Homeovestismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O formalmente denominado homeovestismo é um conceito originalmente identificado por George Zavitzianos[1][2][3][4]e posteriormente desenvolvido em maior profundidade por Louise J. Kaplan, para referir-se à excitação sexual que provoca a certos indivíduos ao usar roupa típica de seu próprio gênero, em comparação com a mais amplamente difundida e reconhecida prática do fetichismo travestista, em que o indivíduo se excita sexualmente ao usar as roupas típicas do sexo oposto.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Zavitzianos, George (1967). PEP, ed. «Problems of Technique in the Analysis of a Juvenile Delinquent: Therapeutic Alliance and Transference Neurosis ("Problemas de técnica na análise de um delinquente juvenil: Aliança terapéutica y neuroses de transferência")» 🔗. 48: 439–447. PMID 6053305 
  2. Zavitzianos, George (1971). PEP, ed. «Fetishism and Exhibitionism in the Female and Their Relationship to Psychopathy and Kleptomania ("Fetichismo y exibicionismo na mulher e sua relação à psicopatia y cleptomania")» 🔗. International Journal of Psychoanalysis. 52: 297–305. PMID 5570058 
  3. Zavitzianos, George (1972). PEP, ed. «Homeovestism: Perverse Form of Behaviour Involving the Wearing of Clothes of the Same Sex ("Homeovestismo: Perversa forma de conducta que involucra el uso de ropas del mismo sexo")». International Journal of Psychoanalysis. 53: 471–477. PMID 4664943 
  4. Zavitzianos, George (1977). PEP, ed. «The Object in Fetishism, Homeovestism, and Transvestism ("O objeto no fetichismo, homeovestismo e travestismo")». International Journal of Psychoanalysis: 487–495. PMID 598975 
Ícone de esboço Este artigo sobre sexo ou sexualidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.