Elixir (linguagem de programação)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Elixir
Paradigma Multiparadigma, funcional, concorrente, distribuída
Surgido em 2012
Última versão 1.9.0[1]
Criado por José Valim
Estilo de tipagem: forte, dinâmica
Influenciada por
Influenciou LFE
Licença: Apache License 2.0[2]
Página oficial http://www.elixir-lang.org

Elixir é uma linguagem de programação funcional, concorrente, de propósito geral que executa na máquina virtual Erlang (BEAM). Elixir compila em cima de Erlang para fornecer aplicações distribuídas, em tempo real suave, tolerante a falhas, non-stop, mas também a estende para suportar metaprogramação com macros e polimorfismo via protocolos.[3]


Elixir é usada por empresas como E-MetroTel, Pinterest e Moz. Também é usada para desenvolvimento web, por empresas como Bleacher Report, Discord e Inverse, e para a construção de sistemas embarcados. A comunidade organiza eventos anuais nos Estados Unidos, Europa e Japão, além de eventos e conferências locais menores.

História[editar | editar código-fonte]

José Valim é o criador da linguagem de programação Elixir, um projecto de R&D da Plataformatec. Seus objetivos foram permitir uma maior extensibilidade e produtividade no Erlang VM, mantendo a compatibilidade com ferramentas e ecossistema de Erlang.[4]

Em 12 de julho de 2018, a Honeypot lançou um mini-documentário sobre a linguagem Elixir.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Uma linguagem que compila para bytecode para a máquina virtual da Erlang (BEAM)[5]
  • Tudo é uma expressão [5]
  • Funções de Erlang podem ser chamadas de Elixir, sem impacto no tempo de execução, devido à compilação para o bytecode Erlang, e vice-versa
  • Metaprogramação permitindo a manipulação direta de árvores sintáticas abstratas[5]
  • Suporte para documentação via docstrings tipo Python na linguagem de formatação Markdown.ref name=<"elixirhome" />
  • Polimorfismo via um mecanismo chamado protocolos. Como em Clojure, os protocolos fornecem um mecanismo de ligação dinâmica. No entanto, isso não deve ser confundido com o despacho múltiplo uma vez que os protocolos em Elixir despacham em um único tipo.
  • Ênfase na recursão e funções de ordem superior em vez de looping baseado em efeitos colaterais.
  • Ferramentas internas para gerenciamento de dependências, compilação de código, execução de testes, formatação de código, depuração remota e muito mais.
  • Coleções preguiçosas e assíncronas com streams
  • Casamento de padrões (Pattern matching)[5]
  • Suporte a Unicode e cadeias UTF-8

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Os exemplos a seguir podem ser executados em um shell IEX ou salvos em um arquivo e executados a partir da linha de comando, digitando elixir <filename>.

Exemplo clássico de Hello world:

iex> IO.puts "Hello World!"
Hello World!

Compreensões

iex> for n <- [1,2,3,4,5], rem(n,2) == 1, do: n*n
[1, 9, 25]

Pattern Matching (desestruturação)

iex> [1, a] = [1, 2]
iex> a
2

iex> {:ok, [hello: a]} = {:ok, [hello: "world"]}
iex> a
"world"


Pattern Matching (cláusulas múltiplas)

iex> case File.read("path/to/file") do
iex>   {:ok, contents} -> IO.puts("found file: #{contents}")
iex>   {:error, reason} -> IO.puts("missing file: #{reason}")
iex> end


Pipe Operator

iex> "1" |> String.to_integer() |> Kernel.*(2)
2


Módulos

defmodule Fun do
  def fib(0), do: 0
  def fib(1), do: 1
  def fib(n) do 
    fib(n-2) + fib(n-1)  
  end
end

Sequencialmente distribuindo mil processos

for num <- 1..1000, do: spawn fn -> IO.puts "#{num * 2}" end

Executando uma tarefa de forma assíncrona

task = Task.async fn -> perform_complex_action() end
other_time_consuming_action()
Task.await task

Referências

  1. «v1.9.0 · elixir-lang/elixir · GitHub». GitHub 
  2. «elixir/LICENSE at master · elixir-lang/elixir · GitHub». GitHub 
  3. José Valim. «Elixir». Consultado em 26 de abril de 2016 
  4. «Elixir - A modern approach to programming for the Erlang VM». Consultado em 26 de abril de 2016 
  5. a b c d «Elixir». Consultado em 26 de abril de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]