Marinês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marinês
Em 1960.
Informação geral
Nome completo Inês Caetano de Oliveira
Também conhecido(a) como Rainha do Xaxado
Nascimento 16 de novembro de 1935
Local de nascimento São Vicente Férrer, PE
Morte 14 de maio de 2007 (71 anos)
Local de morte Recife, PE
Gênero(s) forró, baião, xaxado, sertanejo e MPB
Ocupação(ões) cantora
Instrumento(s) violão, viola, sanfona, zabumba e gaita
Período em atividade 1956 - 2007
Outras ocupações compositora, atriz, apresentadora, multi-instrumentista e bacharel em direito
Gravadora(s) Sinter, CBS, Copacabana, BMG, RCA Victor
PolyGram
EMI, SomZoom , Laenkasa Produções
Afiliação(ões) Patrulha de Choque do Baião

Marinês, nome artístico de Inês Caetano de Oliveira (São Vicente Férrer, 16 de novembro de 1935Recife, 14 de maio de 2007), foi uma cantora, compositora, atriz, apresentadora, multi-instrumentista e bacharel em direito brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em uma família humilde de São Vicente Férrer, no interior pernambucano, foi criada em Campina Grande, na Paraíba. Filha de pai seresteiro, aos dez anos de idade participou de um programa de calouros em uma rádio paraibana, ganhando o primeiro lugar, passando a cantar nesta rádio. Durante sua adolescência passou a acompanhar o pai em suas apresentações, onde, além de tocar instrumentos musicais, também cantava. Em sua juventude, passou a ganhar seu próprio dinheiro se apresentando em festas de aniversário, serestas, saraus e casamentos.[1]

Iniciou sua carreira artística na banda Patrulha de Choque do Rei do Baião, que formou com seu marido Abdias e o zabumbeiro Cacau para se apresentar na abertura dos shows de Luiz Gonzaga, viajando o Brasil inteiro, começando a ficar conhecida.[2][3]

Gravou seu primeiro disco em 1956, já à frente do grupo Marinês e sua Gente, com o qual se consagrou. A canção que consagrou Marinês foi "Peba na Pimenta", de João do Vale, José Batista e Adelino Rivera, que causou polêmica na época em que foi gravada, devido ao seu duplo sentido. Ela aparece interpretando a canção no filme Rico Ri à Toa de 1957.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casada com o acordeonista Abdias dos Oito Baixos por trinta anos, com quem teve seu segundo filho, Marcos José Caetano de Oliveira de Farias, nascido em 14 de setembro de 1961, em Campina Grande, onde ele seguiu a carreira artística musical como seus pais, atuando como músico e maestro.[4]

Marinês também era mãe de Celso, fruto de seu primeiro casamento com um homem que não atuava no meio artístico.[5]

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Marinês faleceu em 14 de maio de 2007, aos 71 anos, após sete dias em coma na UTI do Real Hospital Português de Beneficência, em Recife,[2] em decorrência de complicações de um AVC isquêmico.[3] O corpo da cantora foi sepultado no dia 15 de maio de 2007, no Cemitério Campo Santo Parque da Paz, em Campina Grande, na Paraíba.[6]

Discografia[editar | editar código-fonte]

A Primeira canção gravada por Marinês foi em 1956, com Luiz Gonzaga, intitulada por Mané e Zabé.

  • Vamos xaxar (1957) SINTER (10 polegadas)
  • Aquarela nordestina (1959) SINTER LP
  • Marinês e Sua Gente (1960) RCA LP
  • O Nordeste e seu ritmo (1961) RCA LP
  • Outra Vez, Marinês(1962) RCA Victor 78
  • Coisas do Norte (1963) RCA LP
  • Siu, siu, siu (1964) RCA LP
  • Maria Coisa (1965) RCA LP
  • Meu benzim (1966) RCA LP
  • Marinês (1967) CBS LP
  • Mandacaru (1968) CBS LP
  • Vamos rodar roda (1969) CBS LP
  • Sonhando com meu bem (1970) CBS LP
  • Na peneira do amor (1971) CBS LP
  • Canção da fé (1972) CBS/Entré LP
  • Só pra machucar (1973) CBS/Entré LP
  • A dama do Nordeste (1974) CBS/Entré LP
  • A volta da cangaceira (1975) CBS LP
  • Nordeste valente (1976) CBS/Entré LP
  • Meu Cariri (1976)CBS/Entré LP
  • Balaiando (1977) CBS RIO LP
  • Cantando pra valer (1978) Copacabana LP
  • Atendendo ao meu povo (1979) Copacabana LP
  • Bate coração (1980) Copacabana LP
  • Estaca nova (1981) Copacabana LP
  • Desabafo (1982) Copacabana LP
  • Só o amor ilumina (1983) PolyGram LP
  • Tô chegando (1986) BMG-Ariola LP
  • Balaio de paixão (1987) BMG-Ariola LP
  • Feito com amor (1988) Continental LP
  • Marinês, cidadã do mundo (1995) Somzoom CD
  • Marinês e sua Gente. Raízes do Nordeste (1998) Copacabana/EMI
  • Marinês e sua Gente-50 anos de forró (1999) BMG CD
  • Marinês (2000) BMG CD
  • Cantando com o coração (2003) Independente CD
  • Marinês canta a Paraíba (2006) Independente CD

Referências

  1. [[1]]
  2. a b Folha Online (14 de maio de 2007). «"Rainha do xaxado", cantora Marinês morre aos 71 anos em Recife». Folha Online. Consultado em 03 de julho de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. a b O Globo (14 de maio de 2007). «Rainha do forró, Marinês morre em Recife». O Globo. Consultado em 03 de julho de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. [[2]]
  5. [[3]]
  6. G1 (25 de julho de 2014). «Cantora Marinês é enterrada em Campina Grande». G1. Consultado em 25 de julho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.