Elmo da Silva Amador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde março de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

Elmo da Silva Amador (Itajaí, Santa Catarina, 22 de agosto de 1943 - Rio de Janeiro, 30 de junho de 2010), também conhecido como Elmo Amador, foi um pesquisador e ambientalista brasileiro, que morou no Rio de Janeiro desde 1950. Foi geógrafo, mestre e doutor em ciências pela UFRJ e especialista em Geologia Marinha pela UFRGS. Professor aposentado do Instituto de Geociências - UFRJ, atuou na graduação e pós-graduação dos cursos de Geografia e Geologia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Chefiou o Laboratório de Sedimentologia do Departamento de Geologia, onde desenvolveu pesquisas, desde a década de 1970, relacionadas à Geologia do Quaternário, Ambientes Costeiros e Meio Ambiente. Foi bolsista do CNPq de Iniciação Cientifica até Pesquisador IC e Consultor Ad Hoc do CNPq, FAPERJ e FINEP. Participou como organizador, conferencista, palestrante e debatedor em mais de 200 congressos, simpósios, seminários, mesas redondas e outras reuniões científicas nacionais e internacionais. É autor de 152 trabalhos científicos em periódicos nacionais e internacionais; 8 livros e capítulos de livros e de dezenas de pareceres técnicos sobre questões relacionadas ao Meio Ambiente. Orientou mais de 60 bolsistas de Iniciação Cientifica e Aperfeiçoamento pelo CNPq, CEPG-UFRJ e FAPERJ; 9 teses em nível de mestrado e doutorado, nos Programas de Pós-Graduação em Geologia e Geografia da UFRJ. Participou de 25 bancas de mestrado e doutorado em diversos Programas de Pós-Graduação. Seu principal objeto de pesquisas tem sido a Baía de Guanabara, com mais de 50 trabalhos publicados e mais de uma centena de comunicações técnicas.

Como resultado de suas pesquisas e militância política e ambiental foram obtidas importantes vitórias para a Baía de Guanabara, entre as quais: Criação da APA de Guapimirim (que protege os manguezais da baía); inclusão da Baía de Guanabara na Constituição Estadual como Área de Preservação Permanente e de Relevante Interesse Ecológico; redução dos aterros previstos no Projeto Rio; Ação Popular (a primeira no Brasil contra crime ambiental) que impediu o loteamento do espelho d’água da Lagoa de Itaipu; declaração da Baía de Guanabara como Patrimônio da Humanidade pelo Fórum Global, durante a Conferência Rio-92; e inclusão do assoreamento como problema ambiental da baía.

Ocupou diversos cargos públicos, entre os quais: Diretor do Instituto de Geociências da UFRJ; Diretor do Departamento de Apoio Técnico Científico da FEEMA, Vice-Diretor da ADUFRJ (Associação de Docentes da UFRJ); Diretor (por dois mandatos) da Comissão Técnico Científica do Quaternário, Diretor de Publicações da SBG (Sociedade Brasileira de Geologia) Núcleo Rio de Janeiro; Vice-Presidente da AGB (Associação Brasileira de Geógrafos) Núcleo Rio de Janeiro. Foi fundador e membro de diversas entidades ambientais: FAMA (Federação das Associações Fluminenses de Meio Ambiente); APEDEMA e do Movimento Baía Viva.

Atuava como Membro do Comitê da Bacia Hidrográfica da Baía de Guanabara, Membro e Secretário Executivo da Bacia Hidrográfica do Rio Macaé e das Ostras, Conselho Gestor da Apa de Guapimirim e Conema (Conselho Estadual de Meio Ambiente).

Faleceu, aos 66 anos de idade, vitimado por complicações decorrentes de leucemia, no Hospital Espanhol, no Rio de Janeiro, em 30.6.2010, tendo sido sepultado, por sua vontade, no Cemitério Municipal São Pedro, em São Pedro da Serra, no interior do Estado do Rio, em 1.7.2010 [1].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  • AMADOR, Elmo da Silva. Baía de Guanabara e Ecossistemas Periféricos: Homem e Natureza. Rio de Janeiro: Instituto de Geociências/UFRJ, 1996 (tese de doutorado).
  • AMADOR, Elmo da Silva. Baía de Guanabara e Ecossistemas Periféricos: Homem e Natureza. Rio de Janeiro: E.S. Amador, 1997.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.