Flight of the Navigator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Flight of the Navigator
O Voo do Navegante (PRT)
O Voo do Navegador (BRA)
 Estados Unidos  Noruega
1986 •  cor •  90 min 
Direção Randal Kleiser
Produção Dimitri Villard
Robert Wald
Coprodução Malcolm R. Harding
David Joseph
Produção executiva Mark Damon
John W. Hyde
Jonathan Sanger
Roteiro Mark H. Baker
Michael Burton
Matt MacManus
Elenco Joey Cramer
Paul Reubens
Veronica Cartwright
Cliff De Young
Sarah Jessica Parker
Matt Adler
Howard Hesseman
Robert Small
Albie Whitaker
Jonathan Sanger
Género ficção científica aventura
Música Alan Silvestri
Cinematografia James Glennon
Direção de arte Michael Novotny
Efeitos especiais Jack Bennett
Craig Boyajian
Joseph Williams
Figurino Mary Lou Byrd
Edição Jeff Gourson
Companhia(s) produtora(s) New Star
Producers Sales Organization
Viking Films
Walt Disney Pictures
Distribuição Estados Unidos Buena Vista Pictures
Lançamento Estados Unidos 30 de julho de 1986
Idioma inglês

Flight of the Navigator (br:O Voo do Navegador pt: O Voo do Navegante ) é um filme realizado em co-produção por Estados Unidos e Noruega, do ano de 1986, dos gêneros ficção científica e aventura, dirigido por Randal Kleiser e escrito por Mark H. Baker, Michael Burton e Matt MacManus.

Foi um dos primeiros filmes de Hollywood a usar extensos efeitos CGI. O filme também é conhecido por ser uma das primeiras produções de Hollywood a apresentar uma trilha sonora inteiramente eletrônica, composta usando um Synclavier, um dos primeiros gravadores e samplers digitais.

O filme tornou-se um clássico cult, principalmente entre os fãs de ficção científica e da Disney. Em setembro de 2017, houve o anuncio de que um reboot de Flight of the Navigator estaria em andamento[1][2].

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na noite do dia 4 de julho de 1978, em Fort Lauderdale, Flórida, David Freeman, de 12 anos, caminha pela floresta em busca de seu irmão mais novo, Jeff, de 8 anos, quando ele acidentalmente cai em um barranco e fica inconsciente. Quando ele acorda e volta para casa, ele descobre que oito anos se passaram e agora estava no ano de 1986, depois de encontrar um casal morando em sua antiga residência. Impressionados por ter a mesma aparência da foto no cartaz de criança desaparecida, a polícia leva David até seus pais já idosos e seu irmão, Jeff, agora com 16 anos.

Enquanto isso, uma nave alienígena é encontrada nas proximidades de torres de transmissão e em seguida é capturada e levada as instalações da NASA. David é levado ao hospital para fazer exames, onde suas ondas cerebrais revelam imagens da nave espacial. Dr. Louis Faraday, que o estuda desde a sua chegada, convence David a visitar uma instalação de pesquisa da NASA por apenas 48 horas para fazer testes extras, prometendo-lhe que eles poderiam ajudá-lo a descobrir a verdade sobre o que aconteceu com ele. Faraday descobre que a mente de David está cheia de manuais técnicos alienígenas e mapas estelares cobrindo extensões da galáxia muito superiores as pesquisas feitas pela NASA. Diz aos cientistas que ele foi levado para um planeta chamado Phaelon, a 560 anos-luz de distância, em pouco mais de 2,2 horas. Eles percebem que ele experimentou severa dilatação do tempo como resultado de ter viajado mais rápido do que a velocidade da luz, explicando por que oito anos se passaram na Terra, mas não para ele. Ele é incapaz de compreender o que o Dr. Faraday lhe diz e foge da sala, fazendo com que o Dr. Faraday decida manter David confinado para terminar sua investigação.

Na manhã seguinte, após uma comunicação telepática entre ele e a nave espacial, David a e encontra e embarca secretamente nela e seu comandante robótico, "Trimaxion Drone Ship" (Max), que se refere a David como o "Navegador". Depois que eles escapam da instalação, Max diz a David que a sua missão era viajar através da galáxia, coletando espécimes biológicos, levá-los para Phaelon para análise, e depois devolvê-los para suas casas. Os cientistas de Phaelon descobriram que os humanos só utilizam 10% do seu cérebro e, como experimento, preencheram a parte restante de David com diversas informações, incluindo todos os gráficos estelares descobertos pelos astrônomos de Phaelon, alguns dos quais foram mostrados aos cientistas da NASA durante o interrogatório de David. Max então o devolveu à Terra, mas não o levou de volta ao seu próprio tempo, tendo determinado que um humano seria improvável de sobreviver a uma viagem de volta no tempo. Antes de deixar a Terra, Max acidentalmente bateu a nave espacial, apagando todos os mapas e dados do computador. Portanto, ele precisava da informação contida no cérebro de David para conseguir voltar para casa.

Enquanto Max programa a nave espacial para uma transferência mental, David conhece os outros espécimes alienígenas restantes a bordo, e se liga com um "Puckmaren", uma pequena criatura semelhante a um morcego que é a última de sua espécie depois que um cometa destruiu o seu planeta. Max realiza a transferência mental de David para readquirir os mapas estelares, mas no processo também contrai atributos emocionais humanos, fazendo com que Max se comporte semelhantemente a uma criança. Ele e David começam a brigar, e suas travessuras desencadeiam vários relatos de avistamento de OVNIs em Tóquio e em algumas regiões dos EUA. Enquanto isso, a estagiária da NASA, Carolyn McAdams, que fez amizade com David, contata a família de David e os avisa sobre a sua fuga na nave espacial, como resultado, Dr. Faraday mantém os pais de David confinados em sua casa e Carolyn é enviada de volta para a instalação.

Quando a nave para em um posto de gasolina em Florida Keys, David liga para Jeff e pede que ele envie um sinal para localizar sua nova casa. Jeff dispara fogos de artifício no telhado e David e Max conseguem encontrar e chegar à casa, mas, são surpreendidos com a presença de diversos agentes da NASA que estavam aguardando a chegada deles pois conseguiram rastrear e monitorar toda a movimentação da nave. Temendo ser capturado e internado para sempre se permanecesse em 1986, Max entra na nave e foge, pedindo para que MAX o leve de volta para 1978. Max avisa que isso poderia vaporizar David, mas ele aceita o risco. Depois da viagem de volta no tempo, ele acorda no barranco, caminha para casa, e encontra tudo quando a deixou. Durante a celebração de 4 de julho, Jeff fica surpreso ao ver o Puckmaren na mochila de David, David diz para ele manter segredo enquanto Max voa para o espaço através dos fogos de artifício, escrevendo no céu "Até mais tarde, Navegador!".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Nome Personagem
Joey Cramer David Freeman
Paul Reubens Voz Max
Veronica Cartwright Helen Freeman
Cliff De Young Bill Freeman
Sarah Jessica Parker Carolyn McAdams
Matt Adler Jeff (16 anos)
Howard Hesseman Dr. Faraday
Robert Small Troy
Albie Whitaker Jeff (8 anos)
Jonathan Sanger Dr. Carr
Iris Acker Sra. Howard
Richard Liberty Sr. Howard
Raymond Forchion Detetive Banks
Cynthia Caquelin Mulher oficial
Ted Bartsch Guarda noturno
Gizelle Elliott Técnica #1
Brigid Cleary Técnica #2
Michael Strano Técnico
Parris Buckner Cientista #1
Robyn Peterson Cientista #2
Tony Tracy Guarda da observação
Philip Hoelcher Oficial da NASA
Chase Randolph Tenente King
Keri Rogers Jennifer Bradley
Bruce Lake Bixby
Julio Oscar Mechoso Guarda do hangar #1
Butch Raymond Guarda do hangar #2
Bob Strickland Guarda sala de controle #1
Michael Brockman Guarda sala de controle #2
Louis Cutolo Técnico de radar #1
Debbie Casperson Técnico de radar #1
John Archie Agente #1
Tony Calvino Agente #2
Rusty Pouch Atendente posto de gasolina
Robert Goodman Homem turista
Ryan Murray Menino turista
Kenneth Ian Davis Menino no mustang

Produção[editar | editar código-fonte]

A nave espacial, Trimaxion Drone Ship foi renderizada em imagens geradas por computador (CGI) pela Omnibus Computer Animation, sob a supervisão de Jeff Kleiser, irmão do diretor Randal Kleiser[3][4].

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme foi composta e interpretada por Alan Silvestri. É distinto dos outros trabalhos até então feitos pelo compositor, por ser inteiramente gerado eletronicamente, usando o Synclavier, um dos primeiros gravadores e samplers digitais.

  1. Theme from "Flight of the Navigator"
  2. "Main Title"
  3. "The Ship Beckons"
  4. "David in the Woods"
  5. "Robot Romp"
  6. "Transporting the Ship"
  7. "Ship Drop"
  8. "Have to Help a Friend"
  9. "The Shadow Universe"
  10. "Flight"
  11. "Finale"
  12. "Star Dancing"

Crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas principalmente positivas. Rotten Tomatoes classificou-o como uma nova classificação de 84% com base em 31 avaliações com o seguinte consenso: "Reforçado por efeitos especiais impressionantes e uma performance encantadora de sua jovem estrela, Flight of the Navigator se sustenta como um pouco de ficção científica solidamente divertida."

Kevin Thomas, do Los Angeles Times, disse que sua maior vantagem era "sua família americana totalmente crível e normal". O New York Times descreveu como "definitivamente um filme que a maioria das crianças podem desfrutar"[5]. O público o descreveu como "fora deste mundo e divertido"[6]. Empire deu-lhe 3/5 estrelas, dizendo que era "bem feito o suficiente para manter a família feliz, mas certamente não vai desafiá-los"[7]. A Variety foi mais crítica, anunciando que "em vez de criar um panorama de abrir os olhos, Flight of the Navigator olha através da pequena extremidade de um telescópio". Dave Kehr deu 3 estrelas e descreveu como "uma nova alta para a Disney"[8]

No Brasil, o crítico Rubens Ewald Filho deu-lhe 3/5 estrelas, dizendo que o filme 'contém um roteiro que não é original e, aparentemente, é um apanhado das ideias de outros filmes como Contatos Imediatos de Terceiro Grau, E.T. - O Extraterrestre, D.A.R.Y.L., Explorers, entre outros'[9].

Remake[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2009, o The Hollywood Reporter informou que a Disney estava preparando fazer um remake do filme. Brad Copeland estava escrevendo o roteiro e os sócios de Mandeville David Hoberman e Todd Lieberman seriam os produtores. Em novembro de 2012, a Disney contratou o diretor Colin Trevorrow e o roteirista/produtor Derek Connolly para reescrever o roteiro[10].

Em setembro de 2017, a Walt Disney Pictures anunciou que um reboot de Flight of the Navigator estaria em pré-produção com Joe Henderson que iria escrever o roteiro[11][12]. Pouco depois do anúncio da Lionsgate/Henson, em novembro do mesmo ano, Neill Blomkamp postou no Twitter que a Oats Studios começou a desenvolver um reboot como seu primeiro longa-metragem[13][14]. No entanto, anos depois, nenhum remake do filme foi lançado. Um documentário de longa-metragem "Life After the Navigator" foi lançado em 2020, que traça o perfil da carreira do ator Joey Cramer, que interpretou o personagem central David Freeman no filme de 1986[15].

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Indicado
Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films
Categoria Melhor Diretor Randal Kleiser
Categoria Melhor Ator Jóvem Joey Cramer
Categoria Melhor Filme de Ficção Científica
Young Artist Awards
Categoria Longa-metragem excepcional

Referências

  1. Hessel, Marcelo (29 de setembro de 2017). «Remake de O Voo do Navegador tem novo estúdio e roteirista». Omelete. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  2. McNary, Dave; McNary, Dave (28 de setembro de 2017). «'Flight of the Navigator' Reboot in Works With 'Lucifer' Showrunner». Variety (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  3. «Jeff Kleiser discusses the early CGI of Flight Of The Navigator». Den of Geek (em inglês). 15 de julho de 2009. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  4. «Momentum Saga». Momentum Saga. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  5. James, Caryn (30 de julho de 1986). «THE SCREEN: 'FLIGHT OF THE NAVIGATOR' (Published 1986)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  6. «Picks and Pans Review: Flight of the Navigator». PEOPLE.com (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  7. «Empire Flight of the Navigator». 22 de fevereiro de 2014 
  8. critic, Dave Kehr, Movie. «`FLIGHT OF NAVIGATOR` A NEW HIGH FOR DISNEY». chicagotribune.com (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  9. Filho, Rubens Ewald. «Vôo do Navegador - DVDs - UOL Cinema». cinema.uol.com.br. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  10. McNary, Dave; McNary, Dave (28 de setembro de 2017). «'Flight of the Navigator' Reboot in Works With 'Lucifer' Showrunner». Variety (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  11. «Clássico dos anos 1980, 'O Voo do Navegador' ganhará reboot». Monet. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  12. «Clássico dos anos 80 , "O Voo do Navegador" ganha reboot». NaTelinha. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  13. «Neill Blomkamp no Twitter». Twitter. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  14. «Flight Of The Navigator Remake Teased by Neill Blomkamp». Den of Geek (em inglês). 23 de novembro de 2017. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  15. Cramer, Joey; Cartwright, Veronica; Young, Cliff De; Hesseman, Howard (9 de novembro de 2020), Life After the Navigator, Life After Movies, Spare Change Films, Strict Machine, consultado em 27 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.