Montanha (Espírito Santo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Montanha
"Capital da Amizade"
Bandeira de Montanha
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 22 de dezembro de 1963
Gentílico montanhense
Prefeito(a) Ricardo de Azevedo Favarato (PMN)
(2013–2016)
Localização
Localização de Montanha
Localização de Montanha no Espírito Santo
Montanha está localizado em: Brasil
Montanha
Localização de Montanha no Brasil
18° 07' 37" S 40° 21' 46" O18° 07' 37" S 40° 21' 46" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Litoral Norte Espírito-santense IBGE/2008 [1]
Microrregião Montanha IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Pinheiros,Pedro Canário, Ponto Belo, Mucurici (ES), Nanuque (MG)
Distância até a capital 336 km
Características geográficas
Área 1 098,923 km² [2]
População 17 849 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 16,24 hab./km²
Altitude 180 m
Clima Tropical Semi-Árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,667 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 275 949 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 15 383,51 IBGE/2012[5]
Página oficial

Montanha é um pequeno município brasileiro do estado do Espírito Santo, pertencente à Mesorregião Litoral Norte Espírito-Santense e a Microrregião de Montanha. Ocupa uma área de 1 103,7 quilômetros quadrados, distando 334 km de sua capital estadual, (Vitória). Apresentando uma altitude de 180 metros, o município localiza-se na latitude 18° 07' 33" S e longitude 40° 21' 46" W. Sua população estimada, de acordo com o IBGE é de 17.849 habitantes. A colonização do território do atual município de Montanha teve início por volta de 1949, quando madeireiros, procedentes da Bahia, internando-se nas matas virgens da região, à procura de madeiras para o comércio, acamparam às margens do córrego Montanha. Surgiu pequeno povoado que, mais tarde, recebeu nos nomes de Comercinho da Palha e posteriormente Governador Jones dos Santos Neves. Em 1953, o povoado foi elevado à categoria de sede de distrito com a denominação de Montanha, nome do córrego que nasce entre as montanhas de granito, que circundam a cidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

O grande destaque na economia de Montanha é o seu rebanho bovino que é beneficiado pela baixa precipitação da região (devido ao clima semi-árido) e distribuição dos córregos. Existe um rebanho de 102.200 cabeças, sendo 70% para corte e 30% para leite. Este setor tem forte influência no município. A cultura do café possui uma área plantada de 6.000 ha com produção de 80.000 sacas. Na época da colheita, por um período de 60 dias, são gerados, em média, 5 empregos em cada pequena propriedade. A cultura da mandioca ocupa uma área de 1.500 ha com produção de 30.000 toneladas. A abóbora e o milho possuem uma área de 800 ha, com produção da abóbora em 6.400 ton. e o milho com 32.000 sacas. O feijão ocupa uma área de 500 ha, com produção de 5.000 sacas (IBGE, 2001).

Cultura[editar | editar código-fonte]

Montanha possui algumas manifestações culturais conhecidas, como o Festival da Carne-de-Sol, um evento culinário festivo onde são feitos pratos à base de carne de sol, e o famoso Forró de Montanha.

Recentemente no município (2013), houve a gravação de um filme de ação e comédia, os Merciotários, uma sátira aos Mercenários, que envolveu e mobilizou toda a cidade. O longa-metragem foi patrocinado pelos comércios locais e interpretado por uma equipe de atores amadores e com poucos recursos dirigido por Leonardo Carvalho, recebendo ajuda e apoio da população da cidade, que até contribuíram com o elenco doando objetos do figurino. Em 13 de setembro de 2014 houve o lançamento do segundo filme da série, Merciotários 2: Uma nova história. E no dia 20/03/2016 foi estreiou o terceiro filme da franquia, merciotários - A Origem do Cobra.

No ano de 2004 foi realizado pela gestão publica do município o projeto Grupo Cultural que resultou na formação de um grupo de teatro e um grupo de dança. o grupo de teatro, auxiliado pelo diretor e ator Gecimar lima montou seu primeiro espetáculo - A Coruja Sofia. o grupo inicialmente se chamava de grupo de teatro Tião Xoxô, em homenagem há um pioneiro do teatro no município. (Sebastião Alves), mas apos uns anos o grupo decidiu mudar o nome do grupo para retirar o ar de infantilidade, mas sem perder a essência de homenagem do mesmo passando então a se chamar grupo de teatro Os Tião. e este atualmente está em reformulação com sua atividades paradas. ou outro grupo fruto do projeto de 2004 foi a Cia de dança Contemporânea de Montanha que dirigida pelo diretor e bailarino Elidio Neto, montou o espetáculo Memórias e também anos mais tarde mudou seu nome para Cyza cia de dança e desde então continuou montando espetáculos e participando de festivais e mostras, atualmente o grupo é a cia de dança de montanha que está em processo de criação novamente com o professor Elidio Neto, na montagem de um espetáculo de fusão entre o afro e o contemporâneo com previsão de estreia em julho deste ano (2016).

Em Montanha também existe uma forte influencia da cultura afro através da capoeira. No município existem dois grupos, O grupo Filhos da Montanha* com o professor Índio e o grupo A.C.A.P.O.E.I.R.A. regida no município pelo mestre Clebão.

E em 2016 após aprovação unanime em primeira e segunda estancia na câmara municipal de vereadores, foi aprovado o projeto de lei que institui o dia 16 de abril como dia do capoeirista montanhense, que garantirá a realização por parte do poder público de ações que contribuam e valorizem a capoeira e seus praticantes no município.

*tanto nome quanto existência do grupo não são totalmente confirmadas até a data desta edição (05/2016)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 23 de abril de 2015. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 26 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 23 de abril de 2015.  Texto "montanha" ignorado (Ajuda); Texto "produto-interno-bruto-dos-municipios-2012 " ignorado (Ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Espírito Santo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.