Francesco Rosi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francesco Rosi
Francesco Rosi: retrato - Augusto De Luca
Nascimento 15 de novembro de 1922
Nápoles, Itália
Morte 10 de janeiro de 2015 (92 anos)
Roma, Itália
Ocupação Realizador, produtor, argumentista
Atividade 1958 – 1997
Prémios BAFTA
Melhor filme em língua estrangeira
1983 Cristo si è fermato a Eboli
Festival de Cannes
Grand Prix
1972 Il caso Mattei
Festival de Berlim
Urso de Prata de Melhor Realizador
1962

Urso de Ouro Honorário
2008

Festival de Veneza
Leão de Ouro
1963

Prémio de Honra - Leão de Ouro
2012

Outros prêmios
Prémio David di Dnatello
1976 Melhor Filme e Melhor Realização
Cadaveri eccellenti
1979 Melhor Filme e Melhor Realização
Cristo si è fermato a Eboli

Prémio Dourado do Festival Internacional de Cinema de Moscovo
1979

IMDb: (inglês)

Francesco Rosi (Nápoles, 15 de novembro de 1922 - Roma, 10 de janeiro de 2015) foi um realizador italiano, que ficou conhecido internacionalmente, nas décadas de 1960 e 1970, sobretudo por suas obras políticamente engajadas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Depois de estudos universitários em Direito, Francesco Rosi começou por colaborar na Radio Napoli (em 1944) e, após uma breve passagem por Milão, acabou por se fixar em Roma, em 1946, trabalhando como assistente teatral de Ettore Giannini.

Em 1948 iniciou a sua carreira no cinema, como assistente de realização de vários cineastas, entre os quais Luchino Visconti com quem trabalhou nos filmes La terra trema, Belissima e Senso. Finalmente, em 1958, enceta uma carreira autónoma de realizador, assinando um punhado de obras de notável conteúdo social e político.
Em 2008 foi homenageado no Festival de Berlim ao receber um Urso de Ouro honorário pelo conjunto da sua obra.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.