Miguel da Paz, Príncipe de Portugal e das Astúrias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Realeza Portuguesa
Casa de Avis
Descendência
Ordem Avis.svg
Extensão dos reinos ibéricos aquando do nascimento de Miguel da Paz. O infante, como herdeiro conjunto das coroas de Castela, Aragão e Portugal, teria unido os três reinos ibéricos.

Miguel da Paz (Saragoça, 24 de agosto de 1498[1] - Granada, 29 de julho de 1500[2] ) foi um infante de Portugal, Castela e Aragão, filho do primeiro casamento do rei Manuel I com a infanta Isabel de Aragão.[1] João, príncipe das Astúrias, o único filho varão dos Reis Católicos e herdeiro das coroas de Aragão e Castela, morreu em outubro de 1497.[3] Em 29 de abril de 1498 em Toledo, sua irmã Isabel, a mãe do infante Miguel, e seu esposo, o rei Manuel I, foram jurados herdeiros da coroa de Castela, mas as cortes de Aragão não quiseram e preferiram aguardar o nascimento do filho .[4]

Dom Miguel da Paz (como foi baptizado, para selar a paz existente entre as três coroas peninsulares), após a morte da sua mãe durante o parto tornou-se o herdeiro conjunto de Castela (onde foi de imediato reconhecido como Príncipe das Astúrias), de Aragão (e como tal jurado herdeiro nas cortes reunidas em Sarogaça) e de Portugal em março de 1499.[1] [2] Permaneceu em Castela, em Granada, onde foi educado pelos avós maternos (os Reis Católicos) até atingir a idade de dois anos, data da sua morte precoce,[5] que pôs fim ao sonho da União Ibérica na sua pessoa.[5] Foi enterrado no convento de Santa Isabel, em Toledo. Posteriormente foi trasladado para a Capela Real de Granada.

Após a sua morte, tornou-se herdeira das coroas de Castela e Aragão a irmã mais nova da sua mãe, Joana, a qual, pelo casamento com Filipe, Duque da Borgonha, traria a Espanha para a alçada dos Habsburgos.[2] Em Portugal, o seu sucessor como herdeiro presuntivo viria a ser o filho que Manuel I teve de uma outra irmã mais nova de Isabel, Maria de Aragão, e que viria a ser o futuro rei João III.

Referências

  1. a b c Oliveira e Costa 2013, p. 175.
  2. a b c Fernández Álvarez 2003, p. 387.
  3. Oliveira e Costa 2013, p. 174.
  4. Oliveira e Costa 2013, p. 174–175.
  5. a b Oliveira e Costa 2013, p. 176.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fernández Álvarez, Manuel. Isabel la Católica. Madrid: Espasa-Calpe, S.A., 2003. ISBN 84-670-1260-9
  • Oliveira e Costa, João Paulo. Episódios da Monarquia Portuguesa. Lisboa: Cículos de Leitores e Temas e Debates, 2013. ISBN 978-989-644-248-8
  • Rodrigues Oliveira, Ana. Rainhas medievais de Portugal. Dezassete mulheres, duas dinastias, quatro séculos de História. Lisboa: A esfera dos livros, 2010. ISBN 978-989-626-261-7
Precedido por
Jaime I de Bragança
Armas principe herdeiro portugal.png
Príncipe herdeiro de Portugal

14981500
Sucedido por
Leonor de Avis
Precedido por
Isabel de Aragão
Coat of Arms of the Heir of the Crown of Castile 13th-16th Centuries.svg
Príncipe das Astúrias

14981500
Sucedido por
Joana de Castela
Precedido por
João de Trastâmara
Armas de Aragón con timbre de corona real abierta.svg
Príncipe de Girona

14981500
Sucedido por
Joana de Castela
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.