Gates Orientais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gates Orientais
Kambalakonda, nos Gates Orientais
Localização
País  Índia
Características
Cumes mais altos Arma Konda, 1680 m
Mapa das principais cordilheiras da Índia
Mapa das principais cordilheiras da Índia

Os Gates Orientais (em inglês: Eastern Ghats, em telugu: తూర్పు కనుమలు, Toorpu Kanumalu, tâmil: கிழக்குத் தொடர்ச்சி மலைகள்) são uma cordilheira descontínua na costa leste da Índia. Estendem-se ao longo de 1500 km, de Bengala Ocidental a norte, até Tâmil Nadu no sul, percorrendo ainda os estados de Orissa e Andhra Pradesh. Erodidos e cortados pelos quatro grandes rios da Índia meridional (Godavari, Mahanadi, Krishna e Kaveri), os Gates Orientais separam o planalto do Decão da planície costeira do golfo de Bengala. O pico mais alto é o Arma Konda, com 1680 m de altitude[1] .

Geologicamente, os Gates Orientais são mais antigos que os Gates Ocidentais e têm uma história complexa, relacionada com a formação e posterior desintegração do antigo supercontinente Rodínia e a formação do supercontinente Gondwana. Oa Gates Orientais são compostos por charnockitos, granito, gnaisse, khondalitos, gneisses metamórficos e formações de quartzito. A estrutura inclui cavalgamentos e falhas horizontais[2] por toda a cordilheira. Calcário, bauxite e minério de ferro encontram-se nas montanhas.

Referências

  1. Kenneth Pletcher (Agosto de 2010). The Geography of India: Sacred and Historic Places The Rosen Publishing Group, 2010 [S.l.] pp. 28–. ISBN 978-16-1530-142-3. Consultado em 4-7-2013. 
  2. Geology of Eastern Ghats in Andhra Pradesh - Springer. Link.springer.com (1967-11-01). Acesso em 2013-07-28.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Índia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.