Reigen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imperador Reigen
Imperador Reigen
Imperador de Japão
Período 1663 até 1687
Antecessor Imperador Go-Sai
Sucessor Imperador Higashiyama
Dados pessoais
Nascimento 9 de julho de 1654
Morte 24 de setembro de 1732 (78 anos)
linkWP:PPO#Japão

Imperador Reigen (霊元天皇, Reigen-tennō?, 1654 - 1732) foi o 112º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão. [1] Seu reinado abrangeu os anos de 1663 a 1687

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes da ascensão ao Trono do Crisântemo, seu nome pessoal (sua imina) era Principe Imperial Satohito [2] e seu título pré-ascensão era Ate-no-miya [3] [4]. Satohito foi o 16º filho do imperador Go-Mizunoo. Sua mãe era filha do Naidaijin Sono Motonari, a dama de companhia Sono Kuniko, que mais tarde será conhecida por seu nome budista Shin-Kôgimon-in. [5]

Em 1654 o Príncipe Imperial Satohito, foi nomeado como herdeiro de seu irmão mais velho, o Imperador Go-Komyo; no entanto, após a morte deste o jovem príncipe foi considerado jovem demais para se tornar imperador. Então ficou decidido que até que o jovem herdeiro atinja a idade para poder ser coroado, seu irmão Yoshihito irá ascender ao trono como Imperador Go-Sai.

Em 5 de março de 1663 o imperador Go-Sai abdicou; e o príncipe Satohito recebeu a sucessão (senso). Pouco tempo depois, foi proclamado Imperador Reigen (sokui) e seu reinado começou. [2]

Em 1665 foram estabelecidos Tribunais de inquisição em todas as aldeias do Japão. Esses tribunais foram encarregados ​​de investigar e eliminar quaisquer vestígios de cristianismo em cada comunidade. [2]

Em 1666 foram preservadas as práticas da seita Budista Hokke shu, um dos ramos da escola Nichiren que acreditava que sua pureza espiritual e moral poderia ser manchada pela associação próxima com outras seitas. [2]

Em 1667 começou a reconstrução do Nigatsu-do uma importante estrutura do Tōdai-ji em Nara, a estrutura principal do templo tinha sido destruída por um incêndio. [2]

Em 13 de fevereiro de 1668 outro grande incêndio irrompeu em Edo que durou 45 dias para ser debelado, acredita-se que incêndio desastroso tenha sido criminoso. [2]

Entre 1669 e 1672 ocorreu a Revolta de Shakushain (Shakushain no tatakai), uma rebelião Ainu no norte de Honshu, dirigida pelo líder ainu Shakushain motivada pela fome. [6]

Em 21 de maio de 1673 morre o mestre budista chinês Ingen em Mampuku-ji, o templo principal da escola Ōbaku de Zen Budismo em Uji. [2]

No dia 4 de junho de 1680 o Shōgun Ietsuna veio a falecer e é sucedido por Tokugawa Tsunayoshi. Onze dias depois foi a vez do ex-imperador Go-Mizunoo falecer. [2]

Em 1681 Tsunayoshi se torna shōgun. [2] No ano seguinte o Príncipe Imperial Tomohito é proclamado o príncipe herdeiro; e a investidura cerimonial é realizada pela primeira vez depois de ficar suspensa por mais de 300 anos. [4] E em 2 de maio de 1687 o Imperador Reigen abdica em favor de seu quinto filho, o futuro Imperador Higashiyama. [2] E começa a governar como imperador aposentado; após a abdicação, Reigen passa a morar no Sentō-gosho (o palácio do ex-imperador). [7]

Em 1713 Reigen entra em um monastério sob o nome Sojō (素浄)

Em 1715 a 13ª filha de Reigen, a Princesa Yoshiko (1714-1758) casou-se com o sétimo shōgun Ietsugu. que morrerá no ano seguinte aos 7 anos.

Em 24 de setembro de 1732 Reigen veio a falecer aos 78 anos de idade. [8] A memória do imperador Reigen é honrada e preservada em seu mausoléu designado pelo governo (misasagi), Tsukinowa no misasagi, que está localizado em Sennyu-ji no bairro Higashiyama-ku em Quioto, o mesmo onde seus predecessores imperiais imediatos Go-Mizunoo, Meishō, Go-Komyo e Go-Sai também estão consagrado neste misasagi seus sucessores imediatos, incluindo Higashiyama, Nakamikado, Sakuramachi, Momozono, Go-Sakuramachi e Go-Momozono. [9]

Shōguns do reinado[editar | editar código-fonte]

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Daijō-kan

  • Sesshō, Nijō Mitsuhira, (1663 – 1664)
  • Sessho, Takatsukasa Fusasuke, (1664 – 1668)
  • Kanpaku, Takatsukasa Fusasuke, (1668 – 1682)
  • Kanpaku, Ichijō Kaneteru, (1682 – 1687)
  • Sadaijin, Takatsukasa Fusasuke (1663 - 1667)
  • Sadaijin, Saionji Saneharu (1667 - 1668)
  • Sadaijin, Tokudaiji Kinnobu (1668 - 1670)
  • Sadaijin, Ōinomikado Tsunetaka (1670 - 1671)
  • Sadaijin, Kujō Kaneharu (1671 - 1677)
  • Sadaijin, Konoe Motohiro (1677 - 1687)
  • Udaijin, Ōinomikado Tsunetaka (1663 - 1664)
  • Udaijin, Sanjo Kintomi (1664 - 1665)
  • Udaijin, Koga Hiromichi (1665)
  • Udaijin, Kujō Kaneharu (1665 - 1671)
  • Udaijin, Konoe Motohiro (1671 - 1678)
  • Udaijin, Ichijō Kaneteru (1678 - 1683)
  • Udaijin, Takatsukasa Kanehiro (1683 - 1687)
  • Naidaijin, Koga Hiromichi (1663)
  • Naidaijin, Kujō Kaneharu (1664 - 1665)
  • Naidaijin, Konoe Motohiro (1665 - 1671)
  • Naidaijin, Tokudaiji Sanefusa (1671 - 1672)
  • Naidaijin, Ichijō Kaneteru (1672 - 1678)
  • Naidaijin, Ōinomikado Tsunemitsu (1678 - 1681)
  • Naidaijin, Takatsukasa Kanehiro (1681 - 1683)
  • Naidaijin, Imadegawa Kinnori (1683 - 1684)
  • Naidaijin, Kasannoin Sadanobu (1685 - 1686)
  • Naidaijin, Konoe Iehiro (1686 - 1688)
  • Naidaijin, Matsuki Takashi (1686 - 1687)



Precedido por
Go-Sai
Japanese Imperial Seal.svg -- 112º Imperador do Japão
1663 - 1687
Sucedido por
Higashiyama


Referências

  1. Agência da Casa Imperial: Reigen-tennō (112) (em japonês)
  2. a b c d e f g h i j Klaproth, Julius von (1834). Annales des empereurs du Japon (em francês). [S.l.]: Oriental Translation Fund, pp. 414-415 
  3. The Japan Magazine:. A Representative Magazine of Things Japanese (em inglês). [S.l.]: Japan Magazine Company, p. 243. 1917 
  4. a b Ponsonby-Fane, Richard Arthur Brabazon (1959). The Imperial House of Japan (em inglês). [S.l.]: Ponsonby Memorial Society, p. 289 
  5. Walthall, Anne (2002). The Human Tradition in Modern Japan (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield, p. 5. ISBN 9780842029124 
  6. Walker, Brett L. (19 de setembro de 2001). The Conquest of Ainu Lands: Ecology and Culture in Japanese Expansion,1590-1800 (em inglês). [S.l.]: University of California Press, pp. 58-61. ISBN 9780520227361 
  7. Ponsonby-Fane, Richard. (1956). Kyoto: The Old Capital of Japan, 794–1869, Ponsonby Memorial Society, p. 342.
  8. Meyer, Eva-Maria (1999). Japans Kaiserhof in der Edo-Zeit: unter besonderer Berücksichtigung der Jahre 1846 bis 1867 (em alemão). [S.l.]: Lit, p. 186. ISBN 9783825839390 
  9. Ponsonby-Fane, Imperial House, p. 423.

Ver também[editar | editar código-fonte]