Frédéric Auguste Bartholdi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Frédéric Auguste Bartholdi
'
Nascimento Frédéric Auguste Bartholdi
2 de agosto de 1834
Colmar
Morte 4 de outubro de 1904 (70 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério do Montparnasse
Cidadania francês
Cônjuge Jeanne-Emile Baheux
Alma mater
Ocupação escultor, pintor,
Prêmios
  • Comandante da Legião de Honra
Obras destacadas Estátua da Liberdade
Causa da morte tuberculose

Frédéric Auguste Bartholdi (Colmar, 2 de agosto de 1834Paris, 4 de outubro de 1904) foi um escultor francês, maçom,[1] conhecido principalmente por ter sido o autor da Estátua da Liberdade, presente da França aos Estados Unidos, situada na entrada do Porto de Nova Iorque, assim como do Leão de Belfort (Lion de Belfort), construído para celebrar a resistência da cidade de Belfort durante o cerco de 1870-1871, evento da Guerra Franco-Prussiana.

Faleceu em 5 de outubro de 1904. Encontra-se sepultado no Cemitério do Montparnasse, Paris, França.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Esculturas e trabalhos iniciais em Colmar[editar | editar código-fonte]

Bartholdi no início de sua carreira.

Em 1853, Bartholdi submeteu um grupo escultórico com o tema Bom Samaritano ao Salão de Paris de 1853. A estátua foi posteriormente recriada em bronze. Dois anos depois de sua estreia no Salão, Bartholdi foi contratado por sua cidade natal, Colmar, para esculpir um memorial de bronze de Jean Rapp, um general napoleônico. Em 1855 e 1856 Bartholdi viajou para o Iêmen e o Egito com companheiros de viagem como Jean-Léon Gérôme e outros pintores "orientalistas". A viagem despertou o interesse de Bartholdi pela escultura colossal.[3]

Em 1869, Bartholdi voltou ao Egito para propor um novo farol a ser construído na entrada do Canal de Suez, que foi recém-concluído. O farol, que deveria ser chamado de Egito Carregando a Luz para a Ásia e com a forma de uma enorme figura drapeada segurando uma tocha, não foi encomendado. Recusaram a estátua proposta de Bartholdi, citando o alto custo. O Farol do Porto Said foi construído por François Coignet em 1869.[3]

A guerra e a Estátua da Liberdade[editar | editar código-fonte]

Escultura de Bartholdi. À esquerda está uma miniatura de Liberdade iluminando o mundo .

Bartholdi serviu na Guerra Franco-Prussiana de 1870 como líder de esquadrão da Guarda Nacional e como oficial de ligação do General italiano Giuseppe Garibaldi. Como oficial, ele participou da defesa de Colmar da Alemanha. Perturbado com a derrota de sua região, nos anos seguintes ele construiu uma série de monumentos celebrando o heroísmo francês na defesa contra a Alemanha. Entre esses projetos estava o Leão de Belfort, no qual ele começou a trabalhar em 1871, não terminando a enorme estátua de arenito até 1880.[3]

Em 1871, ele fez sua primeira viagem aos Estados Unidos, onde lançou a ideia de uma enorme estátua doada pelos franceses aos estadunidenses em homenagem ao centenário da independência estadunidense. A ideia, que lhe foi apresentada pela primeira vez em 1865 por seu amigo Édouard René de Laboulaye, resultou na Estátua da Liberdade no porto de Nova York. Após anos de trabalho e arrecadação de fundos, a estátua foi inaugurada em 1886. Durante este período, Bartholdi também esculpiu uma série de monumentos para cidades americanas, como uma fonte de ferro fundido em Washington, D.C. concluída em 1878.[3]

Anos posteriores[editar | editar código-fonte]

Em 1875, ele se juntou à Loja dos Maçons Alsace-Lorraine em Paris.[4][5] Em 1876, Bartholdi foi um dos comissários franceses em 1876 para a Exposição do Centenário da Filadélfia. Lá ele exibiu estátuas de bronze de O jovem viticultor, Génie Funèbre, Paz e gênio nas garras da miséria, recebendo uma medalha de bronze por este último. Sua estátua de 1878, Gribeauval, tornou-se propriedade do estado francês.

Um prolífico criador de estátuas, monumentos e retratos, Bartholdi expôs nos Salões de Paris até o ano de sua morte em 1904. Ele também permaneceu ativo com diversos meios, incluindo pintura a óleo, aquarela, fotografia e desenho, e recebeu o posto de Comandante da Legião de Honra em 1886. Bartholdi morreu de tuberculose aos 70 anos em Paris em 4 de outubro de 1904.[6]

Referências

  1. The Secret Zodiacs of Washington DC, Was the City of Stars Planned by Masons?", Random House UK Ltd, London: 1999. ISBN 0 7126 7909
  2. Frédéric Auguste Bartholdi (em inglês) no Find a Grave
  3. a b c d «Artist Info». www.nga.gov. Consultado em 16 de junho de 2021 
  4. Moreno, Barry (10 de novembro de 2004). The Statue of Liberty (em inglês). [S.l.]: Arcadia Publishing. ISBN 978-1-4396-3220-8 
  5. Giuseppe Seganti, Massoni Famosi, Rome, Atanòr, 2005, ISBN 88-7169-223-3.
  6. «1904, Décès, 06» (em francês). Archives de Paris. pp. 30–31. Consultado em 14 de novembro de 2020 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Barry Moreno (2000). The Statue of Liberty Encyclopedia (em inglês). Nova Iorque: Simon & Schuster. ISBN 0-684-86227-1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Frédéric Auguste Bartholdi