Maladroit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maladroit
Álbum de estúdio de Weezer
Lançamento 14 de maio de 2002 (2002-05-14)
Gravação Dezembro de 2001 no Cello Studios
Los Angeles, EUA Estados Unidos
Género(s) Rock Alternativo, Power Pop, Pop Punk, Emo
Duração 33:40
Gravadora(s) Geffen Estados Unidos
Produção Weezer, Chad Bamford, Rod Cervera
Certificação Estados Unidos RIAA: Ouro

Certificação Austrália ARIA: Ouro
Certificação Reino Unido BPI: Prata

Cronologia de Weezer
Weezer - The Green Album
(2001)
Make Believe
(2005)
Singles de Maladroit
  1. "Dope Nose"
    Lançamento: 14 de maio de 2002 (2002-05-14)
  2. "Keep Fishin'"
    Lançamento: 20 de setembro de 2002 (2002-09-20)

Maladroit (em português: Desajeitado) é o quarto álbum da banda americana de rock alternativo Weezer, lançado em 14 de Maio de 2002 pela Geffen Records. O álbum apresenta pela primeira vez o baixista Scott Shriner na banda, seguindo a partida do anterior baixista Mikey Welsh, em 2001. Maladroit contém alguns acordes heavy metal, incomum nos anteriores lançamentos dos Weezer.

Em Novembro de 2007, o álbum tinha vendido cerca de 605,000 cópias nos Estados Unidos, tendo atingido o 3.º lugar na tabela Billboard 200, sendo rapidamente certificado com ouro.

Base de criação e gravações[editar | editar código-fonte]

Para o seu quarto álbum de estúdio, os Weezer tentaram incorporar um sistema inovador no qual estes lançariam demos no formato MP3 no seu website todos os dias, enquanto estariam no estúdio a desenvolver Maladroit.[1] Isto resultou em dúzias de versões diferentes de mais de trinta canções que circularam na Internet antes do álbum ser lançado.

A ideia era a de manter uma comunicação aberta sólida com a sua base de fãs no seu fórum de discussão oficial, tal como, mais concretamente, com fóruns de discussão não oficiais como o Rivers Correspondent Board (o qual foi encerrado a pedido de Rivers Cuomo, principalmente para que os membros da imprensa não tivessem acesso a novidades). Contudo, o vocalista Rivers Cuomo e os fãs discordaram fortemente num grande número de aspectos criativos do álbum. Um dos poucos pontos de concordância foi trazer de volta a música do Verão de 2000 "Slob" para o uso no álbum. Cuomo comentou,

Independentemente da discordância, os fãs dos Weezer são referidos com "agradecimentos especiais" no encarte do álbum e o próprio título foi sugerido por um membro do fórum de discussão dos Weezer, cujo nickname era Lethe.[3]

A disponibilização de demos em formato MP3 no website da banda resultou na reprodução das músicas, ainda não lançadas (e por vezes não concluídas), em grandes estações de rádio, para que as massas ouvissem.[3][4] Na semana em que ocorreram as fugas para as estações de rádio, o single principal "Dope Nose" atingiu o 25.º lugar na tabela da Billboard, Modern Rock Tracks, sem sequer ter sido lançado um single oficial. Infelizmente, o tempo de antena resultou numa ordem judicial imposta pela Geffen Records, na qual pedia que os Weezer devolvessem as principais gravações das sessões de Maladroit e que pedissem desculpa a cada estação de rádio que passou a música.[5][6] A banda resistiu, afirmando que eles próprios financiaram as sessões e que o pedido de desculpas seria despropositado.[7] Também os fãs resistiram, formando um grupo online denominado "Unreleased Weezer for the Masses", que exigia o lançamento do álbum.[8]

Os sucessos musicais "Dope Nose" e "Hash Pipe" (de The Green Album) foram ambos compostos na mesma noite e pelo mesmo método, com Cuomo a afirmar que alegadamente tomou "um monte de Ritalina e três shots de tequila" para compor as músicas.[9][10]

Embalagem[editar | editar código-fonte]

As primeiras 600,000 cópias do álbum foram especificamente numeradas, com o número a ser colocado no canto inferior direito da contra-capa do CD.[11] A capa do álbum foi escolhida a partir de um concurso. Os Weezer, através do seu website, lançaram o desafio para submissões. A sua submissão favorita recaiu na escolha da capa que hoje se conhece. Este foi o primeiro álbum dos Weezer a ter as letras das músicas no seu livrete.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 72/100[12]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.[13]
Artistdirect 4 de 5 estrelas.[14]
Entertainment Weekly (C+)[15]
Los Angeles Times 3 de 4 estrelas.[16]
NME 8 de 10 estrelas.[17]
Pitchfork Media 5.4 de 10 estrelas.[18]
PopMatters 8 de 10 estrelas.[19]
Robert Christgau (B-)[20]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[21]
Spin 7 de 10 estrelas.[22]

Maladroit recebeu na generalidade revisões favoráveis. Na Metacritic, que avalia uma média pesada de pontuações de 0 a 100 a partir de revisões de críticos do sistema, o álbum recebeu uma pontuação média de 72.[12] Stephen Thomas Erlewine da Allmusic deu ao álbum quatro estrelas, afirmando que este "mantém a elevada qualidade do The Green Album".[13] A PopMatters deu ao álbum uma pontuação de oito em dez, afirmando que "Maladroit mantém-no [o som] curto, mantém-no simples, mantém-no honesto mas, também importante, mantém-no a chegar. Obrigado aos Weezer por isso".[19] Contudo, a IGN deu ao álbum uma pontuação de cinco em dez, chamando-o de "saco de misturas", afirmando - "Se tu queres ouvir uma magnífica banda de covers dos Weezer, segue directamente para Maladroit. Seguindo apenas o título [Desajeitado], é exactamente o que é publicitado. Mas, por favor, no futuro, vamos deixar os Weezer com os seus próprios dispositivos. Os nossos não funcionam".[23]

A revista Spin acabou por classificá-lo como o 6.º melhor álbum de 2002,[24] e os leitores da Rolling Stone elegeram-no como o 8.º melhor do ano.[25] Noutro inquérito aos leitores da Rolling Stone, foi eleito como o 91.º melhor álbum de sempre.[26]

Em Junho de 2009, a revista Magnet publicou um artigo com as cinco músicas mais sobrevalorizadas e subestimadas dos Weezer. "Todas do Maladroit" foram classificadas em primeiro lugar da lista das cinco subestimadas, onde estes comentaram - "Maladroit, o quarto álbum da banda, foi de facto muito bom - não exactamente profundo, mas tinha algumas músicas pop realmente estelares. Claro, Maladroit nunca se tornou numa marca cultural da forma como os dois primeiros álbuns da banda se tornaram, mas merece mais crédito do que já teve".[27]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "American Gigolo"   Rivers Cuomo 2:42
2. "Dope Nose"   Rivers Cuomo 2:17
3. "Keep Fishin'"   Rivers Cuomo 2:52
4. "Take Control"   Rivers Cuomo 3:05
5. "Death and Destruction"   Rivers Cuomo 2:38
6. "Slob"   Rivers Cuomo 3:08
7. "Burndt Jamb"   Rivers Cuomo 2:39
8. "Space Rock"   Rivers Cuomo 1:53
9. "Slave"   Rivers Cuomo 2:53
10. "Fall Together"   Rivers Cuomo 2:02
11. "Possibilities"   Rivers Cuomo 2:00
12. "Love Explosion"   Rivers Cuomo 2:35
13. "December"   Rivers Cuomo 2:59
Duração total:
33:40

Posições nas Tabelas e Certificações[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Música Melhor posição
Flag of the United States.svg
US Modern Rock
[35]
Flag of the United Kingdom.svg
UK Top 40
[33]
2002 "Dope Nose" 8
"Keep Fishin'" 15 29

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Luerssen D., John, 2004 p. 398
  2. «Odder Than Hell». Guitar World. Consultado em 2 de Outubro de 2007 
  3. a b Luerssen D., John, 2004 p. 405
  4. Luerssen D., John, 2004 p. 406
  5. Luerssen D., John, 2004 p. 410
  6. Luerssen D., John, 2004 p. 411
  7. Luerssen D., John, 2004 p. 413
  8. Luerssen D., John, 2004 p. 412
  9. Eliscu, Jenny. «Rivers Cuomo's Encyclopedia of Pop». Rolling Stone. Consultado em 2 de Outubro de 2007 
  10. Luerssen D., John, 2004 p. 420
  11. Luerssen D., John. Rivers' Edge: The Weezer Story. ECW Press, 2004, ISBN 1-55022-619-3 p. 432
  12. a b «Maladroit - Weezer: Reviews». Metacritic. Consultado em 16 de Janeiro de 2010 
  13. a b Erlewine, Stephen Thomas. «Maladroit - Weezer». Allmusic. Consultado em 15 de Janeiro de 2011 
  14. «Maladroit by Weezer @ARTIST direct». Artist Direct. Consultado em 6 de Setembro de 2014 
  15. Browne, David (24 de Maio de 2002). «Maladroit Review». Entertainment Weekly. Consultado em 4 de Maio de 2012 
  16. Cromelin, Richard (12 de Maio de 2002). «From Weezer, Exuberant 'Maladroit' Is Anything But». Los Angeles Times. Consultado em 30 de Agosto de 2013 
  17. Beaumont, Mark (21 de Dezembro de 2002). «Weezer : Maladroit». NME. Consultado em 25 de Janeiro de 2011 
  18. Mitchum, Rob (27 de Maio de 2002). «Pitchfork: Album Reviews: Weezer: Maladroit». Pitchfork Media. Consultado em 15 de Janeiro de 2011 
  19. a b Damas, Jason (28 de Junho de 2002). «Weezer: Maladroit». PopMatters. Consultado em 15 de Maio de 2013 
  20. Christgau, Robert (22 de Abril de 2003). «Not Hop, Stomp». The Village Voice. New York. Consultado em 9 de Fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 9 de Fevereiro de 2013 
  21. Powers, Ann (9 de Maio de 2002). «Maladroit by Weezer». 'Rolling Stone. Consultado em 16 de Janeiro de 2010 
  22. Sinagra, Laura (Junho de 2002). «Rivers' Edge». Spin. pp. 101–102 
  23. JR (14 de Maio de 2007). «Weezer - Maladroit Review». IGN. Consultado em 15 de Janeiro de 2011 
  24. Spin Magazine Staff. «Best Albums of 2002». Spin Magazine. Consultado em 2 de Outubro de 2007 
  25. «Rolling Stone Readers' Top Ten of 2002». Rolling Stone. Consultado em 2 de Outubro de 2007 
  26. «2002 Rolling Stone Readers' 100». Rolling Stone. Consultado em 2 de Outubro de 2007 
  27. «The Over/Under: Weezer». Magnetmagazine.com. 30 de Junho de 2009. Consultado em 24 de Setembro de 2011 
  28. a b c d lescharts.com http://lescharts.com/showitem.asp?interpret=Weezer&titel=Maladroit&cat=a. Consultado em 24 de Dezembro de 2013  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  29. Gráfico ilegal entrouall «Billboard 200» Verifique valor |url= (ajuda). Billboard. Consultado em 26 de Novembro de 2007. Gráfico ilegal entrouall Cópia arquivada em 14 de Dezembro de 2007 Verifique valor |arquivourl= (ajuda) 
  30. «Finnish Chart Archives». finnishcharts.com. Consultado em 26 de Novembro de 2007 
  31. «Netherlands album chart archives». dutchcharts.com. Consultado em 26 de Novembro de 2007 
  32. «Norway Chart Archives». norwegiancharts.com. Consultado em 26 de Novembro de 2007 
  33. a b «UK Top 40 Singles Chart». Everyhit.com. Consultado em 26 de Novembro de 2007 
  34. «Sweden Chart Archives». swedishcharts.com. Consultado em 26 de Novembro de 2007 
  35. Gráfico ilegal entrouall «Weezer Artist Chart History» Verifique valor |url= (ajuda). Billboard. Consultado em 26 de Novembro de 2007. Gráfico ilegal entrouall Cópia arquivada em 3 de Junho de 2008 Verifique valor |arquivourl= (ajuda)