Go-Kashiwabara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Go-Kashiwabara
Imperador do Japão
Reinado 16 de novembro de 1500
a 19 de maio de 1526
Entronamento 28 de abril de 1521
Predecessor Go-Tsuchimikado
Sucessor Go-Nara
Xogum Ashikaga Yoshizumi (1500–08)
Ashikaga Yoshitane (1508–21)
Ashikaga Yoshiharu (1521–26)
 
Nascimento 19 de novembro de 1462
Morte 19 de maio de 1526 (63 anos)
Nome de nascimento Katsuhito (勝仁?)
Esposas Kajūji Fujiko
Niwata Motoko
Descendência Kakuten
Tomohito, Imperador Go-Nara
Sonten
Kakudō
Kakuon
Gen'in
Doko
Casa Casa Imperial do Japão
Pai Go-Tsuchimikado
Mãe Niwata Asako
Religião Xintoísmo

Go-Kashiwabara (後柏原? 19 de novembro de 146219 de maio de 1526) foi o 104º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão.[1] Pertencia ao Ramo Jimyōin-tō da Família Imperial. Seu reinado abrangeu os anos de 1500 a 1526.

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes de ascender ao Trono do Crisântemo, seu nome pessoal era Katsuhito, o filho mais velho do Imperador Go-Tsuchimikado. Sua mãe era Niwata Asako filha de Niwata Nagakata líder de um dos ramos do Clã Minamoto.

Em 1500, Katsuhito se tornou imperador após a morte de seu pai, Go-Tsuchimikado. No entanto, por causa dos efeitos posteriores da Guerra de Ōnin, a Família Imperial ficou tão empobrecida que não nem pôde realizar a cerimônia formal de coroação. Somente em 22 de agosto de 1521, graças às contribuições de Jitsunyo (filho de Rennyo, o abade do templo Hongan-ji) e do Muromachi Bakufu, o Imperador finalmente pôde realizar esta cerimônia.[2]

Em 1501 O ex-xogum Ashikaga Yoshimura foi exilado para a província de Suo. O ex-xogum viveu no exílio na casa do Daimiô daquele han. Mudou então o nome, passando a se chamar Ashikaga Yoshitane. La arregimentou muitos apoiadores e convocou as forças militares do oeste do Japão para ajudá-lo. Já seu rival, Hosokawa Masamoto se transformou no mestre de todas as províncias do Kinai.[3]

Em 1503 ocorreu no pais uma grande seca e por conseguinte no ano seguinte ocorreu uma carestia generalizada. Em 1508 estourou uma nova revolta em Quioto, além disso neste ano ocorreu o assassinato de Hosokawa Masamoto. Estes fatos encorajaram Yoshitane a retomar a capital, reunindo suas tropas e marchando em direção a Quioto; e no meio do ano já estava no comando das ruas da capital. A partir dai Yoshitane passa a ser o décimo xogum do período Muromachi.[3]

Em 1510 ocorreu o Distúrbio dos Três Portos envolvendo o Reino de Joseon, Go-Kashiwabara foi obrigado a fazer concessões que conduziram ao acordo de 1512 e à reconciliação com o governo coreano.[4]

Em 1525 todas as cerimônias da Corte foram suspensas por falta de fundos.[3] Em 19 de maio de 1526, Go-Kashiwabara veio a falecer aos 63 anos. Ele reinou 26 anos e foi encontrado morto em sua biblioteca.[3] Go-Kashiwabara é consagrada com outros imperadores no túmulo imperial chamado Fukakusa no kita no misasagi em Fushimi-ku, Quioto.[1]

Referências

  1. a b Agência da Casa Imperial: Go-Kashiwabara-tennō (em japonês)
  2. Lillehoj, Elizabeth (2011). Art and Palace Politics in Early Modern Japan, 1580s-1680s (em inglês). [S.l.]: BRILL, p. 43. ISBN 9789004211261 
  3. a b c d Klaproth, Julius von (1834). Annales des empereurs du Japon (em francês). [S.l.]: Oriental Translation Fund, p. 364-372 
  4. «Sampo Zulan». Enciclopédia Digital Doosan (em coreano). Consultado em 5 de dezembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.