Emanoel Araújo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Emanoel Araújo
Emanoel em julho de 2014
Nome completo Emanoel Alves de Araújo
Nascimento 15 de novembro de 1940
Santo Amaro, BA
Morte 7 de setembro de 2022 (81 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação escultor, desenhista, ilustrador, figurinista, gravurista, cenógrafo, pintor, curador, museólogo

Emanoel Alves de Araújo (Santo Amaro da Purificação, 15 de novembro de 1940São Paulo, 7 de setembro de 2022) foi um escultor, desenhista, ilustrador, figurinista, gravurista, cenógrafo, pintor, curador e museólogo brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Realizou sua primeira exposição individual em 1959. Em seguida, mudou-se para Salvador e ingressou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Em 1972, foi premiado com medalha de ouro na 3ª Bienal Gráfica de Florença, Itália. Entre 1981 e 1983 dirigiu o Museu de Arte da Bahia e expôs no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand. Em 1988, lecionou artes gráficas e escultura no Arts College, na City University of New York. De 1992 a 2002, exerceu o cargo de diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Em 2004 torna-se curador e diretor do Museu Afro-Brasil.

Em 22 de junho de 2009, foi agraciado com o oficialato da Ordem do Ipiranga pelo Governo do Estado de São Paulo, na pessoa do então governador José Serra.[1]

Emanoel Araújo faleceu em 7 de setembro de 2022, aos 81 anos de idade, em sua casa, em São Paulo.[2]

Referências

  1. «Serra homenageia artistas com Ordem do Ipiranga». Portal do Partido da Social Democracia Brasileira. 23 de junho de 2009. Consultado em 9 de março de 2018 
  2. «Morre Emanoel Araújo, gigante das artes plásticas afro-brasileiras, aos 81 anos». Folha de S. Paulo. 7 de setembro de 2022. Consultado em 7 de setembro de 2022 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Emanoel Araújo