Escola Municipal de Música de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escola Municipal de Música de São Paulo
Logo da Escola Municipal de Música de São Paulo.png
EMMSP
Fundação 12 de fevereiro de 1969 (48 anos)
Tipo de instituição Pública Municipal
Mantenedora Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo
Localização São Paulo, SP
Docentes 66
Diretor(a) Antônio Ribeiro
Total de estudantes 800
Página oficial www.theatromunicipal.org.br

A Escola Municipal de Música de São Paulo (EMMSP) é uma escola de música pública existente na cidade de São Paulo ligada ao núcleo de formação do Theatro Municipal de São Paulo. Atualmente dirigida pelo compositor Antônio Ribeiro, está sediada na Praça das Artes e atende cerca de 800 alunos.[1][2]

É uma das mais renomadas instituições de ensino musical da América Latina, sendo responsável pela formação de diversas gerações de músicos em atividade profissional que atuam como solistas ou em grandes orquestras e coros do Brasil e em outras partes do mundo.[2]

A escola[editar | editar código-fonte]

A instituição foi fundada em 12 de fevereiro de 1969 pelo maestro e compositor Olivier Toni na gestão do prefeito Faria Lima. Desde a sua criação ocupou diversos edifícios da cidade, como no bairro da Aclimação e na Vila Mariana.[3][4]

Sendo reconhecida como uma das melhores escolas de música do país, importantes músicos brasileiros estudaram na escola como Roberto Minczuk, Naomi Munakata, Nicolau de Figueiredo, Alex Klein e Cláudio Cruz.[5][6]

Praça das Artes vista pelo acesso da avenida São João, local onde a instituição está sediada.

Seu corpo docente é formado por profissionais de renome em âmbito nacional e internacional, muitos deles ex-alunos da própria escola. São musicólogos, doutores, mestres e especialistas, muitos atuantes como solistas e nos corpos artísticos do Theatro Municipal de São Paulo e na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.[2]

Os cursos da escola têm duração de quatro a doze anos e têm por objetivo prover uma profunda e diferenciada formação musical. A escola atende aos interessados em todos os instrumentos de uma orquestra sinfônica, além de regência, canto lirico, saxofone, cravo, piano, piano complementar, flauta doce e violão. Também existem as oficinas de Música Antiga, de Regência Coral, de Fisiologia da Voz e Fonética, o Opera Studio e o Ateliê de Música Contemporânea. Todos estes cursos são gratuitos e a seleção de candidatos é feita por processos seletivos, sendo uma das instituições mais concorridas do país.[7]

Durante muitos anos a escola ficou alojada em antigo casarão na rua Vergueiro em frente ao Centro Cultural São Paulo, porém o edifício era pequeno e inadequado para suas atividades. Após a conclusão da primeira fase da Praça das Artes em 2012, foi transferida para o complexo cultural juntamente com a Escola de Dança de São Paulo, passando a contar com infraestrutura sofisticada e adequada para seu pleno funcionamento.[8][9][10]

Grupos internos[editar | editar código-fonte]

Além das aulas teóricas e de instrumento ou canto, os alunos da Escola Municipal de Música de São Paulo devem atuar nos grupos internos da instituição com a finalidade de desenvolver a prática de conjunto.[2] São eles:

  • Orquestra Sinfônica Jovem Municipal
  • Orquestra Sinfônica Infantojuvenil
  • Banda Sinfônica
  • Coro Adulto
  • Coro Infantojuvenil
  • Grupo de Percussão
  • Camerata de Violões
  • Camerata de Violoncelos
  • Consorte de Flauta Doce
  • Grupo de Saxofone

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Escola Municipal de Música - A Escola». Prefeitura de São Paulo. 23 de outubro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  2. a b c d «Escola Municipal de Música de São Paulo». theatromunicipal.org.br. Consultado em 19 de março de 2017 
  3. «45 anos da Escola Municipal de Música de São Paulo» (PDF). theatromunicipal.org.br. 3 de novembro de 2014. Consultado em 19 de março de 2017 
  4. «Decreto nº 7.984 de 12 de fevereiro de 1969» (PDF). Prefeitura de São Paulo. 12 de fevereiro de 1969 
  5. «Jovens músicos e bailarinos mostram seu talento no Theatro Municipal de São Paulo». Revista Concerto. 12 de novembro de 2014. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  6. «Profª. Drª. Eliana Guglielmetti Sulpício (professora doutora)». Universidade de São Paulo. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  7. «Escola Municipal de Música de SP tem inscrições abertas para 2016». Globo.com. 27 de novembro de 2015. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  8. «Secretaria Municipal de Cultura inaugura primeiro módulo da Praça das Artes». Prefeitura de São Paulo. 4 de dezembro de 2012. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  9. Medeiros, Jotabê (6 de dezembro de 2013). «Praça das Artes ganha prêmio de arquitetura em Londres». O Estado de S. Paulo. Consultado em 10 de dezembro de 2016 
  10. «Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, 100, corre risco de despejo». Folha de S.Paulo. 21 de junho de 2006. Consultado em 10 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]