Johannes Trithemius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Junho de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Johannes Trithemius
João Tritêmio no relevo de Tilman Riemenschneider
Nascimento 1 de fevereiro de 1462
Trittenheim
Morte 13 de dezembro de 1516 (54 anos)
Wurtzburgo
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Heidelberg
Ocupação criptógrafo, matemático, escritor, astrólogo
Religião Igreja Católica

Johannes Trithemius (1 de fevereiro de 1462 - 13 de dezembro de 1516), também conhecido em obras portuguesas como João Tritêmio,[1] é o pseudônimo de Johann Heidenberg, que foi um polímata e monge beneditino alemão ilustre na Renascença Alemã como lexicógrafo, cronista, criptógrafo e ocultista, e que influiu consideravelmente no desenvolvimento do ocultismo moderno e tardio. Foi, também, mestre dos igualmente ilustres Henrique Cornélio Agrippa e Paracelso.

O pseudônimo Tritêmio é uma lusitanização de Trithemius, demônimo e exônimo alatinado da sua terra-natal: a então aldeia alemã de Trittenheim.

Vida e Obra[editar | editar código-fonte]

Tritêmio tornou-se monge aos 20 anos de idade (1482). Criou a esteganografia (técnica de criptologia para ocultar a existência de uma mensagem dentro de outra; não confundir com estenografia, técnica de escrita abreviada e simplificada que permite escrever com a mesma rapidez com que se fala), sua primeira obra continha nada menos que 376 alfabetos compostos de 24 letras. Ex:

Além disso, ficou conhecido por suas inúmeras pesquisas sobre ocultismo e magia, as quais teriam lhe proporcionado descobrir um método secreto que permitiria influenciar e dominar a mente de qualquer pessoa, por mais que ela tentasse resistir as ordens mentais que recebesse.Contudo, o manuscrito com a descoberta em questão foi destruído logo após a morte de Johannes e até hoje não se descobriu uma segunda cópia

Livro de Fausto[editar | editar código-fonte]

Além da esteganografia, Johannes Trithemius escreveu o primeiro livro do personagem Fausto, da qual, outros autores se inspiraram como o alemão Goethe e o inglês Christopher Morlowe. Tal livro possuía os títulos: Magister Georgius Sabellicus, Fausto, o Jovem, Fonte dos Negromantes, Astrônomo e Astrólogo entre outros. (GOETHE, J.W. Fausto. Tradução de Sílvio Augusto de Bastos Meira. São Paulo: Abril Cultural, 1976, 280 p.)

Referências

  1. BORRIELLO, L. (2003). Dicionário de Mística. São Paulo: Paulus/Loyola. p. 34. Consultado em 30 de junho de 2018