Itarana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Itarana
Igreja Matriz de Nossa Senhora Auxiliadora

Igreja Matriz de Nossa Senhora Auxiliadora
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 18 de abril de 1964 (54 anos)[1]
Gentílico itaranense[2]
Prefeito(a) Ademar Schneider (PRP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itarana
Localização de Itarana no Espírito Santo
Itarana está localizado em: Brasil
Itarana
Localização de Itarana no Brasil
19° 52' 26" S 40° 52' 30" O19° 52' 26" S 40° 52' 30" O
Unidade federativa Espírito Santo
Região
intermediária

Vitória IBGE/2017[3]

Região
imediata

Afonso Cláudio-Venda Nova do Imigrante-Santa Maria de Jetibá IBGE/2017[3]

Municípios limítrofes Itaguaçu, Santa Teresa, Santa Maria de Jetibá, Afonso Cláudio e Laranja da Terra
Distância até a capital 120 km
Características geográficas
Área 295,161 km² [2]
População 10 619 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 35,98 hab./km²
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,684 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 195 273,90 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 17 297,71 IBGE/2015[5]

Itarana é um município brasileiro do estado do Espírito Santo, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2018 era de 10 619 habitantes.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A localidade onde hoje é o município de Itarana foi parte do município de Afonso Cláudio e após um desmembramento, pertenceu a Itaguaçu, que foi novamente desmembrado em 1963.

A colonização da terra começa na segunda metade do século XIX, quando imigrantes italianos vindos de Santa Teresa fundaram a povoação de Figueira de Santa Joana, às margens do Rio Santa Joana, onde existia uma figueira silvestre. Follador, Coan, Meneghel, Rabi, Bergamaschi, Denardi, Fiorotti, Dalleprane, De Martin, Dal'Col, entre outros, foram nomes importantes nessa época. O povoado de Figueira de Santa Joana foi elevado à categoria de sede de distrito, em 15 de março de 1890.

O decreto estadual nº 33, de 21 de setembro de 1891 transferiu a sede do município de Afonso Cláudio para essa povoação; situação que se manteve até 18 de janeiro de 1892. Com o decreto-lei nº 15.177, de 31 de dezembro de 1943, a denominação do distrito foi alterada para Itarana (cujo significado é Pedra da Onça).

Em 1963, criou-se o município de Itarana, com território desmembrado do município de Itaguaçu. A instalação do município ocorreu em 18 de abril de 1964.[1]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[6] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Vitória e Imediata de Afonso Cláudio-Venda Nova do Imigrante-Santa Maria de Jetibá.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Santa Teresa, que por sua vez estava incluída na mesorregião Central Espírito-Santense.[7]

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de setembro de 1976 a abril de 1977 e janeiro de 1979 a novembro de 2013,[nota 1] a menor temperatura registrada em Itarana foi de 8,7 °C em 11 de junho de 1985,[8] e a maior atingiu 40,3 °C em 10 de setembro de 1997.[9] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 165 milímetros (mm) em 27 de dezembro de 2010. Outros grandes acumulados foram 117,2 mm em 11 de março de 2006 e 100,6 mm em 16 de março de 2011.[10] Janeiro de 1979, com 476,8 mm, foi o mês de maior precipitação.[11]

Dados climatológicos para Itarana
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 39,3 40,1 39,4 37,1 35,9 33,7 35,8 36,6 40,3 39,6 39,9 37,8 40,3
Temperatura máxima média (°C) 32,3 33,5 32,8 31,4 29,6 28,2 28 28,5 29,3 30,4 30,4 31 30,5
Temperatura mínima média (°C) 21,6 21,7 21,3 20,1 17,8 16,3 15,8 16,7 18,4 20 20,8 21,4 19,3
Temperatura mínima recorde (°C) 16,4 16,7 16,7 13,6 10 8,7 10 9,1 10,5 12,8 14,8 15,9 8,7
Precipitação (mm) 178 89 120 72 50 27 34 37 52 118 188 204 1 169
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (temperaturas da normal climatológica de 1981-2010[12] e recordes de 01/09/1976 a 30/04/1977 e 01/01/1979 a 30/11/2013);[8][9][nota 1] e Climate-Data.org (médias de precipitação)[13]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Para os recordes de temperatura mínima, conta-se a partir de 11/05/1981, por inconsistência de dados.

Referências

  1. a b Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Itarana - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 17 de abril de 2012. Cópia arquivada (PDF) em 28 de outubro de 2018 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Itarana». Consultado em 28 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2018 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 28 de outubro de 2018 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 31 de agosto de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 28 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2018 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 28 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2018 
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 86–87. Consultado em 28 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 28 de outubro de 2018 
  8. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Itarana». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 28 de outubro de 2018 
  9. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Itarana». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 28 de outubro de 2018 
  10. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Itarana». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 28 de outubro de 2018 
  11. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Itarana». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 28 de outubro de 2018 
  12. «Normais climatológicas do Brasil». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 28 de outubro de 2018 
  13. Climate-Data.org. «Clima: Itarana». Consultado em 28 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Espírito Santo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.