Nova Roma (religião)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para a cidade de Nova Roma, a capital do Império Romano do Oriente, ver Constantinopla.
A bandeira da Nova Roma, baseada nas cores e símbolos do Império Romano.

Nova Roma é uma organização internacional[1][2] reconstrucionista e revivalista romana[3] criada em 1998 (ou MMDCCLI AUC, 2751 AUC pelo calendário romano) por Joseph Bloch e William Bradford, depois incorporada em Maine como uma organização sem fins lucrativos com uma missão educacional e religiosa.[4] Nova Roma afirma promover "a restauração da clássica religião romana, cultura, e virtudes" e "compartilhados ideais romanos".[5][6]

Relatado em prover recursos online sobre cultura romana, língua latina, vestuário romano antigo e orientações de recriamento,[6][7][8] Nova Roma pretende ser mais que uma comunidade de recriadores ou grupo de estudo de história. Strimska,[3] Davy,[9] Adler,[10] Gallagher-Ashcraft,[11] e recentemente Chryssides[12] referem para isso como uma comunidade reconstrucionista politeísta. Porque tem uma estrutura baseada na antiga República Romana,[13] com um senado, magistrados e leis promulgadas por voto da comitia,[14] e com sua própria cunhagem,[15][16] e porque a Nova Roma Wiki afirma que o grupo se auto-identifica como uma "nação soberana", alguns observadores de fora[5][16][17][18] classificam como uma micronação.

Religião romana[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Neopaganismo ítalo-romano

Nova Roma tem adotado[10][19] a antiga religião romana como seu culto de estado, mas também mantém a liberdade de religião de seus cidadãos. Como uma prática reconstrucionista politeísta, a religio Romana ou cultus deorum Romanorum (designações latinas usadas pelos aderentes de Nova Roma quando referindo para sua religião) reportadamente atraí pessoas de origem militar.[3][20]

Tanto as tradições religiosas domésticas e a então chamada religião de estado (sacra publica) são representadas nas práticas de Nova Roma,[9] incluindo a restauração[21] da antiga sacerdotal collegia, e o culto honrante do ciclo completo dos festivais romanos ao longo do ano.[22] De acordo com o Ontario Consultants on Religious Tolerance, na época do Natal, Novos Romanos celebram o festival romano da Saturnália.[23][24][25][26]

Em 2006 Margot Adler notou o plano da organização para restaurar um santuário da Magna Mater em Roma.[27]

Eventos ao vivo[editar | editar código-fonte]

Novos Romanos performando uma cerimônia religiosa romana em Aquinco (Budapeste), 2008.

Cidadãos de Nova Roma participam em tais eventos como o Festival da Herança Antiga[28] em Svištov, Bulgária, como 2011 defunto Roman Market Day[29][30][31] em Wells Harbor Park, Maine e Forum Fulvi na Itália, Ludi Savarienses Carnaval Histórico ou o Aquincum Floralia Spring Festival[32][33][34] na Hungria.

Competições e jogos culturais[editar | editar código-fonte]

Entre as atividades culturais de Nova Roma, competições e jogos associados com vários festivais romanos têm um importante lugar. Eles podem incluir uma ampla gama de vários programas de humorísticos jogos online até sérias competições de arte como o Certamen Petronianum,[35][36] um concurso literário de escrita de romance histórico, onde o júri era composto de notáveis incluindo a romancista famosa mundialmente Dra. Colleen McCullough, autora de muitos romances best-selling com temas romanos, e o Prof. Dr. T. P. Wiseman, professor universitário de história romana e antigo vice-presidente da Academia Britânica.

Contextos históricos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Nova Roma (Império Bizantino)

Revival das coisas romanas e suas co-opções para importância simbólica têm uma longa história. Nova Roma (em latim, literalmente "Nova Roma") em seu deliberado revival de grandiosos remanescentes do passado assim como paralelos e ecos de outras Novas Romas tais como:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Palacios, Juan José: "Corporate citizenship and social responsibility in a globalized world". Citizenship Studies 8(4):383-402. Routledge, 2004
  2. Danese, Roberto/Bacianini, Andrea/Torino, Alessio: Weni, widi, wici: tra 'volumen" e byte. p. 133. Guaraldi, 2003"
  3. a b c Strmiska, Michael: Modern Paganism in World Cultures: Comparative Perspectives, pp. 335-36. ABC-CLIO, 2005
  4. «Interactive Corporative Services Information on Nova Roma». Maine Department of the Secretary of State, Bureau of Corporations, Elections, and Commissions. Consultado em 2007-11-27 
  5. a b Dixon, Suzanne: Cornelia, Mother of the Gracchi, page 64. Routledge, 2007
  6. a b Trinkle, D. A./Merriman, S. A: The history highway: a 21st century guide to Internet resources, p. 464. M.E. Sharpe, 2006
  7. Burgan, Michael: Empire of Ancient Rome, p. 122. Infobase Publishing, 2004
  8. «Nova Roma: Organization Dedicated to Ancient Roman Culture». Center for Applied Second Language Studies (CASLS), University of Oregon. Consultado em 2011-12-05 
  9. a b Davy, Barbara Jane: Introduction to Pagan Studies, pp. 156, 163, 233. Rowman Altamira, 2007
  10. a b Adler, Margot: Drawing down the moon: witches, Druids, goddess-worshippers, and other pagans in America, p. 549. Penguin Books, 2006
  11. Eugene V. Gallagher, W. Michael Ashcraft: Introduction to New and Alternative Religions in America: Metaphysical, New Age, and neopagan movements. p. 220. Greenwood Press, 2006
  12. George D. Chryssides, Historical Dictionary of New Religious Movements (2011, 2nd ed.)
  13. Auffarth, Chr./Bernard, J./Mohr, H.: Metzler Lexikon Religion: Gegenwart - Alltag - Medien, pp. 211-12. Metzler, 2002
  14. Danese, Roberto/Bacianini, Andrea/Torino, Alessio: Weni, widi, wici: tra 'volumen" e byte. p. 134. Guaraldi, 2003"
  15. Sestertius signum
  16. a b American Numismatic Association: The Numismatist, page 19. American Numismatic Association, 2003
  17. Caporaso, Giovanni: Cambiare Identitá.: É possibile, ecco le Prove, Offshore World Inc., 2006
  18. Vobruba, Georg: Grenzsoziologie: die politische Strukturierung des Raumes, p. 210. VS Verlag, 2006
  19. McColman, Carl: The Complete Idiot's Guide to Paganism, pages 71 and 347. Alpha Books, 2002
  20. «Pagan Soldier Killed Due to Shoddy Equipment?». The Wild Hunt (Patheos, Inc.). Consultado em 2011-12-13 
  21. Strmiska, Michael: Modern Paganism in World Cultures: Comparative Perspectives, p. 335. ABC-CLIO, 2005
  22. Joyce Higginbotham, River Higginbotham: ChristoPaganism: An Inclusive Path, p. 230. Llewellyn Worldwide, 2009
  23. «The Christmas wars / December dilemma». Ontario Consultants on Religious Tolerance. Consultado em 2011-12-13 
  24. «Celebrations by various faiths near year end». Ontario Consultants on Religious Tolerance. Consultado em 2011-12-13 
  25. «Conflicts at Christmas time: What is the original "reason for the season"». Ontario Consultants on Religious Tolerance. Consultado em 2011-12-13 
  26. «Annual secular and religious celebrations near Christmas time». Ontario Consultants on Religious Tolerance. Consultado em 2011-12-13 
  27. Adler, Margot. Drawing down the moon: witches, Druids, goddess-worshippers, and other pagans in America. 1979 Penguin Books [S.l.], 2006. p. 549. ISBN 978-0-14-303819-1. 2011-12-18. [...] Nova Roma is currently raising money to restore a shrine of Magna Mater in Rome. 
  28. «The second Festival of Ancient Heritage in Svishtov». Council of Tourism - Svishtov. Consultado em 2009-09-08 
  29. «GLADIATORS TO BATTLE ON ROMAN MARKET DAY». Portland Press Herald. Consultado em 2002-08-12 
  30. «Great Caesar's ghost ... ; A celebration of ancient Roman culture takes place this weekend in Hollis.». Portland Press Herald. Consultado em 2003-09-11 
  31. «Roman days, Roman nights ; Gladiators, armor and other displays are a few highlights of Wells' annual Roman Market Days». Portland Press Herald. Consultado em 2004-09-16 
  32. «Budapesti Történeti Múzeum - Aquincumi Múzeum - FLORALIA». Kultúra az Interneten Alapítvány. Consultado em 2009-05-01 
  33. «Programajánló: Floralia – Római tavaszünnep Aquincumban». National Geographic (Hungary). Consultado em 2011-12-05 
  34. «AQUINCUMI JÁTÉKOK 2010» (PDF). Museum of Aquincum. Consultado em 2011-12-05 
  35. «Certamen Petronianum». Nova Roma, Inc. Consultado em 2011-11-17 
  36. «Il CERTAMEN PETRONIANUM, un nuovo concorso per i latinisti». SuperEva. Consultado em 2011-11-17 
  37. For example: Mommsen, Theodor. A History of Rome Under the Emperors. Routledge Key Guides Routledge [S.l.], 1999. p. 381. ISBN 978-0-415-20647-1. 2011-12-16. The result of Constantinople's founding was the end of a national basis for the Empire [...] Milan and Ravenna had been unable to compete with Rome, though they were court residences, but Nova Roma could. 
  38. Note for example Kantorowicz, Ernst Hartwig. The King's two bodies: a study in mediaeval political theology. 7 ed. Princeton University Press [S.l.], 1957. p. 83. ISBN 978-0-691-01704-4. 2011-12-16. Thus it happened that 'Rome' migrated from incarnation to incarnation, wandering first to Constantinople and later to Moscow, the third Rome, but also to Aachen where Charlemagne built a 'Lateran' and apparently planned to establish the Roma futura. [...] Constantinople and Aachen and others claimed to be each a nova Roma[...] 
  39. Neville, Peter. Mussolini. Historical Biographies Series Routledge [S.l.], 2004. p. 118. ISBN 978-0-415-24989-8. 2011-12-16. Mussolini made immense efforts to portray an image of Italian greatness, and the memory of Ancient Rome was constantly traded on in the régime's propaganda. Thus the normal handshake [...] was replaced by the 'Roman Salute' and the Mediterranean became 'our sea'. [...] Some streams in Fascism demanded spiritual revival based on the concept of a 'New Rome'. 

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]