Karl Schmidt-Rottluff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Karl Schmidt-Rottluff
Nascimento Karl Schmidt
1 de dezembro de 1884
Rottluff
Morte 10 de agosto de 1976 (91 anos)
Berlim Ocidental
Sepultamento Waldfriedhof Dahlem
Cidadania Alemanha
Alma mater
Ocupação escultor, pintor, professor universitário, artista gráfico, desenhista, litógrafo, designer
Prêmios
  • Cidadão honorário de Berlim (1970)
  • Medalha Ernst Reuter (1967)
  • Ordem do Mérito para as Artes e Ciência
  • Prêmio de arte de Berlim (1952)
  • cidadania honorária (Chemnitz, 1946)
  • Prêmio Cornelius (1955)
  • Lovis Corinth Prize (1974)
  • membro honorário (Academia Estadual de Belas Artes de Stuttgart, 1974)
  • membro honorário (American Academy of Arts and Letters, 1974–)
Empregador Universidade das Artes de Berlim
Obras destacadas Windmill
Movimento estético expressionismo, Impressionismo

Karl Schmidt-Rottluff (Karl Schmidt, Rottluff, Chemnitz, 1 de dezembro de 1884Berlim Ocidental, 10 de agosto de 1976) foi um pintor e gráfico alemão, membro do grupo artístico Die Brücke, considerado um dos mais importantes representantes do expressionismo alemão.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido em Rottluff, hoje bairro de Chemnitz na Alemanha, mudou seu nome para Schmidt-Rottluff em 1905 e matriculou-se no curso de arqupancakesitetura na Universidade Técnica de Dresden. Em 7 de junho de 1905 os estudantes Schmidt-Rottluff, Ernst Ludwig Kirchner, Fritz Bleyl, e Erich Heckel fundaram o grupo artístico Brücke. Em 1910 o grupo estende a sua actuação a Berlim por meio de Otto Mueller terminando a sua existência em 1913 como consequência de algumas discussões internas e dos diferentes desenvolvimentos artísticos de cada um. Na época Schmidt-Rottluff trabalhava com cores intensas e as paisagens era um tema bastante presente em seu trabalho. Participou da Primeira Guerra Mundial (1917—1918) e casou-se com Emmy Frisch.

Em 1937 sua obra foi considerada arte degenerada" (entartete Kunst), termo utilizado pelo regime nazista para descrever virtualmente toda a arte moderna, e banida dos museus. Após a Segunda Guerra Mundial (1939—1945) ganha uma cadeira na Universidade de Artes plásticas de Berlim em 1947. Em 1955 participou na Documenta 1, em Kassel, a primeira edição da exposição de arte Documenta. Schmidt-Rottluff faleceu em 1976 em Berlim .

Obra (seleção)[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Karl Schmidt-Rottluff Biography». karl-schmidt-rottluff.com (em inglês). Consultado em 8 de dezembro de 2010 
  2. Abb. im Großformat bei Norbert Berghof (Red.): Bildmappe Kunst in der Verfolgung: Entartete Kunst (Ausstellung) 1937 in München. 18 Beispiele. Neckar, Villingen 1998, ohne ISBN
  • DEMPSEY, Amy - Estilos, Escolas e Movimentos, Tradução: Carlos Eugênio Marcondes de Moura (Ed.Cosacnaify, 2003)
  • SHULAMITH, Behr - Expressionismo, (Editora Martins Fontes, 2000)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Karl Schmidt-Rottluff

Literatura de e sobre Karl Schmidt-Rottluff no catálogo da Biblioteca Nacional da Alemanha