Fábio Barreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fábio Barreto
Barreto em 2009
Nome completo Fábio Villela Barreto Borges
Nascimento 6 de junho de 1957
Rio de Janeiro
Morte 20 de novembro de 2019 (62 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Dora Pellegrino (1988–2000)
Débora Kalume (2003–2019)
Período de atividade 1977–2009

Fábio Villela Barreto Borges (Rio de Janeiro, 6 de junho de 1957Rio de Janeiro, 20 de novembro de 2019) foi um cineasta, ator, produtor e roteirista brasileiro, mais conhecido por dirigir O Quatrilho (1995), indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro,[1][2] e por dirigir e co-escrever Lula, o Filho do Brasil (2009), um drama biográfico sobre a vida de Luiz Inácio Lula da Silva, considerado um dos filmes mais caros da história do cinema brasileiro.[3]

Fábio sofreu um acidente de carro em dezembro de 2009, entrou em coma e continuou com tratamento em casa, sem grandes perspectivas de melhora. Estava parcialmente inconsciente por quase 10 anos.[4][5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Luís Carlos Barreto e Lucy Barreto, e irmão do também cineasta Bruno Barreto. Atuou no primeiro curta-metragem, "Três Amigos que Não se Separam", quando tinha nove anos; no filme também atuaram sua irmã (Paula Barreto) e a cadela Baleia, coadjuvante no filme Vidas Secas (1963).

Foi assistente de direção de Carlos Diegues em Bye Bye Brasil (1979). Iniciou sua carreira no cinema aos 20 anos, dirigindo o curta-metragem A Estória de José e Maria (1977). E estreou como diretor de longa-metragem no Festival de Cannes de 1982, com Índia, a Filha do Sol (1982), inscrito na Quinzena dos Realizadores; tinha 24 anos.

Seu filme O Quatrilho (1995) foi indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro de 1995.

Trabalhou como ator em dois filmes — For all - O trampolim da vitória (1997) e Memórias do cárcere (1984) — e dirigiu 9 longas.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Era casado desde 2003 com a atriz Déborah Kalume.

Acidente[editar | editar código-fonte]

Na noite de 19 de dezembro de 2009, Barreto sofreu um acidente de trânsito no Rio de Janeiro. Segundo Wagner Generoso, que testemunhou o acidente e participou do resgate, o automóvel de Barreto foi fechado por outro veículo, quando então o motorista perdeu o controle do carro e capotou.[6] Ao ser internado no Hospital Copa D'Or com traumatismo craniano, seu estado de saúde foi considerado grave.[7] Em 13 de janeiro de 2010 um boletim médico divulgou a melhora em seu estado de saúde,[8] e no dia 21 de janeiro ele foi submetido a uma nova cirurgia para colocação de uma válvula cerebral como parte do tratamento da hidrocefalia provocada pelo traumatismo crânio-encefálico.[9] Fábio recebeu alta dia 22 de Março e continuou seu tratamento em casa.[10][11]

Mesmo recebendo tratamento especial em casa, Barreto não teve mais a vida de antes e ainda continuava inconsciente após esses anos todos até sua morte. Segundo sua esposa, a atriz Deborah Kalume, que se dedicou a ajudá-lo também, "Às vezes ele responde do jeito dele. Suspira, fica com a respiração diferente. Em determinados momentos acho que ele está ali. Em outros, não."[4]

Morte[editar | editar código-fonte]

Fábio morreu na noite de 20 de novembro de 2019, no Rio de Janeiro, quase dez anos depois de entrar em coma, aos 62 anos de idade.[12]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o
Como diretor
Como ator

Premiações[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. O Quatrilho, AdoroCinema, consultado em 5 de janeiro de 2019 
  2. O Quatrilho: Curiosidades, AdoroCinema, consultado em 5 de janeiro de 2019 
  3. «Filme Nosso Lar entra em cartaz em João Pessoa». PB Agora. 3 de setembro de 2010. Consultado em 3 de outubro de 2010. Arquivado do original em 4 de novembro de 2013 
  4. a b «Mulher de Fábio Barreto fala sobre o diretor, inconsciente há dois anos». Correio. 10 de dezembro de 2011. Consultado em 5 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 6 de março de 2013 
  5. Aguiar, Aurora (9 de fevereiro de 2017). «Em coma há sete anos, cineasta de 'Lula, o Filho do Brasil' permanece em estado de consciência mínima». R7.com. R7. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  6. Valéria Mendonça, Alba (20 de dezembro de 2009). «Guarda-vidas que socorreu Fábio Barreto conta como foi acidente». g1.globo.com. G1. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  7. «Cineasta Fábio Barreto sofre acidente e é internado no Rio». Folha de S.Paulo. 20 de dezembro de 2009. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  8. «Hospital confirma que Fábio Barreto abriu olhos». Folha de S.Paulo. 13 de janeiro de 2010. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  9. «Cineasta Fábio Barreto passa por nova cirurgia». Folha de S.Paulo. 21 de janeiro de 2010. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  10. Morett, Ana Carolina (4 de maio de 2010). «Fábio Barreto continua tratamento em casa». oglobo.globo.com. O Globo. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  11. «Inconsciente, Fábio Barreto recebe alta de hospital no Rio». Folha de S.Paulo. 23 de março de 2010. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  12. «Morre Fábio Barreto, diretor de 'O Quatrilho', indicado ao Oscar, e 'Lula, o Filho do Brasil'». Folha de S.Paulo. 20 de novembro de 2019. Consultado em 20 de novembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]