Meudon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Meudon
—  Comuna francesa França  —
O observatório
O observatório
Brasão de armas de Meudon
Brasão de armas
Meudon está localizado em: França
Meudon
Localização de Meudon na França
Coordenadas 48° 48' 27" N 2° 14' 25" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Hauts-de-Seine.svg Altos do Sena
Administração
 - Prefeito Hervé Marseille
Área
 - Total 9,9 km²
Altitude máxima 179 m (587 pés)
Altitude mínima 28 m (92 pés)
População (2010) [1]
 - Total 45 058
    • Densidade 4 551,3 hab./km²
Gentílico: Meudonnais
Código Postal 92190, 92360
Código INSEE 92048
Sítio ville-meudon.fr/

Meudon é uma comuna francesa na região administrativa da Ilha de França, no departamento de Altos do Sena, na periferia sudoeste de Paris. Destaca-se por sua tranquilidade (dos 990 hectares da cidade, 520 são arborizados) e por suas atividades científicas. É em Meudon que se localiza uma das três instalações do Observatório de Paris, com seus vários laboratórios, o qual foi construído no sítio onde se erguia o Château de Meudon. Os habitantes de Meudon são os Meudonenses.

Urbanismo[editar | editar código-fonte]

Meudon é composta de diferentes bairros: Centre-Ville, Bellevue, Val-Fleury, Bas-Meudon e Meudon-la-Forêt. Cada um tem suas características e ambientes próprios.

O Insee corta a cidade em dois "grandes bairros":

  • Meudon-la-Forêt, em si dividido em sete ilhas agrupadas para a informação estatística sendo Meudon-la-Forêt 1 a 6, Forêt domaniale
  • Meudon Centre, em si dividido em sete ilhas agrupadas para a informação estatística sendo Bellevue 1 e 2, Bas-Meudon 1 e 2, Centre 1 a 5, Val Fleury 1 a 3[2].

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome do lugar é evidenciado nas formas Meclodunum no século I, Milidonem no IX século, Moldon em 1154 - 1155[3], Meodum no século XIII, Moldunum no século XIII, Meudo, Meudonum, Meudun em 1218, Modun[4], Moudon em 1238[5], Meudon em 1249[5].

No século XVIII, o abade Jean Lebeuf afirma que "há alguns títulos que fazem menção de Meudon, que desde o final do século XII ou o início do século XIII ; em seus títulos, este local é chamado de Meodum ou Meudon ou ainda Meudun . Obviamente que não se sabia então como o latinizar, que durou bem para a maior parte do século XIII. Mas se não há época certa para Meudon, acrescenta este autor, também é verdade que não podemos dar inteiramente a etimologia; é certo que o fim da palavra vem de dun ... "[6].

No entanto, outras formas mais antigas foram relatadas em Meudon pelos toponimistas desde então. Além disso, o conhecimento da língua gaulesa tem feito progressos significativos no século XX, graças à descoberta de muitas inscrições, o desenvolvimento da linguística em geral e da linguística celta em particular. Em relação ao gaulês, a publicação do Dicionário da língua gaulesa por Georges Dottin deu uma base segura para o estudo da língua, pelo menos em termos lexicográficos. De modo que a etimologia dada em Meudon pelo abade Lebeuf já não tem qualquer valor hoje, mesmo como uma hipótese alternativa.

O segundo elemento -don é identificado como o termo gaulês dunos, "colina, fortaleza"[3], "forte, cidadela, muro fortificado, monte"[7] que é frequentemente encontrado na toponímia francesa. O primeiro elemento *Metlo- > Meclo- > *Melo- (« Mili- ») > Meu- representa por contração linguística, o gaulês metelo- "ceifeiro", que também é encontrado em Melun, mencionado por César como Metlosedum, puis Mecledone, Melodunum no século I[3]. Metlo- > Meclo- está mais próximo do velho córnico midil "ceifeiro", do galês medel "troupe de ceifeiros" e do irlandês antigo methel no mesmo sentido, tudo a partir de *metelo-. As formas Metlo- puis Meclo- se justificam pela síncope do e central e a passagem subsequente do grupo /-tlo-/ a /-clo-/ que é uma evolução fonética conhecida[8]. O senso global de *Metelo-dunum é o de "forte dos ceifeiros".

O nome primitivo de Melun, ou seja, Metlosedum originalmente continha um elemento -sedum diferente que foi posteriormente substituído por -dunum, tornando-se um nome de local similar[3] · [9]. No entanto a evolução fonética tem sido diferente por causa do deslocamento do acento tônico.

História[editar | editar código-fonte]

Página do livro História natural e descrição da comuna de Meudon[10]

Louis Eugène Robert - um médico naturalista que viveu na Cidade de Meudon - publicou em 1843 Histoire et description naturelle de la commune de Meudon (disponível em Wikisource), um livro que descreve a história e a história natural da cidade.

Época romana[editar | editar código-fonte]

A cerca de 4 km a sudoeste de Paris, esta comuna é construída sobre colinas e ao sul de uma volta do Sena. Os sítios arqueológicos mostram que Meudon foi povoada desde os períodos neolíticos. Os Gauleses chamavam este lugar Mole-Dum (dun), os Romanos a chamavam Moldunum.

Idade Média[editar | editar código-fonte]

O mais antigo senhor conhecido de Meudon é o cavaleiro Erkenbold, em 1180.

Na Idade Média, a história da cidade de Meudon está profundamente ligada à família de Meudon, uma família da antiga nobreza francesa.

Embora não possa haver nenhum título que faça menção aos direitos da abadia de Saint-Germain em Meudon antes do século XIII, o mosteiro possuía um senhorio, pelo menos a partir do décimo segundo . Neste território ficava uma vinha pertencente a Jean Abade de saint Victor.

Em 1235 Simon Abade de Saint Germain comprou os dízimos de trigo e de vinho do território de Meudon os quais Étienne de Meudon apreciava. A abadia continuou em seguida a comprar outras terras em Meudon[11].

Em 1333, Robert de Meudon foi padeiro do rei, seu filho Henri, em 1342, foi o grande caçador.

Geminação[editar | editar código-fonte]

Meudon é geminada com :

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Populations légales des communes en vigueur au 1er janvier 2013». www.insee.fr (em francês). INSEE. Dezembro de 2012. Consultado em 3 de abril de 2013 
  2. http://www.insee.fr/fr/methodes/zonages/iris/cartes/carte_iris_92048.pdf
  3. a b c d «Dictionnaire étymologique des noms de lieu en France». Librairie Guénégaud. 1979 
  4. Hippolyte Cocheris, Anciens noms des communes de Seine-et-Oise, 1874, ouvrage mis en ligne par le Corpus Etampois.
  5. a b Henri Jaccard, Essai de toponymie, page 299
  6. Jean Lebeuf, Histoire du diocèse de Paris, tom VIII.
  7. Xavier Delamarre, Dictionnaire de la langue gauloise, Éditions Errance, Paris, 2003, p. 154 - 155.
  8. Xavier Delamarre, op. cit., p. 225.
  9. Xavier Delamarre, op. cit.
  10. Tirada da cópia do livro "Histoire et description naturelle de la commune de Meudon"da Biblioteca do Michigan e escaneado pelo Google Books
  11. Livre scanné par Google Books - Histoire de la ville et de tout le diocese de Paris, Volume 8 Par Jean Lebeuf - p. 369 et 370
  12. a b c d e f g Ministère des affaires étrangères http://www.cncd.fr/frontoffice/bdd-recherche-resultat.asp?searchField=antony&x=0&y=0  Parâmetro desconhecido |acessado em= ignorado (|acessadoem=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Meudon
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.