Macuco (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros verbetes com este nome, veja Macuco (desambiguação).
Macuco
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Macuco
Bandeira
Brasão de armas de Macuco
Brasão de armas
Hino
Gentílico macuquense[1]
Localização
Localização de Macuco no Rio de Janeiro
Localização de Macuco no Rio de Janeiro
Macuco está localizado em: Brasil
Macuco
Localização de Macuco no Brasil
Mapa de Macuco
Coordenadas 21° 59' 02" S 42° 15' 10" O
País Brasil
Unidade federativa Rio de Janeiro
Municípios limítrofes Cantagalo, Cordeiro, São Sebastião do Alto, e Trajano de Moraes
Distância até a capital 210 km
História
Fundação 28 de dezembro de 1995 (26 anos)
Administração
Prefeito(a) Michelle Bianchini Biscácio (PSD, 2022 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 77,080 km²
População total (est. IBGE/2021[3]) 5 646 hab.
Densidade 73,2 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 266 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 28545-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,769 alto
 • Posição 41º
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 64 198,468 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 11 544,41

Macuco é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a uma latitude 21º59'02" sul e a uma longitude 42º15'10" oeste, estando a uma altitude de 266 metros. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população era de 5.646 habitantes em 2021. É o município fluminense com a menor população.[6]

Possui uma área de 77,6 km².

História[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento Macuco deve-se, principalmente ao Barão de Nova Friburgo; responsável pela execução da malha ferroviaria para escoar a produção cafeeira de suas fazendas e região para a cidade do Rio de Janeiro -então capital do Império- em meados de 1860. Bernardo Clemente Pinto, cantagalense, adicionou ramais a primitiva ferrovia, prosperando o povoado de Macuco. O povoamento teve origem nos arredores fazenda Cordeiro graças aos fluxos de colonização que se dirigiram para a localidade de Macuco e, também, de Cordeiro.

A localidade ganharia um forte impulso econômico após a construção de um curto ramal ferroviário de 20 km da Estrada de Ferro Cantagalo em 1885, que o ligava ao distrito vizinho de Cordeiro na época, escoando toda a produção cafeeira da região, além do transporte de passageiros. O Ramal de Macuco seria repassado à Estrada de Ferro Leopoldina em 1887, que durante a primeira metade do século XX, expandiria seu foco de negócios do café para o ramo da agropecuária, passando a atender a Cooperativa Regional de Macuco (até a extinção do ramal na década de 1960). [7]

Subordinado ao município de Cantagalo, o então distrito de Cordeiro consegue sua autonomia municipal em 1943. O distrito de Macuco deixa de pertencer a Cantagalo e passa a ser incorporado territorialmente ao novo município de Cordeiro.

Emancipação[editar | editar código-fonte]

O antigo distrito do município de Cordeiro, Macuco, foi emancipado, após plebiscito realizado entre a população local, no dia 28 de dezembro de 1995 em ato solene realizado no Palácio do Ingá (Palácio Nilo Peçanha)[2], em Niterói, pela Lei n°2497, sancionada pelo Governador Marcello Alencar. Em 1997, foi instalado o município de Macuco, antigo segundo distrito de Cordeiro, como resultante de sua primeira eleição municipal, em 1996, na qual concorreram José Carlos Boaretto (PDT) e Maurício Bittencourt Papelbaum (PPB), este último tendo vencido as duas primeiras eleições, administrou o novo município por dois mandatos, até 2004.

O ex-prefeito Rogério Bianchini (PMDB) cumpriu dois mandatos (2005 - 2012), após ter sido vice-prefeito nos dois mandatos anteriores. Nas eleições de 2012 foi eleito Félix Lengruber (PMDB), que assumiu a gestão da cidade de 2013 a 2016. No pleito de 2016, o candidato Bruno Boaretto (PHS) venceu com ampla vantagem e assumiu a prefeitura da cidade em 2017. Boaretto é sobrinho de José Carlos Boaretto, um dos maiores idealizadores da emancipação do município.

A principal atividade econômica de Macuco é a pecuária leiteira, e no município encontra-se instalada a Cooperativa Regional Agro-Pecuária de Macuco, segunda maior processadora de leite do estado.

Desde 2005, Macuco abriga também uma unidade da CCA Laticínios, fabricante de leite de cabra em pó.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Macuco não possui distritos. Os bairros da cidade, de acordo com a lei 284/05 são: Barreira, Centro, Dr. Chiquito, Glória, Maravilha, Nova Macuco, Paraíso, Reta, São José, Santos Reis, Volta da Ferradura e Volta do Umbigo.

Referências

  1. [[1]]
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional 2021 IBGE». Estimativa populacional 2021. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. oglobo.globo.com/ Com a menor população do estado, Macuco tem fazenda no centro da cidade
  7. «Macuco -- Estações Ferroviárias do Estado do Rio de Janeiro». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]