MIBR

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
MIBR
MIBR

País  Brasil
Criação 2003
Gerente(s) Estados Unidos Noah Whinston
Patrocinador(es) Mountain Dew
Razer
BetWay
K-Swiss
Tinder
Nitto Tire
Divisões Counter-Strike: Global Offensive
Website: mibr.gg
Portal Portal Games  • Página do projeto Projeto Games

MIBR, também conhecida como Made In Brazil, é uma organização brasileira de esportes eletrônicos fundada em 2003 e que encerrou as atividades em 2012.[1]A organização quase retornou em 2016, porém o dono da marca, Paulo Velloso, afirmou que o time só voltaria "quando houver previsibilidade de custos e faturamento".[2] Em 2018, a marca MIBR foi adquirida pela organização americana de esportes eletrônicos Immortals.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Organização[editar | editar código-fonte]

A Made in Brazil foi fundada em 2003 no Rio de Janeiro quando o empresário Paulo Velloso decidiu investir na equipe de Counter-Strike do seu filho Rafael "pred" Velloso. O investimento de Paulo elevou o nível da equipe e a levou a se tornar a melhor equipe do Brasil atraindo a atenção do mundo para o CS brasileiro, consolidando o país como uma das potências do esporte eletrônico, se tornando o único time brasileiro campeão da Electronic Sports World Cup (em 2006), competição que era considerada a Copa do Mundo de esportes eletrônicos na época, além de outros títulos importantes como a shgOpen 2007, a DreamHack Winter 2007 e a GameGune 2008.

Fim das atividades[editar | editar código-fonte]

Em 14 de março de 2012 a organização anunciou o fim das atividades.[4]

"Gostaríamos de agradecer a toda a comunidade que nos acompanhou durante esses anos, que reconheceu o MIBR como um time de excelência, significado de vitória. Nem sempre isso foi possível, e nossa torcida esteve presente nos piores momentos pelos quais passamos, seja criticando ou apoiando. Reconhecíamos as críticas como uma demonstração de carinho por aquela que é a maior organização de Counter-Strike que o Brasil já teve. Os elogios serviam para mostrar que estávamos no caminho certo e que o trabalho estava produzindo resultados satisfatórios.

Quantas noites em claro para assistir o MIBR jogar, para ver os brasileiros representando as cores verde-e-amarelo contra as principais equipes do mundo.

Ao público que criticou, elogiou, sugeriu, enfim... verdadeiramente torceu, o nosso muito obrigado.

Não desistimos, não falimos, não perdemos. É apenas o fim de um ciclo. Um ciclo vitorioso. Mas pode não ser um adeus, talvez somente um até logo."

Retorno[editar | editar código-fonte]

Em 7 de junho de 2018, Noah Whinston, CEO da Immortals, anunciou o retorno da marca, agora como propriedade da organização americana Immortals (que já havia tido jogadores brasileiros em 2016 e 2017) com os ex-jogadores da SK Gaming.[5] Pouco mais tarde, no dia 23 de junho, ocorreu um evento onde foi revelado os jogadores de Counter-Strike: Global Offensive da organização.

Formação[editar | editar código-fonte]

Jogadores:[6]

Inativo:

  • Estados Unidos Tarik "tarik" Celik [13]

Coach:

  • Brasil Wilton "zews" Prado[14]

Manager:

  • Brasil Ricardo "dead" Sinigaglia

Torneios Notáveis[editar | editar código-fonte]

A MIBR ficou no Top 4 dos seguintes torneios:

Counter-Strike[editar | editar código-fonte]

Colocação Data Torneio Fase Resultado Premiação
23/11/2008 IEM III American Championship Finals Final 16 - 10 $25,000
19/10/2008 IEM III Global Challenge Montreal Final da repescagem 6 - 16 $6,000
05/10/2008 IEM III Global Challenge Los Angeles Final 0 : 2 $10,000
26/07/2008 GameGune 2008 Final 2 : 1 $18,806.42
29/03/2008 DreamHack Skellefteå Final 0 : 2 $0
02/12/2007 DreamHack Winter 2007 Final 16 - 11 $17,215.48
21/10/2007 IEM II Global Challenge Los Angeles Final da repescagem 8 - 16 $3,000
10/08/2007 WEG e-Stars 2007 Fase de grupos 1 V 2 E $5,000
08/07/2007 ESWC 2007 Decisão do Terceiro lugar 0 : 2 $0
12/02/2007 shgOpen 2007 Final 2 : 0 $21,146.31
19/11/2006 2006 CPL Brazil Final 0 : 2 $4,623
29/09/2006 KODE5 2006 Decisão do Terceiro lugar 10 - 16 $0
02/07/2006 ESWC 2006 Final 16 - 6 $52,000
20/06/2006 WSVG DreamHack Summer 2006 Semi-Final da repescagem 2 - 16 $0
30/10/2005 2005 CPL Chile Final 16 - 8 $5,000
30/05/2005 2005 CPL Brazil Final 16 - 9 $12,000

Counter-Strike: Global Offensive[editar | editar código-fonte]

Colocação Data Torneio Fase Resultado Premiação Ref
15/12/2018 BLAST Pro Series: Lisboa 2018 Fase de Grupos 2/1/2[15] $15,000 [16]
3/4º 08/12/2018 ESL Pro League Season 8: Finals Semi-Final 0 : 2 $55,000 [17]
25/11/2018 Esports Championship Series Season 6 - Finals Final 0 : 2 $120,000 [18]
29/09/2018 BLAST Pro Series: Istanbul 2018 Final 1 : 2 $50,000 [19][20]
3/4º 22/09/2018 FACEIT Major: London 2018 Semi-Final 0 : 2 $70,000 [21][22]
26/08/2018 ZOTAC Cup Masters 2018 Final 3 : 0 $200,000 [23][24]
  • Os campeonatos em negrito são os patrocinados pela Valve, ou seja, os Majors.

Referências

  1. Bueno, Alex (16 de março de 2012). «O fim de uma era: MIBR - Counter Strike - TeamPlay e-Sports». TeamPlay e-Sports. Consultado em 24 de junho de 2018 
  2. Set, Ricardo (28 de julho de 2016). «Retorno do mibr está indefinido:». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport. Consultado em 24 de junho de 2018 
  3. «'Counter-Strike': Immortals adquiriu direitos de marca da MIBR, diz site». ESPN. 5 de dezembro de 2017. Consultado em 24 de junho de 2018 
  4. «Fim das atividades MIBR». 14 de março de 2012. Consultado em 24 de Junho de 2018 
  5. «MIBR está de volta ao competitivo de CS:GO, e CEO crava: "Coração brasileiro"». Sportv. 7 de junho de 2018. Consultado em 24 de junho de 2018 
  6. «Equipe - MIBR». MIBR. Consultado em 12 de janeiro de 2019 
  7. «FalleN - MIBR». MIBR 
  8. «fer - MIBR». MIBR 
  9. «coldzera - MIBR». MIBR 
  10. «Taco - MIBR». MIBR. Consultado em 12 de janeiro de 2019 
  11. «Felps - MIBR». MIBR. Consultado em 12 de janeiro de 2019 
  12. «CS:GO: MIBR finalmente confirma felps como quinto player». Sportv. 12 de janeiro de 2019. Consultado em 12 de janeiro de 2019 
  13. Mira, Luis (12 de janeiro de 2019). «Tarik "tarik" Celik confirmou que vai passar algum tempo no banco do MIBR até que seja tomada uma decisão sobre o seu futuro.». HLTV.org (em inglês). Consultado em 12 de janeiro de 2019 
  14. Garcia, Júlia (21 de dezembro de 2018). «MIBR confirma acerto com TACO e zews: "Quero fazer uma era no CS:GO", diz jogador». SporTV. Consultado em 22 de dezembro de 2018 
  15. «2 Vítoria, 1 Empate e 2 Derrotas». HLTV.org. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  16. «CS:GO: MIBR cai precocemente, mas se despede com atropelo na BLAST Pro Series de Lisboa». SporTV. 15 de dezembro de 2018. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  17. «Liquid atropela MiBR e está na decisão da Pro League Finals de CS:GO». Sportv. 8 de dezembro de 2018. Consultado em 8 de dezembro de 2018 
  18. «MiBR perde mais uma para a Astralis que conquista o oitavo título em 2018». Sportv. 25 de novembro de 2018. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  19. Rigon, Daniela (29 de setembro de 2018). «Astralis derrota MIBR e é a grande campeã da Blast Pro Series». ESPN.com. Consultado em 30 de setembro de 2018 
  20. «MiBR mostra evolução, mas Astralis mantém hegemonia com título da Blast Pro Series de CS:GO». Sportv. 29 de setembro de 2018. Consultado em 30 de setembro de 2018 
  21. Rigon, Daniela (22 de setembro de 2018). «Com escolhas questionáveis, MIBR perde para Na`Vi e está fora do FACEIT Major». ESPN.com. Consultado em 22 de setembro de 2018 
  22. «MIBR é dominada pela Na'Vi e cai nas semifinais do Major de Londres». Sportv. 22 de setembro de 2018. Consultado em 22 de setembro de 2018 
  23. Marques, Roque (26 de agosto de 2018). «Brasileiros vencem Zotac Cup Masters e levantam primeira taça com a MIBR». ESPN.com. Consultado em 26 de agosto de 2018 
  24. «Foi passeio! MiBR volta de férias com vitória fácil na ZOTAC Cup Masters». Sportv. 26 de agosto de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]