História da teoria quântica de campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Teoria quântica de campos
Feynmann Diagram Gluon Radiation.svg
(Diagramas de Feynman)
Histórica
Pano de fundo
Teoria de gauge
Teoria dos campos
Simetria de Poincaré
Mecânica quântica
Quebra espontânea de simetria

A história da teoria quântica de campos começou pela sua criação por Paul Dirac, quando ele tentou quantizar o campo eletromagnético na década de 1920.

Fundamentos[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento inicial deste campo da física envolveu Vladimir Aleksandrovich Fock, Wolfgang Pauli, Werner Heisenberg, Hans Bethe, Sin-Itiro Tomonaga, Julian Schwinger, Richard Feynman e Freeman Dyson. Esta fase inicial de desenvolvimento teve seu ápice com a elaboração da teoria da eletrodinâmica quântica na década de 1950.

Teoria de gauge[editar | editar código-fonte]

A teoria de gauge foi formulada e quantizada, o que levou a unificação das forças embutida no modelo padrão das partículas fundamentas. Este esforço foi iniciado na década de 50 com o trabalho de Chen Ning Yang e Robert Mills, foi continuado por Martinus Veltman e outros durante as décadas de 60 e 70 através do trabalho de Gerard 't Hooft, Frank Wilczek, David Gross e David Politzer.

A grande síntese[editar | editar código-fonte]

Desenvolvido paralelamente ao entendimento de transição de fase na física da matéria condensada levou ao estudo do grupo de renormalização. Este por sua vez levou à grande síntese da física teórica, a qual unificou as teorias das partículas e dos condensados de matéria através da teoria quântica de campos. Isto envolveu o trabalho de Michael Fisher e Leo Kadanoff na década de 70 que levou à reformulação da teoria por Kenneth G. Wilson.

Avanços modernos[editar | editar código-fonte]

O estudo da teoria quântica de campos continua ativa e frutífera, assim como suas aplicações para solucionar diversos problemas físicos. Ela permanece como uma das mais importantes áreas da física teórica no dias de hoje, provendo uma linguagem comum em vários ramos da física moderna.

Leitura recomendada[editar | editar código-fonte]

  • Pais, Abraham. Inward Bound - Of Matter & Forces in the Physical World (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press, 1986. ISBN 0-19-851997-4
  • Weinberg, Steven. The Quantum Theory of Fields - Foundations (vol. I) (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press, 1995. p. 1-40. ISBN 0-521-55001-7
  • Schweber, Silvian S.. Q.E.D. and the men who made it: Dyson, Feynman, Schwinger, and Tomonaga (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press, 1994. ISBN 0-691-03327-7
  • Yndurain, Francisco Jose. Quantum Chromodynamics: An Introduction to the Theory of Quarks and Gluons (em inglês). [S.l.]: Springer Verlag, 1983. ISBN 0-387-11752-0
  • Miller, Arthur I.. Early Quantum Electrodynamics: A Sourcebook (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press, 1995. ISBN 0-521-56891-9
  • Schwinger, Julian. Selected Papers on Quantum Electrodynamics (em inglês). [S.l.]: Dover Publications, Inc, 1958. ISBN 0-486-60444-6
  • O'Raifeartaigh, Lochlainn. The Dawning of Gauge Theory (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press, 1997. ISBN 0-691-02977-6
  • Cao, Tian Yu. Conceptual Developments of 20th Century Field Theories (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press, 1997. ISBN 0-521-63420-2
  • Darrigol, Olivier. La genèse du concept de champ quantique (em francês). [S.l.]: Annales de Physique, 1984. p. 433-501.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]