Nero (filho de Germânico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Nero César redireciona para este artigo. Para o imperador romano, veja Nero.
Nero César
César do Império Romano
Nero Julius Caesar CDM.jpg
Busto de Nero César
Consorte Júlia Drusa
Dinastia Júlio-claudiana
Nome completo
Nero Julius Caesar Germanicus
Nascimento c. 6
Morte 31 (25 anos)
  Ponza
Enterro Mausoléu de Augusto
Pai Germânico
Mãe Agripina Maior

Nero Júlio César Germânico (em latim: Nero Julius Caesar Germanicus), geralmente chamado apenas de Nero César, era um dos filhos do césar romano Germânico e irmão do imperador Calígula.

História[editar | editar código-fonte]

Nero nasceu por volta de 6 d.C., filho de Germânico com Agripina Maior. Seus avós paternos eram Nero Cláudio Druso e Antônia Menor, a filha de Marco Antônio com Otávia Menor. Os maternos eram Marcos Vipsânio Agripa e Júlia, a Velha, filha de Augusto.

Ele tinha quatro irmãos (Tibério e Caio Júlio, que morreram jovens, Druso César e Calígula) e três irmãs (Agripina Menor, Júlia Drusila e Júlia Lívila). Em 20, ele se casou com Júlia Drusa, a filha de Lívila e Druso "Castor" (o único filho de Tibério com Vipsânia Agripina)[1]. Antes disso ele havia sido prometido para a filha de Crético Silano, o governador romano da Síria[2].

Seu pai, Germânico, era o herdeiro aparente de seu pai adotivo, o imperador Tibério, mas acabou morrendo antes dele, em 19, e foi substituído por Druso, seu sogro. Porém, ele também morreu antes do imperador, em 14 de setembro de 23.

Nero passou então a ser o neto adotivo mais velho de Tibério e era visto como seu mais óbvio sucessor. Porém, ele foi acusado de traição juntamente com a mãe em 29 e exilado para a ilha de Ponza, onde, dois anos depois, foi induzido a cometer o suicídio ou condenado a morrer de fome.


Referências

  1. Tácito, Anais 3.29
  2. Tátcito, Anais 2.43

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nero (filho de Germânico)
  • Girolamo Cardano Nero: An Exemplary Life Inkstone, 2012.
  • Rose, Charles Brian, Dynastic Commemoration and Imperial Portraiture in the Julio-Claudian Period. Cambridge, 1997, nr. 17, pp. 66–67.