Nakamikado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nakamikado
Imperador do Japão
Reinado 27 de julho de 1709
a 13 de abril de 1735
Entronamento 30 de dezembro de 1710
Predecessor Higashiyama
Sucessor Sakuramachi
Xogum Tokugawa Ienobu (1709–12)
Tokugawa Ietsugu (1713–16)
Tokugawa Yoshimune (1716–35)
 
Esposa Konoe Hisako
Descendência Teruhito, Imperador Sakuramachi
Syōsan
Jyun'nin
Kōjyun
Cyūyo
Ji'nin
Go
Risyū
Fusako
Sonjō
Eikō
Casa Casa Imperial do Japão
Nome de nascimento Yoshihito (慶仁?)
Nascimento 14 de janeiro de 1702
Morte 10 de maio de 1737 (35 anos)
Pai Higashiyama
Mãe Kushige Yoshiko
Religião Xintoísmo

Nakamikado (中御門? 14 de janeiro de 170210 de maio de 1737) foi o 114º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes da ascensão ao Trono do Crisântemo, seu nome pessoal (sua imina) era Principe Imperial Yasuhito. Em 1708, ele se tornou o príncipe herdeiro. Em 1709, após a abdicação do imperador Higashiyama, se tornou imperador. Devido a sua pouca idade, inicialmente seu pai, Higashiyama e depois seu avô, o Reigen reinaram em seu lugar.[2]

Seu reinado corresponde ao período do sexto xogum, Tokugawa Ienobu, ao oitavo xogum, Tokugawa Yoshimune. Durante esse período, as relações com o Bakufu foram muito boas. Fala-se de um casamento entre a princesa imperial Yoshiko, filha do imperador aposentado Reigen com o sétimo xogum, Tokugawa Ietsugu que acabou com a morte súbita deste.[2]

Entre 7 de Julho de 1710 e 22 de Março de 1711 Uma missão diplomática da Dinastia Shō do Reino de Ryukyu foi recebida pelo xogunato. Esta foi a maior delegação , com cerca de 168 pessoas recebida pelas autoridades durante o período Edo.[3] Em 1711 outra missão diplomática , desta feita do reino de Joseon veio ao Japão para fortalecer os laços com o Shōgun Ienobu.[4]

Em 1717 as Reformas Kyōhō foram organizadas, implementadas e supervisionadas pelo xogum Tokugawa Yoshimune.[5]

Em 1721 a população de Edo atingiu a 1,1 milhão de habitantes, se tornando naquele momento a maior cidade do mundo.[6]

Em 1735 Nakamikado abdicou em favor de Sakuramachi. Em 1737, ele veio a falecer. A memória do imperador Nakamikado foi preservada em seu mausoléu (misasagi) designado pelo governo Tsukinowa no misasagi, que está localizado em Sennyu-ji no bairro Higashiyama-ku em Quioto.[1]

Referências

  1. a b Agência da Casa Imperial: Hakamikado-tennō (114) (em japonês)
  2. a b Rin-siyo, Siyun-zai (1834). Annales des empereurs du Japon (em francês). [S.l.]: Impr. Royale de France, pp. 116-117 
  3. Toby, Ronald P. (14 de julho de 2014). State and Diplomacy in Early Modern Japan: Asia in the Development of the Tokugawa Bakufu (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press, p. 51. ISBN 9781400857227 
  4. «Korea-Japan relations». Early Modern Period. Northeast Asia History Foundation (em inglês). 28 de outubro de 2009. Consultado em 28 de janeiro de 2019 
  5. Hauser, William B.; Hauser, William Barry (1974). Economic Institutional Change in Tokugawa Japan:. Osaka and the Kinai Cotton Trade (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press, p. 33-34. ISBN 9780521203029 
  6. Foreign Press Center. (1997). Japan: Eyes on the Country, Views of the 47 Prefectures, p. 127.