Counter-Strike: Global Offensive

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Counter-Strike: Global Offensive
Produtora(s) Valve Corporation
Hidden Path Entertainment
Publicadora(s) Valve Corporation
Distribuidora(s) Steam (online)
Compositor(es) Mike Morasky
Motor Source Engine
Plataforma(s) Microsoft Windows
Mac OS X
Xbox 360 (XBLA)
PlayStation 3 (PSN)
Linux
Série Counter-Strike
Data(s) de lançamento 21 de Agosto de 2012[1]
Gênero(s) Tiro em primeira pessoa (FPS)
Modos de jogo Multiplayer Singleplayer
Classificação 12+

Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) é um jogo de tiro em primeira pessoa online desenvolvido pela Valve Corporation e pela Hidden Path Entertainment, sendo uma sequência de Counter-Strike: Source. É o quarto título principal da franquia.

Foi lançado no dia 21 de agosto de 2012 para as plataformas Windows e Mac OS X no Steam, Xbox 360 (por meio da Xbox Live Arcade), e uma versão exclusiva para os EUA para PlayStation 3 (por meio da PlayStation Network). A versão de Linux foi lançada em setembro de 2014 (com suporte para o sistema Ubuntu a partir da versão 12.04). O jogo conta com conteúdo clássico, como versões retrabalhadas de mapas clássicos, bem como novos mapas, personagens e modos de jogo.[2] O sistema multiplayer multi-plataformas foi planejado entre jogadores de Windows, OS X, Linux e PSN, mas acabou excluindo o PSN por causa das diferenças na frequência de atualização dos sistemas.[3][4] A versão da PSN oferece três formas de controles, que inclui DualShock 3, PlayStation Move e Teclado/Mouse USB.

De acordo com o portal UOL, o Counter-Strike: Global Offensive foi o jogo mais vendido pelo Steam no Brasil, no ano de 2015. Segundo a matéria, brasileiros compraram mais de 205 mil cópias do jogo da Valve entre abril e dezembro de 2015. Em segundo lugar ficou Grand Theft Auto V com 190 mil unidades vendidas.[5]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, Global Offensive seria apenas uma versão de Counter-Strike: Source portada para Xbox 360 pela Hidden Path Entertainment. Durante o desenvolvimento do título, entretanto, a Valve viu a oportunidade de tornar uma simples versão portada em um jogo completo. O desenvolvimento de Global Offensive começou em Março de 2010,[6] porém o jogo foi lançado apenas em agosto de 2012.[7]

Pós lançamento[editar | editar código-fonte]

Global Offensive foi lançado inicialmente com quatro modos de jogo: Casual Clássico, competitivo, demolição e corrida armamentista, e vários mapas oficiais para cada um dos modos do jogo. O modo de jogo Deathmatch, e outros mapas oficiais, foram adicionados pós-libertação. A mecânica para o cenário Hostage (de reféns) foram reformadas pós-libertação. Novas armas, como a CZ-75 Auto,R8 REVOLVER foram adicionados pós lançamento. As estatísticas para as armas e o layout dos mapas foram modificados pós-lançamento para o equilíbrio competitivo.[8]

Valve habilitou Steam Workshop em apoio à Global Offensive, permitindo que usuários façam upload de conteúdo criado pelo usuário, tais como mapas, armas, e cenários de jogo personalizado. Nas versões anteriores do Counter-Strike, os jogadores tinham de fazer download de mapas através de sites de terceiros, ou durante a conexão com o servidor.

Valve suporta cartógrafos comunitários sob a forma de "operações", que atuam como pacotes de expansão e requerem que jogadores comprem o "passe da operação" para jogar os novos mapas nos servidores oficiais da Valve. Cada operação dura um período até que uma nova operação é liberado, exigindo que os jogadores comprem uma nova passagem. [9][10] Uma parte da renda gerada por meio de vendas de passagem é dada aos criadores de mapas.[11]

Acabamentos de arma (skins) criado pelos usuários tem a chance de ser adicionado no jogo como itens oficiais em atualizações, onde podem ser obtidos abrindo as caixas. Uma parte da renda gerada com a venda de chaves, a fim de receber esses skins é repassado aos criadores da arma. [8][12]

Versão Beta[editar | editar código-fonte]

A beta foi apenas para a versão PC do jogo, com os mapas Dust e Dust2. Por volta de dez mil jogadores participaram através de convites distribuídos pela empresa, mas esse número aumentou durante a beta, enquanto os desenvolvedores faziam testes para medir a infraestrutura do servidor.

A Valve iniciou no dia 30 de Novembro os testes de “stress” da nova edição de Counter-Strike. Quem possuía uma chave para o Closed Beta já podia entrar nos servidores em busca de uma partida de Counter-Strike: Global Offensive.

Os testes foram limitados e contam com poucas armas, itens, modalidades e funcionalidades de jogo. A Valve pediu para que os envolvidos no Beta participassem ativamente dos testes e reportarem quaisquer erros ou problemas evidenciados durante o período.

A Beta de Counter Strike: Global Offensive teve referências a Half-Life. Enquanto um anúncio oficial de um terceiro Half-Life não vem, a Valve continua a provocar os fãs com mensagens cifradas. Uma delas levou mostrou que a versão Beta de Counter-Strike: Global Offensive continha uma série de referências a um dos melhores FPS da história.[13]

Atualizações[editar | editar código-fonte]

Counter-Strike: Global Offensive possui muitas atualizações focadas no competitivo do jogo, possuindo um rumo diferente dos jogos anteriores.[14]

Em 13 de agosto de 2013, teve uma atualização onde foram adicionados itens, como skins de armas, que foram adicionados em uma grande atualização nomeado o update "negócio de armas". A maioria dos itens de skins são recebidos de forma aleatória ao fim da partida e podem ser adquiridas por caixas, com chaves que podem ser comprados através do próprio game, semelhante aos sistemas de obtenção de itens em Team Fortress 2 e Dota 2. Esses itens também podem ser negociados entre os jogadores através do sistema de trocas da Valve ou pelo Mercado da Comunidade Steam.[15]

Em outubro de 2014, uma atualização acrescentou kits de música, que substituem o padrão de música in-game com música a partir de trilha sonora de artistas encomendados pela Valve. Se um jogador com um kit equipado música torna-se jogador mais valioso da rodada, sua música vai tocar para os outros no final da rodada. Há um recurso para permitir kits para ser emprestado, e kits podem ser vendidas e trocados através do mercado comunitário.[16]

Em novembro de 2014, uma atualização adicionou 44 missões de campanha multiplayer e um "diário" para rastrear as estatísticas do jogador.[17]

Requerimentos[editar | editar código-fonte]

Windows[18]
Mac
  • S.O.: OS X 10.6.6 (ou mais avançado);
  • Processador: Intel Core 2 Duo / AMD equivalente (2GHz ou melhor);
  • Memória: 2GB RAM;
  • Placa Gráfica: Nvidia GeForce 8600M (ou melhor) / ATI Radeon HD 2400 (ou melhor);
  • Espaço livre: 7.6 GB de HD livre.

Campeonatos profissionais[editar | editar código-fonte]

Em 23 de setembro de 2015, foi anunciado que seria televisionado o torneio ELeague em maio de 2016 pela empresa William Morris Endeavor (WME)/IMG a ser transmitido por cabo de rede TBS.[19]

Equipes Profissionais[editar | editar código-fonte]

A equipe profissional com maior destaque de todos os tempos no CSGO é a Ninjas in Pyjamas. A equipe sueca ficou mundialmente conhecida apos ganhar 87 mapas disputados em campeonatos em Lan seguidos. A era do 87-0 como ficou conhecida só acabou em 5 de Abril de 2013 quando a NiP perdeu nas Finais da SLTV StarSeries V para o time russo Virtus PRO, tirando sua invencibilidade.[20] Em 2014 a NiP ganhou seu primeiro campeonato no padrão Major, A equipe formada por Patrik 'f0rest' Lindberg, Christopher 'GeT_RiGhT' Alesund, Robin 'Fifflaren' Johansson, Adam 'friberg' Friberg e o Capitão do time na época Richard 'Xizt' Landström conquistavam o troféu da ESL One Cologne 2014 ganhando de 2-1 sobre o time também sueco da Fnatic.[21] Entre todas as conquistas do time da NiP atualmente ainda é o time que mais disputou finais de Majors com um total de cinco (DreamHack Winter 2013, EMS One Katowice 2014, ESL One: Cologne 2014, DreamHack Winter 2014 e ESL One Katowice 2015).

Dentre as equipes brasileiras a que mais se destaca é a brasileira SK Gaming com a liderança de FalleN; a equipe se mantém no topo do ranking da HLTV com 2 majors. Em 2017, a Immortals, outra equipe brasileira se destacou ao chegar no final do mundial de Cracóvia.[22]

Referências

  1. Evan Lahti (4 de junho de 2012). «Counter-Strike: GO release date is August 21, $15 price on PC» (em ingles). PC Gamer. Consultado em 11 de julho de 2012 
  2. Eddie Makuch (12 de agosto de 2011). «Counter-Strike: Global Offensive firing up early 2012» (em inglês). GameSpot. Consultado em 13 de agosto de 2011 
  3. David Hinkle (5 de março de 2012). «Counter-Strike: Global Offensive loses cross-play» (em inglês). Joystiq. Consultado em 5 de março de 2012 
  4. Stephen Totilo. «An Hour with Counter-Strike: GO» (em inglês). Kotaku. Consultado em 26 de agosto de 2011 
  5. «"Counter-Strike" é game mais vendido via Steam no Brasil em 2015». UOL. 22 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  6. João "Schypher" Mendonça (12 de outubro de 2011). «CS:GO - What we know so far» (em inglês). HLTV.org. Consultado em 8 de novembro de 2011 
  7. Alec Meer (12 de agosto de 2011). «Revealed: Counter-Strike: Global Offensive» (em inglês). Rock Paper Shotgun. Consultado em 8 de novembro de 2011 
  8. a b «Counterstrike: Global Offensive - Arms Deal». counter-strike.net. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  9. «Operation Breakout». Valve Corporation. 1 de julho de 2014. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  10. «Operation Vanguard». Valve Corporation. 11 de novembro de 2014. Consultado em 15 de novembro de 2014 
  11. «Operation: Payback, First Hand» (em inglês). mpacore.org. 28 de setembro de 2013. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  12. Čeština (14 de agosto de 2013). «Counterstrike: Global Offensive » 8/13 – The Arms Deal Update». counter-strike.net. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  13. «Beta de Counter Strike: Global Offensive tem referências a Half-Life». Baixaki Jogos. 23 de janeiro de 2012. Consultado em 21 de fevereiro de 2012 
  14. «Atualização Arms Deal». Blog.Counter-strike.net. 9 de setembro de 2013. Consultado em 2 de outubro de 2013 
  15. Valve Corporation, Hidden Path Entertainment. Counter-Strike: Global Offensive. Steam. Valve Corporation. Fase: Weapons Course (G.O. Testing Facility) 
  16. «Counter-Strike: Global Offensive  » Introducing Music Kits!». counter-strike.nett. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  17. «Operation Vanguard». counter-strike.net. 14 de agosto de 2013. Consultado em 24 de outubro de 2015 
  18. «Counter-Strike: Global Offensive» (em inglês). Steam. 10 de agosto de 2012. Consultado em 11 de agosto de 2012 
  19. Todd Spangler (23 de setembro de 2015). «Turner, WME/IMG Form E-Sports League, With TBS to Air Live Events» (em inglês). Variety. Consultado em 3 de abril de 2016 
  20. https://www.hltv.org/news/10452/virtuspro-takes-down-nip-2-0-at-sltv
  21. https://www.hltv.org/news/13070/nip-win-esl-one-cologne-2014
  22. «É Brasil! Immortals bate Virtus.Pro e está na final do Mundial de Cracóvia». Sportv. Globo.com. 22 de julho de 2017. Consultado em 18 de agosto de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Counter-Strike: Global Offensive