Natal de Linhares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

"Natal de Linhares", "Alegrem-se os Céus e a Terra" ou "Entrai, pastores, entrai" é uma canção de Natal tradicional portuguesa originária da região da Beira Baixa mas que se espalhou rapidamente por toda a região Centro.[1]

Partitura de "Natal de Linhares" tal como foi recolhida em Linhares por Mário de Sampayo Ribeiro.

História[editar | editar código-fonte]

"Alegrem-se os Céus e a Terra" foi composta, segundo o musicólogo português Mário de Sampayo Ribeiro, por um autor anónimo do século XVIII na região da Beira Baixa. Contudo, espalhou-se por toda a Região Centro através da sua publicação no livro Manual das Filhas de Maria, da associação católica do mesmo nome.[1]

António Ferreira: Anjos cantores (séc. XVIII) no Museu Bode.

Tornou-se bastante popular e foi, durante vários anos, a principal canção presente na celebração do Natal nas igrejas beirãs.[2] Esse seu estatuto fez com que vários autores portugueses na primeira metade do século XX a tenham coligido e publicado:

Corria o ano de 1939 quando Mário de Sampayo Ribeiro chamou a atenção, pela primeira vez, para a versão cantada em Linhares do concelho de Celorico da Beira).[1] O arranjo que fez desta recolha nessa pequena freguesia, tecnicamente já fora da área geográfica da Beira Baixa, tornou a canção conhecida a nível nacional com a designação "Natal de Linhares".[3]

Harmonizações[editar | editar código-fonte]

Das várias harmonizações que recebeu esta célebre melodia natalícia destacam-se:

Letra[editar | editar código-fonte]

A letra desta cantiga toma inspiração de dois eventos bíblicos: a anunciação aos pastores e a adoração dos pastores[7], ambos narrados no Evangelho segundo São Lucas (Lucas 2:8-20). Procura também representar as palavras dirigidas pelos anjos aos pastores bíblicos e o que esses zagais teriam dito ao adorar o Menino Jesus.

André Reinoso: Adoração dos pastores (1641) no Museu Nacional de Arte Antiga.
Versão de
Pedro Fernandes Tomás
Versão de
Tortosendo e Cova da Beira
Versão de
Linhares

Alegrem-se os Céus e a Terra
Cantemos com alegria
Que nasceu o Deus Menino
Filho da Virgem Maria.

A noite é escura, cerrada,
Brilham já astros no céu;
Vinde adorar, ó pastores,
O Redentor que nasceu.

Alegre-se o Céu e a Terra,
Cantemos com alegria,
Que já nasceu o Menino,
Filho da Virgem Maria.

Alegrem-se os Céus e a Terra
Cantemos com alegria,
Que é nascido o Deus Menino
Filho da Virgem Maria.

Entrai, entrai, ó pastores
Por esse portal sagrado;
Vinde adorar o Menino
Numas palhinhas deitado.

Colhei florinhas no campo
Trazei-Lhe prendas d'amor
Vinde cantar o Bem-vindo
Ao divino Redentor.

Oh! Meu Menino Jesus
Convosco é que estou bem!
Nada deste mundo quero,
Nada me parece Bem.

Entrai, pastores, entrai,
Por esse portal sagrado,
Vinde ver o Deus Menino
Numas palhinhas deitado.

Ó meu Menino Jesus
Ó meu lindo amor perfeito,
Se Vós tendes frio, vinde
Abrigar-Vos no meu peito.

Florinhas num peito fino
Ó meu Jesus, não as há
Dizei-me, bem adorado
Que prenda Vos agradará.

Nossa Senhora é rosa,
Seu filho um lindo cravo,
São José o jardineiro
Daquele jardim sagrado.

Ó meu Menino Jesus
Ó minha tão bela flor
Que sendes tão pequenino
Sendo tão alto Senhor.

Ó meu Menino Jesus
Convosco é que eu estou bem,
Nada deste mundo quero,
Nada me parece bem.

Só tenho pra of'recer-Vos
Uma alma que Vos quer bem;
É a melhor prenda que tenho
Não quero amar mais ninguém.[8]

Entrai, pastores, entrai,
Por esse portal sagrado,
Vinde adorar o Menino,
Numas palhinhas deitado.[7]

Ó meu Menino Jesus
Convosco é que estou bem.
Nada deste mundo quero
Nada me parece bem.[1]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1963Noëls d'Espagne et du Portugal. Carlos Jorge & Carlos Tuxen-Bang. BNF. Faixa 3: "Natal".
  • 1972Portugal: Portuguese Traditional Music. BNF. Faixa 4: "Christmas Carol".
  • 1979As Primeiras Baladas. Jorge Ferreira. Faixa 6: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 1988Um Feliz Natal. Coro Infantil de Santo Amaro de Oeiras. Edisom. Faixa A 4: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 1995Natal Português. Coral T. A. B.. Ovação. Faixa 1: "Natal (Linhares)".
  • 1996Já é Natal!. Coro Infantil de Santo Amaro de Oeiras. Faixa: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 1997Natal com Jorge Ferreira e Família. Jorge Ferreira. PMW. Faixa 13: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 2003Natal. Vozes da Rádio. SPA. Faixa 16: "Entrai, pastores, entrai".
  • 2003Weihnacht in Europa. Vol. 1. Brahms-Vokalquartett Bonn, Annette Ritter & Rainer Gepp. Reverenza Musikproduktion. Faixa 16: "Entrai, pastores".
  • 2003Um Natal Português. Vários. Numérica. Faixa 8: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 2008Fernando Lapa. Coro Académico da Universidade do Minho. Faixa 15: "Alegrem-se os céus e a terra".
  • 2008Weihnacht in Europa. Vol. 2. Brahms-Vokalquartett Bonn & Rainer Gepp. Reverenza Musikproduktion. Faixa 12: "Entrai, pastores".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Ribeiro, Mário de Sampayo (1939). «Música do Natal português». Lisboa. Ocidente. 6 e 7 
  2. Miguel Nuno Marques Carvalhinho (2010). "Música de tradição oral em Alcongosta, Alpedrinha, Casal da Serra, Castelo Novo, Louriçal do Campo, S. Vicente da Beira, Soalheira e Souto da Casa" (Português). 1. Universidad de Extremadura.
  3. a b «Canções de Natal Portuguesas». 2011. Consultado em 27 de agosto de 2015. Arquivado do original em 30 de abril de 2015 
  4. «Coro de Santo Amaro de Oeiras: Repertório» 
  5. Paula de Castro; Miguel Azguime, et al. «Alegrem-se os Céus e a Terra». Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  6. Paula de Castro; Miguel Azguime, et al. «Alegrem-se os Céus e a Terra». Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  7. a b Chaves, Luís (1939). Revista Lusitana: O Natal no folclore e na arte popular. 37 1 ed. Lisboa: Livraria Clássica Editora. p. 90 
  8. Tomás, Pedro Fernandes (1919). Cantares do Povo 1 ed. Coimbra: F. França Amado - Editor