Faruk Hadžibegić

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Faruk Hadžibegić
Faruk Hadžibegić
Hadžibegić em 2016.
Informações pessoais
Nome completo Faruk Hadžibegić
Data de nasc. 7 de outubro de 1957 (63 anos)
Local de nasc. Sarajevo, Iugoslávia
Nacionalidade bósnio
Altura 1,83 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Líbero
Clubes profissionais
Anos Clubes
1976–1985
1985–1987
1987–1994
1994–1995
Jugoslávia Sarajevo
Espanha Real Betis
França Sochaux
França Toulouse
Seleção nacional
1982–1992 Flag of Yugoslavia (1946-1992).svg Iugoslávia

Faruk Hadžibegić (Sarajevo, 7 de outubro de 1957) é um ex-futebolista e treinador de futebol bósnio que defendeu a Iugoslávia na Copa de 1990[1] e na Eurocopa de 1984.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jogou durante oito anos no futebol francês, principalmente no Sochaux, onde atuou entre 1987 e 1994. Jogou também por Sarajevo e Real Betis até pendurar as chuteiras em 1995, aos 37 anos de idade, quando disputou sua única temporada com a camisa do Toulouse.

Seleção Iugoslava[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Iugoslava, integrou o elenco que participou da Eurocopa de 1984 e da Copa de 1990, última competição que o país disputou unificado. Na partida contra a Argentina, viu sua cobrança de pênalti parar nas mãos de Sergio Goycochea,[2] que defendera anteriormente o chute de Dragoljub Brnović.

Ele ainda participou de jogos das eliminatórias para a Eurocopa de 1992 - a Iugoslávia chegou a se classificar, mas foi impedida de participar do torneio em decorrência da Guerra Civil que assolava o país. A última partida de Hadžibegić foi um amistoso contra a Holanda, em março do mesmo ano, e não chegou a defender a Seleção da Bósnia, quando já estava no final de sua carreira como jogador.

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

A carreira de treinador de Hadžibegić deu início ainda em 1995, quando retornou ao Sochaux para ser o comandante da equipe.

Chegou também a comandar a Seleção da Bósnia, em 1999, sem sucesso. Excetuando-se passagens por ESTAC Troyes, Dijon e Bastia,[3] as passagens de Hadžibegić por outras equipes foram bem curtas.

Entre 2010 e 2011, treinou o Arles-Avignon, na campanha que levou ao rebaixamento à segunda divisão. Ficou até 2016 longe dos gramados, quando assinou com o Valenciennes. Atualmente, ele comanda o Red Star, substituindo Régis Brouard.[4]

Referências