Manuel Pinto de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel Pinto de Castro
Nascimento 30 de agosto de 1774
Natal
Morte 2 de agosto de 1850 (75 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político
Religião Igreja Católica

Manuel Pinto de Castro (Natal, 30 de agosto de 17742 de agosto de 1850) foi sacerdote católico e político brasileiro.

Foi presidente da província do Rio Grande do Norte, de 18 de março de 1822 a 24 de janeiro de 1824, de 4 a 24 de setembro de 1832 e de 8 de outubro de 1832 a 23 de janeiro de 1833.

Nasceu em Natal, filho do homônimo Manuel Pinto de Castro, português da freguesia de São Veríssimo de Valbom, bispado Porto, e Francisca Antônia Teixeira, de Natal. Era irmão de Mi­guel Joaquim de Almeida Castro – Padre Miguelinho –, um dos líderes e mártires da Revolução Pernambucana de 1817. Como o irmão, ordenou-se padre, tornando-se Coadjutor da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação. Diz TAVARES DE LIRA, a respeito: Não sabemos onde Manoel Pinto de Castro fez os seus estudos e recebeu ordens sacras; mas antes de 1817 já o encontramos em Natal no exercício de suas funções eclesiásticas, como coadjutor do vigário daquela fre­guesia, onde viveu sempre, depois que a ela voltou ordenado (1982, p. 345).

Foi Secretário do Governo (1810-1818) e recusou-se a participar do governo revolucionário de André de Albuquerque (março de 1817). Político de expressão no início do Regime Imperial, presidiu a Junta do Governo Provisório (1822-1824), o Conselho Geral da Pro­víncia (1830) e, Conselheiro mais votado, assumiu a Presidência da Província do Rio Grande do Norte entre 4 e 24 de setembro de 1832, recebendo-a de Joaquim Vieira da Silva e Sousa e a este repassando-a, em seguida do mesmo Joaquim Vieira retomando o posto em 8 de outubro do mesmo ano, nele permanecendo até 23 de janeiro de 1833, quando entregou-o a Manuel Lobo de Miranda Henriques. Foi, anos mais tarde, Vice-Presidente da Assembleia Provincial (1835-1837). A antiga Rua do Fogo, onde morava, passou a chamar-se Rua Padre Pinto, a partir de 1888. Faleceu em Natal, em 2 de agosto de 1850.


Precedido por
Francisco Xavier Garcia
Presidente da província do Rio Grande do Norte
1822 — 1824
Sucedido por
Manuel Teixeira Barbosa
Precedido por
Joaquim Vieira da Silva e Sousa
Presidente da província do Rio Grande do Norte
1832
Sucedido por
Joaquim Vieira da Silva e Sousa
Precedido por
Joaquim Vieira da Silva e Sousa
Presidente da província do Rio Grande do Norte
1832 — 1833
Sucedido por
Manuel Lobo de Miranda Henriques


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.