. Pop tenta ir junto com seu inseparável amigo, mas Fly o chuta para baixo para salvá-lo e desaparece. Todos pensavam que Fly tinha morrido, mas então Lon Berk diz que a pedra mágica de sua espada ainda brilha, significando que ele ainda está vivo.

O mundo enfim recupera a paz, os personagens seguem com suas vidas e a espada do herói Fly é colocada em um pedestal na Ilha Dermilin. O mangá termina com Fly sendo lembrado por todos os seus amigos, que aguardavam anciosamente sua volta.[31]

Criadores da série Dragon Quest[editar | editar código-fonte]

  • Yuji Horii começou trabalhar na Enix, depois de participar de um concurso e ganhar, criando assim, vários títulos para produzir a série de Dragon Quest, com a qual ele queria para fazer uma espécie de mangá onde se poderia escolher o destino do personagem.
  • Akira Toriyama, criador de Dragon Ball, trabalhou na mesma revista que Horii e que foi ele quem pediu para ajudar a criar um novo projeto onde precisaria de alguém para projetar os monstros e personagens no jogo. Atualmente, ele continua desenhando e trabalhando em novas produções, como Blue Dragon ou novos lançamentos de Dragon Quest.
  • Koichi Sugiyama é o compositor dos temas de Dragon Quest. A maioria dos jogadores acredita que seu melhor trabalho foi desenvolvido na terceira parcela deste jogo. Além de sua colaboração em Dragon Quest, ele também participou em filmes como Godzilla.

Música[editar | editar código-fonte]

A série usa duas canções tema, ambAs compostas por Koichi Sugiyama e interpretados por Jirou Dan. "Hurry, Heroes!!" (勇者よ急げ!!, Yūsha yo Isoge!!?) foi usada para o tema de abertura, enquanto "This Road is My Journey" (この道わが旅, Kono Michi Waga Tabi?), que foi o tema de encerrado original do Dragon Quest II, foi usada para o tema de encerramento dos episódios.[32]

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublador(a) Brasil
Fly Noeli Santisteban
Pop Flávio Dias
Man Letícia Quinto
Avan Fábio Moura
Leona Alessandra Araújo
Hadler João Paulo / Gilberto Barolli
Blass Mário Vilela
Crocodine Cassius Moreno
Baran Antônio Moreno
Jenki Ronaldo Artinic
Zaboera Fábio Tomazine
Frayzard Eudes Carvalho
Narrador Gilberto Baroli

Personagens[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de personagens

Técnicas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de técnicas

Referências

  1. «Dragon Quest Dai no Daiboken». Consultado em 16 de novembro de 2012 
  2. a b «As Aventuras de Fyl no Brasil». Press Talent. Heróis do Futuro (34): 20-21. 1996 
  3. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 1, capítulo 5
  4. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 1
  5. Peixoto Silva, Sérgio; Noboru, Rogério (1996). «As aventuras de Fly e sua Dragon Quest». Magnum. Animax (2): 6-8 
  6. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 2
  7. Peixoto Silva, Sérgio; Noboru, Rogério (1996). «Dragon Quest - A luta de Fly». Magnum. Animax (6): 4-8 
  8. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 4
  9. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 5
  10. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 8
  11. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 10
  12. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 12
  13. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 14
  14. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 15
  15. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 16
  16. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 17
  17. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 18
  18. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 20
  19. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 22
  20. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 23
  21. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 24
  22. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 24
  23. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 28
  24. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 30
  25. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 32
  26. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 32
  27. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 33
  28. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 34
  29. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 33
  30. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 36
  31. Dragon Quest: Dai no Daibōken, volume 37
  32. 三条陸; 稲田浩司 (1995). 集英社, ed. Jump Comics Perfect Book 1 The Adventure of Dai (em japonês). Tóquio: 集英社. pp. 100, 108. ISBN 9784088588810.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.