Martha Batalha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Martha Mamede Batalha (Recife, 1973) é jornalista, editora e escritora brasileira.[1]

Estudou na PUC-Rio, onde fez Jornalismo e mestrado em Literatura Brasileira. Foi repórter por muitos anos dos jornais O Dia,[2] O Globo[3] e Extra.[4]

Fundou, em 2003, a editora Desiderata,[5] que publicou antologias de textos e ilustrações dos jornais humorísticos O Pasquim[6], O Planeta Diário;[7] além de obras de Millôr Fernandes,[8] Ivan Lessa,[9] André Dahmer[10] e trouxe para o Brasil a exposição World Press Photo. Desde 2008, é parte da Ediouro.[11]

No mesmo ano da venda, Martha mudou para Nova York e fez um segundo mestrado em Editoração na New York University, recebendo a maior distinção do curso, a Oscar Dystel Fellowship.[12]

Seu primeiro romance, A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, foi vendido para editoras da Alemanha e Noruega antes mesmo de ser publicado no Brasil.[13] Hoje, também é um grande sucesso no país, foi adquirido por outras editoras estrangeiras. Seus direitos foram vendidos para o cinema, onde Rodrigo Teixeira e Karim Aïnouz trabalham no roteiro.[14]

Atualmente, a escritora vive com o marido e os dois filhos em Santa Monica, Califórnia.[15]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 2016 - A Vida Invisível de Eurídice Gusmão[16]
  • 2018 - Nunca Houve um Castelo[17]

Referências