Onde a Terra Acaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o documentário de 2002, veja Onde a Terra Acaba (documentário).
Onde a Terra Acaba
Cartaz do filme, destacando Cármen Santos.
 Brasil
1933 •  pb •  
Direção Octávio Mendes
Produção Cármen Santos
Cinédia
Roteiro José de Alencar (romance Senhora)
Elenco Cármen Santos
Celso Montenegro
Augusto Guimarães
Gênero drama
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Onde a Terra Acaba é um filme brasileiro de 1933 dirigido por Otávio Gabus Mendes.

Trata-se de uma adaptação do romance Senhora, de José de Alencar.[1]

As filmagens tiveram locações na ilha de Marambaia, nas furnas da Tijuca, em Jurubaíba, em uma "praia particular" na Avenida Niemeyer, em praias de Niterói e na Quinta da Boa Vista, tudo no Rio de Janeiro.[1]

O filme deveria ter sido concluído um ano antes, mas o diretor Mário Peixoto acabou se desentendendo com a produtora Cármen Santos, que o demitiu do projeto e o substituiu por Otávio Mendes.[2] Com este filme, a produtora Cármen Santos deu prosseguimento ao projeto inacabado, porém transformando o roteiro numa versão modernizada do romance de José de Alencar.[3]

A ideia era dividir a história em catorze partes, à maneira dos filmes de Erich von Stroheim, e para isso foi filmado, mas na montagem reduziu-se o filme à metragem comum.[1]

Em 2002, Sérgio Machado produziu o documentário homônimo, como homenagem ao diretor Mário Peixoto e também a este filme.

Inovações[editar | editar código-fonte]

O filme inovou na apresentação dos letreiros, que eram superpostos, em vez de intercalados.[1]

A Cinédia usa aqui o sistema movietone, de dimensões oficiais do cinema norte-americano. Por causa da banda sonora, a trilha do movietone tomou uma parte dos fotogramas, deixando-os quase quadrados. A solução foi enviar o celuloide à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que, para corrigir o problema, reduziu a altura dos quadros (em termos práticos, aumentou o espaço entre eles). Foi uma inovação que poucos filmes da época exibiam.[3]

A trilha sonora foi gravada em disco (outra inovação), com regência do maestro Romeu Ghipsman.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

É a história de uma mulher que enfrenta preconceitos sociais em nome do amor.[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Cármen Santos
  • Celso Montenegro
  • Augusta Guimarães
  • Paulina Mobarak
  • Alfredo Nunes
  • Francisco Bevilácqua
  • Paulo Marra
  • Manuel F. Araujo
  • Décio Murilo
  • Sérgio Soroa
  • Ivan Villar
  • Luiz Roberto
  • Adelino
  • Ernane Augusto
  • Armando Barreto
  • Armando Barreto
  • Carlos Eduardo
  • Júlia
  • Luiz Gonzaga Martins
  • Otávio Gabus Mendes
  • Nair
  • Eian Santelmo
  • João Santos
  • Olga Silva
  • Carmem Violeta
  • Xermão

Referências

  1. a b c d e «Dados da filmografia». Cinemateca Brasileira. Consultado em 6 de agosto de 2011 
  2. «Onde a Terra Acaba». e-Pipoca. Consultado em 6 de agosto de 2011 
  3. a b c «Onde a Terra Acaba». Meu Cinema Brasileiro. Consultado em 6 de agosto de 2011 


Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.