Francisco de Joyeuse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
François de Joyeuse
Cardeal da Santa Igreja Romana
Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais
Arcebispo de Rouen
O Cardeal de Joyeuse sagra Maria de Médicis em 1610, por Peter Paul Rubens.

Título

Cardeal-bispo de Ostia-Velletri
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 17 de agosto de 1611
Predecessor Domenico Pinelli
Sucessor Antonio Maria Galli
Mandato 1611 - 1615
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 25 de janeiro de 1586
Nomeado arcebispo 1587
Cardinalato
Criação 12 de dezembro de 1583
por Papa Gregório XIII
Ordem Cardeal-presbítero (1583-1604)
Cardeal-bispo (1604-1615)
Título São Silvestre em Capite (1583-1587)
Santíssima Trindade no Monte Pincio (1587-1594)
São Pedro Acorrentado (1594-1604)
Sabina-Poggio Mirteto (1604-1611)
Óstia-Velletri (1611-1615)
Brasão
COA Cardinal de Joyeuse.svg
Dados pessoais
Nascimento França Carcassonne
24 de junho de 1542
Morte França Avinhão
23 de agosto de 1615 (73 anos)
Progenitores Mãe: Anne de Joyeuse
Pai: Guilherme de Joyeuse
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Francisco de Joyeuse (24 de Junho de 1562 - 23 de Agosto de 1615) foi um cardeal e político francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É o segundo filho (depois de Anne de Joyeuse), de Guilherme de Joyeuse et de Marie de Batarnay.

Sendo o caçula, é destinado à carreira eclesiástica. Graças à influência de seu irmão Anne, Mignon do Rei Henrique III de França, obtém o barrete de cardeal em 23 de Janeiro de 1584, com a idade de 22 anos.

Francisco de Joyeuse é nomeado « Protetor dos Negócios da França na Corte de Roma » em 16 de Fevereiro de 1587 ; sob este título, representa não só os interesses dos súditos franceses estabelecidos em Roma, mas também os interesses do Rei de França junto ao Papa Sixto V.

Após a morte de Henrique III, o Cardeal de Joyeuse volta a Toulouse e participa de ações da Liga Católica.

Mesmo assim, a partir de 1593 prefere aliar-se a Henrique IV e, novamente em Roma, obtém a absolvição do rei pelo Papa Clemente VIII, em 17 de Setembro de 1595.

Francisco de Joyeuse negocia também a anulação do casamento de Henrique IV com Margarida de Valois, irmã de seu predecessor, Henrique III, em 17 de Dezembro de 1599.

Em 1607, serve de mediador entre a Santa Sé e a República de Veneza que vai originar a revogação do embargo que o Papa Paulo V havia lançado contra a Sereníssima.

Em 13 de Maio de 1610, sagra Maria de Médicis em Saint-Denis.

No entanto, após o assassinato de Henrique IV, o cardeal perde sua influência sob a regência de Maria de Médici.

Estava a caminho de Roma quando morre em Avinhão, em 23 de Agosto de 1615, aos 53 anos.

Lista de seus benefícios eclesiásticos[editar | editar código-fonte]

  • Arcebispo de : Narbona (a partir de 1581); Toulouse (a partir de 1584) ; Rouen (a partir de 1604).
  • Abade de : Marmoutier (a partir de 1584); Saint-Florent d'Angers (a partir de 1587); Mont-Saint-Michel (a partir de 1588); Fécamp (a partir de 1589) ; La Daurade (a partir de 1591); Eaunes (a partir de 1591); La Grasse (a partir de 1593); Bolbone (a partir de 1597, trocada pela a Abadia de La Daurade); Saint-Sernin (a partir de 1597); Saint-Géraud d'Aurillac (a partir de 1603); Grandselve (a partir de 1612); Saint-Martin de Pontoise (a partir de 1612); Juilly (a partir de 1613); Saint-Martin de Cauchenne (a partir de 1614).
  • Abade comandatário de Notre-Dame-de-Chambons.
  • Prior de Auzat, Naussac, Ruoms, Saint-Cirgues, Montbazens.
  • Cardeal em 1584.
  • Deão do Colégio dos Cardeais em 1611.
  • Igrejas e Bispados atribuídos a Francisco de Joyeuse enquanto cardeal : Saint-Sylvestre (1585-1587) ; Trinité-des-Monts (1587-1594) ; Saint-Pierre-aux-liens (1594-1604); Sainte-Sabine (1604-1611); Ostia (1615, como deão dos cardeais).

Lista sucinta de seu patrimônio familiar[editar | editar código-fonte]

  • Duque de Joyeuse
  • Barão de Arques, Couiza, Puivert (baroneria vendida em 1610), Chalabre, Laudun, Descours, Rochemaure.
  • Senhor de Linières, Secourrieu, Lésignan, Lafitte.
  • Por arbitragem, o Condado de Batarnay retirado em 1602 da posse de Francisca de Batarnay, dama de Montrésor e tia materna do Cardeal de Joyeuse.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por:
Domenico Pinelli
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-bispo de Óstia

Sucedido por:
Antonio Maria Galli
Decano do Colégio dos Cardeais
16111615
Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.