Matzá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

MATZÁ é um pão sem fermento, feito de farinha branca e agua. Essa receita foi elaborada quando o Egito liberou seus escravos judeus há mais de 3 mil anos.

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Matzá (em hebraico: מַצָּה), também escrito Matza, Matzoh, Matzo, Matsah, Matsa e Matze, é um pão cracker, semelhante ao pão sem fermento, feito de farinha branca e água. A massa é pungida em vários lugares e não é permitido levantar-se antes ou durante o cozimento, produzindo assim um pão sem fermento duro. É semelhante, em preparação, ao lavash do sudoeste asiático e ao chapati Índiano.

Matzá é o substituto do pão durante o feriado da Páscoa judaica, uma vez que comer chametz - pão e produtos fermentados - não é permitido. Comer matzá na noite do seder é considerado uma mitsvá positiva, ou seja, um mandamento. No contexto da refeição Sêder de Pessach, algumas restrições além das proibições de chametz são para serem cumpridas para a matzá para ser considerada "mitzva matzá", isto é, matzá que atenda aos requisitos do mandamento positivo para comer matzá no seder.

Matzá feito à máquina.
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.