Mostardas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras acepções, veja Mostarda.
Município de Mostardas
"Terra do artesanato"
Igreja Matriz São Luís Rei de França, Praça central da cidade

Igreja Matriz São Luís Rei de França, Praça central da cidade
Bandeira indisponível
Brasão de Mostardas
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 26 de dezembro de 1963 (53 anos)
Gentílico mostardense
CEP 96270-000
Prefeito(a) Moisés Pedone (PP)
Localização
Localização de Mostardas
Localização de Mostardas no Rio Grande do Sul
Mostardas está localizado em: Brasil
Mostardas
Localização de Mostardas no Brasil
31° 06' 25" S 50° 55' 15" O31° 06' 25" S 50° 55' 15" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Osório IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Sul: Tavares, Leste: Oceano Atlântico, Norte: Palmares do Sul, Oeste: Laguna dos Patos.
Distância até a capital 210 km
Características geográficas
Área 1 982,992 km² [2]
População 12 124 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 6,11 hab./km²
Altitude 17 Mt m
Clima subtropical úmido Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,784 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 192 112,097 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 15 575,81 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.mostardas.rs.gov.br

Mostardas é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A colonização de Mostardas foi feita por imigrantes açorianos.

Em 1738 já existia um Posto Militar de Vigilância chamado "Guarda das Mustardas". O nome Mustardas permaneceu até o início do século XX, quando passou a ser conhecido como Mostardas.

No dia 18 de janeiro de 1773 é criada a Freguesia de Mostardas. Posteriormente, torna-se distrito de São José do Norte.

Em 26 de dezembro de 1963, o distrito emancipa-se e, em 11 de abril de 1964, são instalados os Poderes Executivo e Legislativo.

Quanto ao nome Mostardas, não há uma explicação documentada e oficial. Uma das hipóteses sugerem que o município recebeu-o por causa da grande quantidade do vegetal comestível encontrado na região (ver mostarda).

Outra hipótese elencada pela historiadora Marisa Oliveira Guedes informa que o nome Mustardas foi dado não pela quantidade de vegetal, que não existe em abundância nos campos, e sim, porque Mustardas eram trincheiras usadas durante as guerras em Portugal, as quais eram cobertas com uma esteira de taquara e junco, camufladas pelo vegetal mostarda, visto que este vegetal não murcha.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a 31º 06' 25" latitude sul e a 50º 55' 16" longitude oeste, estando a uma altitude de 17 metros. O município faz parte do litoral sul do Estado do Rio Grande do Sul, num istmo formado pela Laguna dos Patos e pelo oceano Atlântico. Sua população estimada pelo Censo do IBGE de 2010 é de 12.124 habitantes.

O clima é subtropical úmido.

Possui uma área de 1.982,992 km².

Por ser uma cidade litorânea muito extensa, Mostardas possui 4 praias ao longo do seu balneário. Praia da Solidão (a praia mais ao norte do município e mais longe, recebe mais veranistas de outras cidades, como da região metropolitana, do que propriamente de Mostardas), Balneário Mostardense (praia mais próxima da cidade, a apenas 12km, a também conhecida como Praia Nova, é contemplada com uma linha de ônibus praia/cidade para a locomoção dos veranistas), Praia de São Simão (a 28km da cidade, a praia possui uma das sociedade mais antigas do município. O Clube de São Simão fundado em 1948, atualmente ainda agita a praia com festas, musicas ao vivo e jantas.) e Praia do Pai João (a menor praia da cidade. Conta apenas com os moradores tradicionais e antigos veranistas que não trocam a tranquilidade oferecida. Possui uma das maiores festas religiosas do município, que acontece durante o verão).

Economia[editar | editar código-fonte]

Economicamente, o município destaca-se pela produção de arroz e cebola, e, na pecuária pelo gado bovino para produção de leite e carne, e de ovinos para produção de e recentemente uma prática que vem crescendo é o extrativismo de resina de pinheiros americanos. Os produtos de lã locais são muito apreciados, principalmente, para a confecção do famoso "cobertor mostardeiro", de densa lã cardada e colorida. Na foto, o Quiosque Comadre Sulina, na Praça Prefeito Luiz Chaves Martins, praça central da cidade e local de venda dos cobertores e produtos de lã.

Educação[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com escolas de ensino fundamental e médio. Atualmente as Escolas Municipais Marcelo Gama e Dr. Dinarte Silveira Martins é polo de três universidades federais gaúchas (FURG, UFPel e UFRGS), oferecendo diversos cursos de graduação a distância.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Um dos maiores atrativos da região é o Parque Nacional da Lagoa do Peixe. Dentro da área do parque, na costa, a aproximadamente 20 quilômetros do Balneário de Mostardas, está situado o Farol de Mostardas.

Já na margem da Lagoa dos Patos podem ser visitados os históricos Farol Capão da Marca e o Farol Cristóvão Pereira, ambos construídos no século XIX.

Religião: Segundo censo na cidade de Mostardas existem 9.327 habitantes da religião católica, 2.009 habitantes da religião evangélica e 59 habitantes espíritas/umbandistas. 

IDHM: (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) que é composto por indicadores de três dimensões: longevidade, educação e renda. Este índice varia entre 0 e 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento humano. O IDHM deMostardas/RS é 0.664 .

O código do município de Mostardas do IBGE é 4312500. Existem 9 postos de saúde (SUS) em Mostardas.

Nomes ilustres de Mostardas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mostardas

Fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]